quinta-feira, outubro 09, 2014

Umas no cravo e outras na ferradura



   Foto Jumento


 photo Zoo_zpsb0e6e7b5.jpg

Pormenor de porta do Jardim Zoológico de Lisboa
  
 Jumento do dia
    
Carlos Costa, padrinho do filho de Durão Barroso

O governador do Banco de Portugal engasgou-se quando confrontado com esta notícia e deu a volta à informação da DG Concorrência da Comissão Europeia. A verdade é que esta informação desmentiu o governo e que enquanto Bruxelas sabia da intenção do governo e do BdP a CMVM foi mantida na total ignorância, viabilizando volumosos negócios de acções antes de António Costa as transformar em lixo.

Ou este senhor se explica ou se demite e mesmo assim está com sorte, se fosse em países como os EUA não só não poderia recusar-se a prestar informações como corria um sério risco de se confrontar com a justiça.

Neste quadro o país exige saber quem foram os beneficiados por vendas massivas de acções antes destas terem sido transformadas em lixo. Por exemplo, seria muito interessante saber quantas acções venderam personalidades como aquele conhecido banqueiro que esta semana foi fotografado a querer dar um abraço a Passos Coelho.

«A Comissão Europeia pode ter sido notificada sobre a necessidade de intervenção no Banco Espírito Santo (BES) dois dias antes da suspensão das ações da instituição, e até antes da apresentação formal das contas do banco do primeiro semestre. A informação pode contrariar o que tem sido defendido pelo Governo e pelo Banco de Portugal, que asseguram que a decisão de separar o BES em ‘banco bom’ e ‘banco mau’ só foi tomada depois de os títulos do BES terem caído quase 65% na sexta-feira, dia 1 de agosto, e do próprio BCE ter decidido nessa manhã cortar o financiamento ao banco, devido ao incumprimento dos rácios de capital. Isso mesmo voltou a ser reafirmado pelo Banco de Portugal num comunicado emitido hoje de manhã.

A 30 de julho, a Direção Geral da Concorrência da União Europeia recebeu a notificação relativamente à utilização de dinheiro do Estado no BES, segundo um documento disponível no site daquela entidade (ver em baixo), que indica o dia 30 de julho como a data de abertura de um processo relativo a “ajuda de Estado” ao banco, com um título destacando a necessidade de “prevenir perturbações graves”. A data da decisão final assinalada é de 3 de agosto, quando a separação do BES foi comunicada publicamente.

Nessa mesma noite, o BES apresentava prejuízos semestrais recorde no valor de 3,57 mil milhões de euros. Dois dias depois, a 1 de agosto, pelas 15h52, as ações do banco foram suspensas pela Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), depois de quedas acentuadas em bolsa. Teria sido aí, disse sempre Carlos Costa, governador do Banco de Portugal, que a solução para a instituição foi encontrada. Mas uma fonte da Comissão Europeia disse ao Diário Económico que a data de notificação do organismo europeu corresponde à data em que todos os documentos necessários foram entregues. Ou seja, a 30 de julho a Comissão Europeia já sabia explicitamente do que iria acontecer ao BES.» [Observador]

 Competência
 
O país tem uma ministra das Finanças tão competente que só dois meses depois percebeu que uma venda com prejuízo do Novo Banco terá impacto nas contas públicas através das contas da CGD. Quando começou a ser evidente que é mentira que os contribuintes não iriam suportar a manobra financeira de Agosto encontraram um esquema para ludibriar a opinião pública, esse prejuízo não resulta da forma desastrosa como o governo e o BdP acompanharam o caso BES, a culpa é de termos um banco público.
 
Daqui a dois meses a ministra vai perceber que graças aos prejuízos contabilísticos assumidos pelos outros bancos estes vão estar um bom par de anos sem pagar IRC e graças a isso os contribuintes vão ter uma segunda factura que a ignorância leva a que o governo ainda não se tenha apercebido.
 
Ficarão por aqui os prejuízos para os contribuintes que a ministra está escondendo?


