sábado, março 11, 2017

Umas no cravo e outras na ferradura




 Jumento do Dia

   
Nuno Melo

Parece que o homem conhece a regra de três simples, só não explica porque motivo o CDS tem de mais democrático do que o BE.

«Nuno Melo, em escala em Lisboa, oriundo do Porto a caminho de Bruxelas, onde desempenha o quarto ano do seu segundo mandato como eurodeputado, conversou com o Expresso na terça-feira. O pretexto era o primeiro aniversário da eleição de Assunção Cristas para a presidência do CDS (que se assinala este domingo).

Mas a entrevista acabou por ser, sobretudo, sobre os temas do momento: offshores e Banco de Portugal. E como, nessa mesma manhã, já começava a ser viral a notícia do cancelamento da conferência de Jaime Nogueira Pinto pela Associação de Estudantes da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, o tema acabou, naturalmente, por vir à baila também.

O dirigente centrista não compreende, nem aceita, a nomeação de Francisco Louçã para o Conselho Consultivo do Banco de Portugal.» [Expresso]

      
 Deu-lhes a pressa
   
«O PSD vai chamar ao parlamento o ministro das Finanças, Mário Centeno, e o presidente da Caixa Geral de Depósitos (CGD), Paulo Macedo, para prestarem esclarecimentos sobre o "agravamento drástico" dos prejuízos registados pelo banco público.

Em declarações aos jornalistas, no parlamento, o deputado do PSD Duarte Pacheco disse que a bancada vai requerer a presença de Mário Centeno e de Paulo Macedo na comissão de Orçamento, Finanças e Administração Pública "com caráter de urgência".

"Que fique claro, há aqui um agravamento drástico dos resultados e esse agravamento deve ser explicado a todos os portugueses", justificou o deputado.» [Expresso]
   
Parecer:

Compreende-se, depois de terem estado no governo esperavam lucros.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Dê-se a merecida gargalhada.»
  
 Mais um falhanço
   
«É cada vez maior a distância das intenções de voto no PS e no PSD. Em Março, o partido do Governo voltou a subir e situou-se nos 38,3%, enquanto o maior partido da oposição mantém a trajectória descendente e ficou nos 28,8%. São números da Eurosondagem para o Expresso e a SIC no barómetro mensal onde se mostra que o Presidente da República e todos os líderes partidários viram subir a sua popularidade neste mês.

As tendências deste barómetro em relação aos dois principais partidos confirmam toda a evolução verificada no último ano por esta empresa. Em Março de 2016, o PS tinha 35% das intenções de voto e o PSD 32%, tendências que se mantiveram grosso modo até Outubro, altura em que o PSD caiu para a casa dos 30% e o partido de Governo iniciou uma trajectória acentuada de subida.

Embora ainda esteja longe de uma fasquia que lhe permita uma maioria absoluta, o PS vê alargar a maioria de esquerda. O BE não verificou qualquer alteração da posição, mantendo os 9,2% do mês anterior, mas garante a sua posição de terceiro partido a uma distância de dois pontos percentuais do CDS (mais 0,2) e de 1,2% da CDU, que caiu três décimas. O PAN também reforçou a liderança do campeonato dos pequenos partidos, subindo as mesmas sete décimas que perdem todos os outros sentidos de voto (outros partidos, votos brancos ou nulos).» [Público]
   
Parecer:

A estratégia seguida no caso das mensagens SMS parece ter sido mais um falhanço de Passos Coelho. Se as eleições fossem hoje e as sondagens fossem confirmadas a soma dos votos do PSD e do CDS igualaria o pior resultado, 36% em 1976.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Pergunte-se a Passos Coelho quando é que acerta uma.»

 Amigos inconvenientes
   
«“Se o Dr. Figueira for esta pessoa que estão a retratar nos jornais, não posso ser amigo desta pessoa”, disse. O juiz terá acrescentado ainda que o ex-procurador era conhecido entre os amigos como “inocente”, uma vez que acreditava nas mentiras que lhe contavam de histórias de tribunais.

Orlando Figueira e Carlos Alexandre conheceram-se há 25 anos, quando ambos trabalhavam no tribunal de Vila Franca de Xira. Tornaram-se amigos. Em 2015, Orlando Figueira transferiu dez mil euros para Carlos Alexandre. Por essa altura, já Orlando Figueira tinha arquivado os processos do vice-presidente angolano, deixado o Ministério Público e passado a trabalhar no BCP.» [Público]
   
Parecer:

Parece que o código da amizade de Carlos Alexandre é o Código Penal.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Esperemos que não tenhamos amigos como este juiz.»

 Invasão de abelhas
   
«O calor que se tem feito sentir nos últimos dias levou a uma "invasão" da cidade de Lisboa por abelhas. A situação não é inédita, mas o dia de hoje está a ser especialmente trabalhoso para os bombeiros e para os apicultores.

Até às 16:00 tinham-se registado hoje quatro ocorrências relacionadas com abelhas que exigiram a presença dos Bombeiros Sapadores de Lisboa. Uma na zona de Alvalade, outra na 24 de Julho, outra perto do castelo de São Jorge (Rua das Flores de Santa Cruz) e, finalmente, uma outra junto à Assembleia da República (Rua Almeida Brandão). "É uma invasão de abelhas", brinca Jorge Trindade, chefe de turno dos sapadores de Lisboa.» [DN]

blog comments powered by Disqus