quinta-feira, julho 23, 2015

Umas no cravo e outras na ferradura



   Foto Jumento


 photo _Borboleta_zpsaqnggapm.jpg

Borboleta do parque Florestal de Monsanto, Lisboa
  
 Jumento do dia
    
Passos Coelho

Só alguém muito mesquinho e sem escrúpulos é que aposta na destruição de um país amigo a pensar em eleições, não se importando de colocar os interesses partidários à frente dos do país. As acusações dos governante gregas do papel sujo desempenhado pelo governo português são agora confirmadas pelo presidente da Comissão Europeia, Passos Coelho não se importava de destruir a economia grega e de prejudicar Portugal para com isso ganhar votos.

Este foi o primeiro-ministro que por acaso encontrou a solução para a Grécia, tão por acaso que agora se percebe toda a dimensão do seu cinismo e da sua vocação para mentiroso sem vergonha.

«Jean-Claude Juncker revelou, numa entrevista ao diário belga Le Soir, hoje publicada, que Portugal se opôs a que um alívio da dívida pública grega fosse discutido antes das eleições legislativas.

O primeiro-ministro português considerou hoje que "deve haver alguma confusão do presidente da Comissão Europeia" ao ter afirmado que Portugal se opôs a que um alívio da dívida pública grega fosse discutido antes das eleições legislativas.

"Deve haver alguma confusão do presidente da Comissão Europeia. De facto é verdade que a Irlanda, Espanha e Portugal solicitaram que a discussão sobre as condições a oferecer à Grécia para melhorar o seu perfil de dívida pudessem ocorrer após uma primeira avaliação completa e bem-sucedida, porque isso nos parece importante para criar condições de confiança entre todos, para que essa discussão tenha lugar", afirmou o primeiro-ministro.» [DN]

 Um sargentão à civil

 photo _Sargento_zpsndruy2w8.jpg

Uma imagem do chefe máximo das forças armadas, parece um sargentão a embirrar com as botas mal engraxadas da cadete. Um figura ridícula falando a um cidadão de cima para baixo e de braços cruzados. Enfim, foi mais fácil tirar o Cavaco da serra do que tirar a serra do Cavaco.

 A nova função de Cavaco Silva

Parece que cabe a Cavaco elaborar as actas das reuniões dos chefes de Estado e de governo da UE, é por isso que ele não precisa de saber o que lá se passa através de Passos Coelho. Ou será que Cavaco está com receio de que se lembrem do papel que ele gosta de ter na política externa e agora tem medo de ser apanhado na canalhice que foi feita à Grécia.

      
 Pobre Cavaco
   
«“Faz pouco sentido. Primeiro, o documento que foi aprovado por todos os chefes de Estado diz que não haverá redução monetária da dívida grega, o que pode haver é extensão de prazos e redução dos juros. Depois, porque não corresponde nada à informação que tenho”, disse Cavaco Silva.

A elevada dívida pública da Grécia, que representa cerca de 180% do PIB, ou seja, quase o dobro da riqueza produzida, foi uma das questões mais polémicas ao longo das longas negociações entre Atenas e os credores internacionais, dividindo mesmo as instituições, com o Fundo Monetário Internacional a reclamar um alívio ou mesmo perdão parcial da dívida, que classifica da insustentável, algo que é rejeitado por países como a Alemanha.» [Observador]
   
Parecer:

Depois de ter alinhado e defendido publicamente as medidas mais duras contra a Grécia, juntando-se ao seu governo, seria de esperar que Cavaco viesse agora em defesa de Passos Coelho. Para isso não se importa de desmentir o que disse o presidente da Comissão, invocando "a informação que tenho", como se essa informação não fosse a que lhe deu Passos Coelho. Esta posição faz lembrar uma outra a propósito do BES, quando insinuou que alguém não lhe tinha dado informação. Mas desta vez e depois de ter feito intervenções a propósito da Grécia dignas de um extremista, a Cavaco só resta ir até ao fim com o seu governo, por cuja sobrevivência luta desesperadamente. Foi por isso que desta vez bastaram poucas horas para vir a público tomar posição, está convencido que ainda tem credibilidade para inverter o rumo dos acontecimentos.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Pergunte-se aos portugueses em que podem confiar, se em Cavaco e Passos ou no presidente da Comissão.»
  
 OS desempregados portugueses não precisam de ajuda
   
«Chama-se Fundo Europeu de Apoio à Globalização e foi criado para ajudar os países europeus a fazerem face ao elevado desemprego.

Contudo, revela o Jornal de Negócios, e apesar de a taxa de desemprego já ter chegado a rondar os 18%, o Governo português não submeteu qualquer pedido de apoio a Bruxelas. E a informação foi confirmada por fonte da Comissão Europeia.

Nos últimos anos foram dez os países europeus que beneficiaram de um total de 109 milhões de euros para ajudar 28,3 mil desempregados.» [Notícias ao Minuto]
   
Parecer:

Em Portugal o desemprego é combatido com a emigração forçada, com estágios da treta e com a desistência de procurar emprego.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Lamente-se tanta maldade.»

 Pinto da Costa ofereceu o 2.º lugar ao SCP
   
«Pedro Proença ainda não anunciou a sua candidatura à presidência da Liga de Clubes – deverá fazê-lo esta quinta-feira -, mas já conta com o apoio de vários clubes da primeira e segunda divisões.

FC Porto, Sporting, Marítimo e União da Madeira foram os primeiros subscritores da candidatura do antigo árbitro internacional, dá conta o jornal A Bola.

Pedro Proença deverá anunciar a sua candidatura às eleições que se realizarão no próximo dia 28, durante o dia de amanhã, a partir das 10h30, na Quinta das Lágrimas, em Coimbra.» [Notícias ao Minuto]
   
Parecer:

Não é a primeira vez que o Sporting apoia as ambições do FCP a troco do 2.º lugar. O SCP tentou destruir o FCP, como não o conseguiu junta-se agora a Pinto da Costa na esperança deste o ajudar a superar o SLB.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Sorria-se e pergunte-se ao Bruno se o Pinto da Costa já curou a senilidade de que sofria.»

 Desta vez não levo prenda de anos
   
«As eleições legislativas vão ser a 4 de outubro. O Presidente da República anunciou, numa comunicação ao país ao início da noite desta quarta-feira, que decidiu marcar as eleições para esse dia, que tinha, aliás, merecido consenso por parte do PSD, PS e CDS.

Começando por destacar a especial importância das próximas eleições para o futuro dos portugueses, tendo em conta os “complexos desafios que o país enfrenta”, Cavaco Silva fez questão de deixar o aviso: não serão admissíveis “soluções governativas construídas à margem do Parlamento, dos resultados eleitorais e dos partidos políticos”.» [Observador]
   
Parecer:

Em compensação a data pode ser boa ou má, tudo depende do que entretanto se passar e parece que Cavaco não está confiante nos resultados e também espera algo mais, talvez o fim das férias dos procuradores cavaquistas..
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Espere-se para ver.»
  

   
   
 photo Nicholas-M.-3_zpsah8cmvit.jpg

 photo Nicholas-M.-1_zps0ygxengl.jpg

 photo Nicholas-M.-2_zps3bj9urzc.jpg

 photo Nicholas-M.-4_zpsil3nzglz.jpg

 photo Nicholas-M.-5_zps6xy38qmj.jpg
  
blog comments powered by Disqus