 Temos pena

Depois de ter ido ao confessionário o Nuno Crato continua com estratégias manhosas, tudo fazendo para ficar na barraca das mentiras em que se transformou o governo. Agora imita a taliban da Justiça e tenta fazer passar a ideia de que a palhaçada a que se assiste nas escolas é o resultado de uma calamidade e não da sua incompetência. Leia-se com a atenção o que disse esta besta quadrada:
“Tendo havido esse erro [Houve um erro no início que atrasou o processo], esses professores foram colocados passando à frente de outros que deveriam ter sido colocados. Nós reconhecemos isto, é lamentável”.
Isto é, o ministro não tem responsabilidades, o erro não foi seu, não negou o erro durante mais de uma semana, não disse que não haveriam professores prejudicados, o que sucedeu foi que uns malandros beneficiaram de um erro e lixaram os colegas.

Este senhor mais a incompetente da Justiça deviam tirar o passaporte e irem para a Síria oferecerem-se para serem ministros do Estado Islâmico.

 Haloween

 photo morto-vivo_zps4aa03487.jpg

O Crato está dispensado de usar disfarce no dia das bruxas, mesmo de fato e grava ele já parece um morto-vivo.

 Mais um para o Estado Islâmico

Aquele gorduchinho balofo que veio do PND para ser um militante tão jihadista que mais parece um recruta do Estado Islâmico vai ser o grane investigador parlamentar do caso BES/submarinos. O problema é que com as redes sociais o país tem mais memória e vejam o que a Estrela Serrano  [Vai e Vem] encontrou entre os escritos do Carlos Abreu Amorim Amorim:

«Paulo Portas não é um aliado recomendável para coisa nenhuma. O seu prestígio encontra-se em curva inevitavelmente descendente, o seu discurso político, de tão ‘abonecadamente’ repisado, enfada mesmo aqueles capazes de assentir com o seu conteúdo, o seu partido é um peso-pluma nas autarquias locais, magro de quadros e de influência em toda a parte. Para além disso, a experiência governativa do CDS de Portas foi um desastre – olhando para trás, vemos que o que resta do período de 2002-2005, são submarinos, casinos e sobreiros, o atulhamento dos ministérios através de nomeações a eito prenhes de um amiguismo indefensável, tudo isso saturado de medidas de timbre socialista e estatizante que contrariavam aquilo que Portas havia profusamente protestado e jurado em nome dos múltiplos santos da sua predilecção…» [Blasfémias]

Mais um que se fosse para soldado do Estado Islâmico ninguém daria pela sua falta.

 PT

O algodão não engana:
  1. Passos Coelho era contra as golden share.
  2. Mal chegou a poder a primeira decisão de Passos Coelho foi acabar com a golden share do Estado na PT.
  3. Logo de seguida a PT reuniu e livrou-se do Estado.
  4. Sem qualquer controlo os amigos do BES na PT usaram os recursos da empresa para salvar o GES.
  5. A PT perdeu metade do valor e já nem a OI a quer.
  6. A PT hoje é lixo falido.
Cada um que pense e tire as conclusões que bem entender.
  
 Cavaco e a credibilidade

Agora que Cavaco está tão incomodado com populismos, regimes eleitorais e políticos recordo-me que no tempo em que era primeiro-ministro e o Instituto de Emprego e Formação Profissional gastava dinheiro a rodos por conta das ajudas do Fundo Social Europeu um seu presidente esteve sob investigação. O que fez Cavaco? Manteve-o no cargo a bem da credibilidade dos políticos.

 O Livre

Se o BE era a esquerda caviar este Livre parece a esquerda peixinhos da horta.

