quinta-feira, fevereiro 13, 2014

Umas no cravo e outras na ferradura


 
   Foto Jumento
 

 photo canos_zps5ae4cc1d.jpg
     
Canalizações de uma casa de Entre-campos, Lisboa

 Imagem do dia [Fonte]
   
 photo prancha_zps92009000.jpg
  
DISAPPOINTMENT: Shaun White skidded and fell during a snowboard halfpipe at the Winter Olympics in Russia Tuesday. He finished fourth, falling short of becoming the first American man to win three consecutive gold medals. 
  
  
 Jumento do dia
    
Cavaco Silva

Portugal tem um presidente bipolar, no exercício das suas funções dispensa o Tribunal Constitucional de velar pela regularidade das leis do governo e fecha os olhos a uma política que visa a desregulamentação do mercado de trabalho, a desqualificação do Estado, o desinvestimento na investigação e a emigração forçada da geração mais qualificada. Nos discursos perante personalidades estrangeiras Cavaco arma-se num político modernaço que defende as PME do sector bancário que ele próprio criou, protegeu e promoveu, aposta na investigação científica e defende um modelo económico que aposte em mão de obra qualificada.

Ou Cavaco tem pouca confiança na inteligência dos seus pares vindos de Itália e Espanha ou então acha que eles não estão informados sobre o que se está passando em Portugal. Outra explicação possível e talvez mais provável, Cavaco Silva internamente é um firme apoiante das políticas governamentais assumindo aquilo que designou por consenso entre instituições, enquanto no estrangeiro dá a entender que é contra as políticas que apoia e só as suporta porque são imposições da troika.

«O Presidente da República, Cavaco Silva, alertou hoje que não se pode reduzir o investimento em Investigação & Desenvolvimento (ID) nos países do sul da Europa para evitar um maior défice tecnológico face à média europeia.

"Há que evitar o enfraquecimento das políticas de Investigação & Desenvolvimento, porque tal significaria, a médio prazo, reduzir a eficiência dos sistemas de inovação e alargar o fosso que nos separa dos países mais competitivos da União Europeia", declarou Cavaco Silva no encerramento do 9.º encontro COTEC Europa, na Fundação Champalimaud, em Lisboa, ao lado do presidente italiano, Giorgio Napolitano e do rei de Espanha, Juan Carlos. 

Segundo o chefe de Estado, as empresas que alcançam maior sucesso são as que investem em inovação e no desenvolvimento do capital humano. "A existência de políticas de transferência tecnológica é um fator essencial para aumentar a especialização e aumentar a produtividade", acrescentou perante uma plateia, que contava com a presença dos ministros da Economia, Pires de Lima, e da Educação, Nuno Crato.» [Expresso]
 
 "Carácter", disse ele


“Morreu o carácter foi o que disse” justifica-se Jorge Gabril, que desta forma convida todos os portugueses a marcarem uma consulta de otorrinolaringologia.
 
 Maioria oprimida

 
 Estamos bem protegidos

Há poucos dias o responsável da Protecção Civil foi promovido a vedeta nacional por conta dos bombeiros que faleceram nos incêndios deste Verão. É pena que não tenha voltado a ser vedeta depois de no Domingo passado muitas dezenas de milhares de pessoas terem corrido elevados riscos ao irem assistir a um espectáculo desportivo debaixo de uma tempestade violenta.

Depois de ter aconselhado os portugueses a não saírem à rua o que fez esse senhor para impedir que 60.000 fosse passear para a Luz? Neste país só se fazem inquéritos quando há mortos e mesmo assim nem sempre, só isso explica que nada tenha sido feito para apurar responsabilidades no caso do jogo adiado só depois de a desgraça ser evidente.
   
   
 Pobre Tozé
   
«O ex-presidente do Governo Regional dos Açores, Carlos César, não se revê no rumo que tem sido seguido pelo PS e defende que a questão da liderança deve ser reaberta caso o partido não consiga um bom resultado nas próximas eleições europeias.

Em entrevista à Rádio Renascença, Carlos César mostra-se especialmente crítico em relação a António José Seguro, que entende não dever falar "sobre tudo e durante todo o tempo".

O PS tem sido "demasiado oponente e pouco proponente", considera César, defendendo que "o Partido Socialista S não deve pensar que não se pode sentar à mesma mesa com um partido por causa dos valores desse partido". Pelo contrário, insiste, "deve fazê-lo com base na defesa dos seus valores".» [Expresso]
   
Parecer:

Este Seguro faz lembrar o anúncio das pilhas Duracell, na fase em que as pilhas estão quase no fim e o coelho quase nem se mexe.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Discorde-se, o Seguro fala tão pouco que hás vezes ate parece que foi internado em isolamento.»
  
