domingo, julho 12, 2015

Semanada

Com a morte de Maria Barroso o país sofreu uma cheia de lágrimas de crocodilo, há muito que não se assistia a tanto cinismos e hipocrisia e o campeão deste espectáculo indigno foi Paulo portas, o ministro da Defesa que promoveu o saneamento de Maria Barroso do cargo de presidente da Cruz Vermelha Portuguesa e agora não se coibiu de vir prestar a sua homenagem póstuma, mais preocupado com a sua imagem e com os votos do que com qualquer princípio ético.
  
Depois de anos a ensaiar discursos morais sobre a política numa evidente construção de um candidato presidencial Rui Rio, um político mediano de pequena dimensão, ficou muito ofendido quando a comunicação social anunciou a candidatura,. Agora sabe-se que op tal rapaz que defende uma forma diferente de fazer política foi à São Caetano reunir-se com o poderoso Big MAC para acertar os pormenores do lançamento da sua candidatura. Este Rui apoiado por Passos e Portas e patrocinado pelo Big MAC será bem pior do que o actual inquilino de Belém, de quem poucos terão saudades.
  
è cada vez mais óbvio que o longo processo negocial entre o Eurogrupo e a Grécia não resultou apenas pelo arrastar de pés do governo de Tsipras, o eixo germanófilo liderado pelo governo alemão e onde se integram os parceiros estratégicos e os governos bajuladores como o nosso está empenhado e atirar a Grécia para fora do Euro. Com o Oxi no referendo a Alemanha estava convencida de que o problema estaria resolvido, mas a proposta apresentada pelo governo grego surpreendeu a senhora Merkel e começa a ser óbvio que as sucessivas exigências alemãs apenas visam impedir um acordo.
  
Durante quatro anos Passos Coelho justificou as medidas de austeridade mais brutais com o argumento das desigualdades, eram os pensionistas que viviam melhor do que os que pagavam para as suas contribuições ou os funcionários públicos que ganhariam mais do que os do sector privado. Agora reparou que as desigualdades aumentaram e tem como bandeira o combate às desigualdades. Já tem desculpa para os próximos pacotes de empobrecimento forçado da classe média.
  
Até agora foram muitas poucas as vozes que se ergueram contra o saneamento político de Augusto Santos Silva, Cavco não se incomodou e ninguém lhe pediu uma audiência, os teóricos da asfixia democrática fazem de conta que não ouviram, comentadores como Marcelo ou o Mendes ignoram o assunto.
  

  

blog comments powered by Disqus