 Moda



Agora a moda é lixar o país e depois pedir perdão
  
      
 Um cão vivo não vale a hipótese de um homem morto
   
«Um Todd qualquer da Carolina do Sul escreveu no Twitter que, em caso de aldeia infetada com ébola, arrasa-se com napalm. Estes casos (não falo de ébola, mas dos Todd) tratavam-se com o efeito profilático do par de bofetadas mas isso caiu em desuso. Mas a crise do ébola também tem o mérito de nos darmos a conhecer melhor. Ontem, nos comentários dos jornais El Mundo e El País, o assunto mais badalado era a sorte do cão da enfermeira infetada. O marido dela fez uma denúncia pública por as autoridades sanitárias de Madrid quererem sacrificar o animal. Dito isso, o dono exclamou: "Será que também me vão sacrificar a mim?" Segundo o tal Todd, sim, era o que lhe aconteceria - mas a opinião do americano maluco é muito minoritária. Já a opinião de que a vida do cão deveria ser tratada com igual obrigação que temos para com a vida dos homens teve muitos adeptos. Disseram centenas de comentários que há que defender a vida do cão mesmo à custa da hipótese de infetar pessoas. A confusão do dono, traçando uma igualdade de valor entre a sua vida e a do seu cão, é compreensível, afinal a incúria do hospital está a fazê-lo passar horrores. Já tanta gente a pensar o mesmo espanta. Espero, sinceramente, que essa gente continue a pensar assim. Será sinal de que a crise do ébola passou. Pois, caso ela aperte, estou a ver essa gente a aproximar-se mais da tese do Todd do que continuar tão amante de cães, custe o que custar.» [DN]
   
Autor:

Ferreira Fernandes.


    
 Jardim perdoado outra vez
   
 photo champanhe_zpsdc58d6e1.jpg
  
«O Ministério Público decidiu arquivar o inquérito relativo à ocultação da dívida da Madeira, adiantou esta quarta-feira em comunicado a Procuradoria-Geral da República (PGR). O arquivamento fica a dever-se ao facto de não se terem verificado todos os requisitos necessários para acusar responsáveis pelos crimes em causa.

Segundo a PGR, foram constituídos e interrogados cinco arguidos, “entre os quais um secretário regional em exercício de funções e um ex-secretário regional”. Foram ouvidas cerca de 50 testemunhas “entre representantes de diversas empresas intervenientes nos acordos de regularização de dívida e funcionários da Direcção-Geral do Orçamento, do Instituto Nacional de Estatística e da Região Autónoma da Madeira”, indica a Procuradoria.

O Departamento Central de Investigação e Acção Penal considerou que os factos objecto da investigação poderiam ser susceptíveis de integrar, para os arguidos em causa que “eram titulares de cargos políticos”, os crimes de “prevaricação e de violação das regras de execução orçamental” assim como o crime de falsificação de documento, por factos ocorridos entre 2009 e 2010.» [Público]
   
Parecer:

Este senhor usa o dinheiro dos contribuintes para abrir processos a torto e a direito contra os opositores, mas depois é o político português a quem foram arquivados vários processos, umas vezes por iniciativa do MP e outras porque os governos retiraram as queixas de governos antecessores.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Pergunte-se à Procuradora-Geral se festejou a inocência do Alberto com espumante ou com champanhe.»



      
 O ministro da Educação do "Estado Islâmico" fica
   
«Pedro Passos Coelho garantiu esta terça-feira que o ministro da Educação e da Ciência, Nuno Crato, vai-se manter no cargo, apesar dos pedidos de demissão por parte da oposição. “O ministro da Educação e da Ciência há-de voltar, um dia, à universidade, como ele próprio disse, mas não será agora”, afirmou o primeiro-ministro, num dia em que este esteve com Nuno Crato, durante a tarde, numa cerimónia na Fundação Luso-Americana, mas onde não se falaram, relata a TSF.

Nuno Crato, durante a sua intervenção na cerimónia, prometeu que regressará a funções na Universidade de Lisboa, instituição com quem “tem imensa hora de trabalhar.” Foi já no final da cerimónia que Pedro Passos Coelho se pronunciou.

Esta terça-feira ficou também marcada pela insistência do PS na demissão do ministro da Educação. Há semanas que os socialistas pedem a saída do responsável pela Educação do Governo, mas hoje, afirmaram que se ele não saísse pelo próprio pé, devia ser o primeiro-ministro a forçá-lo a sair da equipa. O PCP também fez a mesma reivindicação.» [Observador]
   
Parecer:

Mais um abono de família para o António Costa.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Sorria-se.»
  
 Comportamento miserável das autoridades portuguesas
   
«Portugal e Marrocos negaram autorização para fazer escala nos seus territórios a um pequeno avião que transportava uma norueguesa infetada pelo vírus do ébola na Serra Leoa, afirma esta quarta-feira a televisão espanhola Antena 3.

De acordo com a mesma fonte, o avião acabou por fazer escala na ilha Grande Canária, onde foi ativado o protocolo de segurança para estes casos.