 Capucho expulso
   
«António Capucho, militante histórico social-democrata, considerou hoje que o seu processo de expulsão do partido confirma o estado a que chegou o PSD, advertindo que este se encontra cada vez mais afastado da matriz social-democrata.

"Este processo de expulsão só vem confirmar o estado a que chegou o PSD, cada vez mais afastado da matriz social-democrata e progressivamente mais enquistado à volta de um conjunto de oligarquias nos vários escalões (com honrosas exceções) que não toleram opiniões divergentes e protegem generosamente os seguidistas", vinca Antonio Capucho, numa nota enviada à Agência Lusa.

O Conselho de Jurisdição Nacional do PSD aprovou terça-feira a expulsão de António Capucho, devido à sua candidatura autárquica em lista adversária do partido em 2013, a candidatura independente "Sintrenses com Marco Almeida" à Assembleia Municipal de Sintra.» [Expresso]
   
Parecer:

Compreende-se a decisão mas perante aquilo que os rapazotes estão fazendo ao PSD ser expulso até parece um elogio, ser expulso de um partido desta gente é um importante ponto no currículo político de um democrata. O mais vergonhoso neste processo é não se ouvir uma única voz em defesa de Capucho, começando por Cavaco em cujo tempo Capucho teve um grande destaque até ao n.º 1 Balsemão.

Estarão todos de acordo ou andam tolhidos com medo de Passos Coelho e do que o seu poder lhes pode fazer? A verdade é que se começa a sentir um medo asfixiante no ar, talvez por isso muitos militantes do PSD não votaram em Passos Coelho ao mesmo tempo que nenhum, além de Pacheco Pereira, ousou criticá-lo. Dantes o medo sentia-se fora do poder e do partido do poder, agora é como no tempo de Estaline, nem os militantes do partido estão imunes a esse medo colectivo do poder.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Mandem-se os parabéns a António Capucho, estes maus tempos que dão cabo do país e do seu partido hão-de passar.»
   
 Coisas da bola no país de Queiroz
   
«A selecção feminina iraniana de futebol expulsou quatro jogadoras da equipa depois de ter descoberto que eram homens.

As jogadoras expulsas tinham iniciado as operações de mudança de sexo, mas os médicos descobriram que ainda não tinham terminado.

No entanto, depois de terminarem o processo de mudança de sexo vão poder integrar a selecção novamente. A federação prometeu maior rigor no controlo à selecção feminina de futebol.» [i]
   
Parecer:

Quando acabarem a operação podem jogar na equipa feminina, até lá só se Queiroz os convocar.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Sorria-se.»
   
 Atleta libanesa mais atrevidota do que o costume
   
  
«Lebanese ski champion Jackie Chamoun and Chirine Njeim posed nude on snow during a photoshooting session taken by six-time Mexican Olympic skier Prince Hubertus von Hohenlohe, for a calendar that annually features skiers and models posing topless on ski resorts around the world and serves to promote winter sports tourism in these areas. » [Youtube]
   
Parecer:

Isto está a ficar complicadote, no Irão as jogadoras de futebol têm meia pilinha, no Líbano a campeã vai para Sochi mostrar as mamas, por este andar ainda vamos ver alguma pricesa libanesa a fazer nudismo na famosa praia do Meco.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Sorria-se.»
   
 O empurrão mais caro da justiça portuguesa
   
«O treinador do Benfica assumiu responsabilidade por agressão a um agente da autoridade no final do jogo V. Guimarães-Benfica, de 22 de setembro do ano passado. Para colocar fim ao processo-crime que corre no Ministério Público, Jorge Jesus aceita pagar 500 euros a um polícia e 25 mil euros a duas instituições de solidariedade social.

O pagamento destas quantias, em suspensão provisória do processo, é a condição para o técnico do clube da Luz não ser mandado para julgamento por crime de resistência e coação sobre funcionário. O pagamento tem de ser efetuado em oito meses, o prazo de duração da suspensão.» [JN]
   
Parecer:

Já vimos muitas indemnizações por morte valerem menos do que este empurrão.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Sugira-se ao Ministério Público que elabore uma lista, assim ficaríamos a saber qunto vale um murro ou uma cacholeta.»
     

   
   
 photo Alexsey-Milokost-3_zps59bd1723.jpg

 photo Alexsey-Milokost-4_zps980ce6a9.jpg
 
 photo Alexsey-Milokost-5_zps4a272d43.jpg

 photo Alexsey-Milokost-2_zps587da9db.jpg
 
 photo Alexsey-Milokost-1_zps14b2a072.jpg

 
 
 
     
blog comments powered by Disqus