A norueguesa, uma médica de 32 anos que faz parte da organização Médicos Sem Fronteiras, é a primeira pessoa daquela nacionalidade a ser infetada com ébola, tendo sido retirada da Serra Leoa — um dos países mais afetados pelo vírus — num avião médico.

Depois de as análises terem dado resultado positivo, a mulher norueguesa iniciou uma longa viagem de repatriamento, para Oslo, mas a meio do trajeto o piloto alertou para a necessidade de reabastecer o avião.» [Observador]
  
«As autoridades da aviação civil informaram ter tentado redirecionar para Lisboa o avião que transportava uma norueguesa com Ébola, que pediu para reabastecer na Madeira. A capital responderia melhor a uma eventual emergência.» [DN]
   
Parecer:

Se fosse um avião cheio de prisioneiros não identificados estaria tudo bem. O medo não justifica comportamentos medievais. Vir depois dizer que tentaram direccionar o avião para Lisboa é gozar, um pequeno avião dificilmente teria autonomia para chegar a Lisboa. Estamos perante um cportamento miserável, uma médica que foi como voluntária para África é tratada por um país europeu como na época medieval eram tratados os doentes com peste.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Poteste-se.»

 Pensionistas devem ficar gratos ao Branquinho
   
«"Iremos aumentar, novamente, as pensões mínimas, sociais e rurais, na linha daquilo que têm sido as preocupações sociais deste Governo", disse o governante, lembrando que estas pensões estiveram congeladas entre 2009 e 2011.

No último triénio, de acordo com Agostinho Branquinho, foi conseguido um aumento em termos acumulados de 5,3% neste tipo de pensões - cujo montante ronda atualmente os 200 euros - através de um aumento anual "sempre em valor igual ou superior à inflação".» [Notícias ao Minuto]
   
Parecer:

Dará para uma caixa de fósforos.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Espere-se para se saber qual a taxa de inflação esperada.»

 Oi Bava, adeus Bava
   
«O gestor português Zeinal Bava renunciou à presidência da empresa brasileira Oi, cargo que ocupava desde Junho de 2013. A informação foi comunicada pela companhia brasileira, após o fecho do mercado no Brasil e sucede-se aos rumores que circulavam há vários dias dando a saída de Bava como iminente devido ao alegado desconforto dos accionistas da Oi com o investimento de 900 milhões de euros da PT na Rioforte.

A renúncia de Zeinal Bava surge também na mesma altura em que se sabe que o fundo francês Altice, que detém em Portugal a Cabovisão e a Oni, está em negociações com os accionistas da Oi para comprar a PT.

Bava - que foi um dos rostos da fusão entre a Oi e a Portugal Telecom e foi apontado como o homem certo para fazer da Oi uma empresa moderna, rentável e capaz de disputar a liderança do mercado de telecomunicações brasileiro - deixa a empresa num momento em que estão em cima da mesa vários cenários de consolidação, em que a Oi pode comprar ou ser comprada (fala-se na possibilidade uma compra da TIM pela Oi, de uma fusão entre esta e a Oi, ou mesmo de a TIM comprar a Oi).

Deixa uma empresa largamente endividada (mais de 14 mil milhões de euros), que falhou recentemente o leilão de licenças de quarta geração por falta de capacidade financeira, mas deixa, também, uma empresa com bons activos disponíveis para venda: a PT Portugal e os negócios da PT em África, incluindo a participação na empresa angolana Unitel.» [Público]
   
Parecer:

Até  "doi" ouvir falar desta Oi.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Sorria-se.»

 Rio quer "(en)directar" o PSD
   
«» []
   
Parecer:

Começou o festival.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Sugira-se a Passos que comece a preparar o seu pescocinho para o que lhe vai acontecer.»

 Seguro não regressa à sexta fila
   
«É um ponto final na dúvida sobre o que iria fazer António José Seguro depois da derrota nas eleições primárias do PS e da sua demissão de secretário-geral socialista na noite de 28 de setembro.

O ex-líder do PS renuncia ao mandato de deputado, apurou o DN, e assim "encerra uma fase da sua vida política", tal como já tinha apontado ao anuncia, no discurso da noite eleitoral, que regressava à "condição de militante de base".» [DN]
   
Parecer:

Não lhe restava outra alternativa.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Adeus.»
  
 O Ricardo Salgado também era dono da selecção?
   
«"Fui hipótese quando o Paulo Bento entrou. Nessa altura percebi a realidade. Um vice-presidente perguntou-me se eu conhecia alguém importante no Espírito Santo, depois perguntou-me se eu era amigo de um determinado empresário e se tinha alguma coisa com uma marca de equipamentos. Disseram-me que em princípio não seria o selecionador nacional", contou, em entrevista à Rádio Renascença.

A Federação Portuguesa de Futebol, recorde-se, acabou por escolher Paulo Bento, após uma tentativa falhada em contratar José Mourinho para um período mínimo de dois jogos. Quanto à saída do selecionador que se estreou a perder na fase de qualificação para o Euro 2016, antes da consequente demissão, Cajuda deixa críticas.» [DN]
   
Parecer:

O homem era mesmo o dono deles todos.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Sorria-se.»
  
 O ministro nerd goza com os portugueses
   
«Depois de ter dito no Parlamento, há três semanas, que nenhum professor iria ser "prejudicado" pelos erros do Ministério da Educação no processo de colocação de contratados, Nuno Crato regressou esta quarta-feira à Assembleia da República para explicar que nunca tinha afirmado o que todos os deputados, jornalistas e professores tinham entendido na altura. 

"Todas as minhas afirmações na altura têm de ser lidas com atenção e interpretadas dentro do quadro legal. Os professores mantêm-se, disse. Mantêm-se até às novas listas de colocação corrigidas, que tacitamente revogam a anterior. É a lei", declarou. Nuno Crato explicou ainda que estaria a cometer uma "ilegalidade" se mantivesse os professores naqueles lugares, ultrapassando de forma indevida os seus colegas. » [Expresso]
   
Parecer:

Incompetente! Este jogo de palavras não passa de uma tentativa por parte de um imbecil de chamar burros aos portugueses, cada vez que abre a boca este ministo da Educação digno do Estado Islâmico afunda-se mais um bocado.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Demita-se o incompetente.»

 Mais uma dada à mentira
   
«Maria Luís Albuquerque assumiu que sim, a Caixa Geral de Depósitos "pode ter perdas" com o Novo Banco. Ou seja, o Estado. Ou seja, os contribuintes. Mais de um mês depois de ter apresentado a resolução do BES como a melhor solução por não representar "qualquer risco" para os contribuintes, a ministra das Finanças reconheceu esta quarta-feira, no Parlamento, o óbvio: se o banco for vendido abaixo dos 4,9 mil milhões do fundo de resolução, uma parte dessa perda cairá sobre a CGD, que pesa cerca de 30% do fundo.

Depois de muita insistência dos deputados da oposição, em particular de Mariana Mortágua, do BE, a governante respondeu à pergunta: a CGD pode ter de suportar perdas neste negócio? "Objetivamente pode". E atalhou: "Está sujeita a ter uma perda, como está sujeita a ter um ganho". Sendo certo que ninguém, até hoje, admitiu como plausível a segunda hipótese.» [Expresso]
   
Parecer:

Afinal o BES sempre tem um custo para os contribuintes.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Sorria-se.»

 A Ti Maria defende o "neto"
   
«A presidente do PS, Maria de Belém Roseira, considerou hoje que a decisão de António José Seguro de renunciar ao mandato de deputado resulta de "uma ponderação pessoal", salientando que essa opção deve ser respeitada.» [Notícias ao Minuto]
   
Parecer:

É uma pena que Maria de Belém não tivesse sido coerente e depois de ter abandonado a equidistância a que o cargo de presidente do PS aconselhava não se retire agora para o estatuto de pensionista.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Faça-se a sugestão.»

   
   
 photo Evgeni-Donev-5_zpsc43c0234.jpg

 photo Evgeni-Donev-2_zpsdf7f5bc8.jpg

 photo Evgeni-Donev-3_zps6e4d15d0.jpg

 photo Evgeni-Donev-4_zps33406fbd.jpg

 photo Evgeni-Donev-1_zpsc3d6df80.jpg
  
blog comments powered by Disqus