sexta-feira, março 17, 2017

Umas no cravo e outras na ferradura




 Jumento do Dia

   
Passos Coelho, líder partidário bem educado e sensível

Pela forma como Passos Coelho comenta as declarações de Marcelo sobre as relações entre partidos Passos mostra que as suas birrinhas parlamentares e as provocações em off significam que se demitiu do cargo de primeiro-ministro no exílio e assumiu as funções de lider da oposição vítima da falta de educação governamental. Ridículo.

«Questionado sobre declarações do chefe de Estado, Marcelo Rebelo de Sousa, que na quarta-feira insistiu em acordos interpartidários e pediu para serem evitadas "irreversíveis animosidades" no plano político-partidário e que "os adversários continuem a não se transformar em inimigos", o líder do PSD disse não querer comentar diretamente as palavras do Presidente, mas deixou críticas ao Governo e à maioria.

"O Governo e a maioria que o apoiam têm uma noção de democracia muito especial: têm mostrado um desrespeito completo pelos poderes das entidades independentes e autónomas, não fazem um debate elevado no parlamento, não respondem às questões que são suscitadas, quando se sentem acossados respondem desqualificando as pessoas. É uma forma desprezível de fazer política, já o disse, e isso é real, não é faz de conta", afirmou, à margem de uma visita à Bolsa de Turismo de Lisboa.» [Notícias ao Minuto]

 Obrigado Trump

A extrema-direita europeia que andou tão excitada com a ascensão de Trump ao poder, corre um sério risco de ter de pedir ao presidente americano para ficar quieto e calado durante uns tempos.

 Cá se fazem, cá se perdem ... as eleições



Mais um fanático da austeridade rejeitado pelos cidadãos.

 Mais prazos para o Caso Marquês

Devem ser dados ao procurador e ao fiscal de Braga todos os prazos adicionais que eles entenderem, que façam render o processo nas próximas autárquicas europeias e legislativas, que investiguem até que os dois mais a procuradora escolhida por Cavaco Silva se possam aposentar com as devidas e merecidas homenagens públicas.

   "¿Por qué no te callas?"



      
 Habemus candidatum
   
«Sem confirmar formalmente que será Teresa Leal Coelho, deputada e vice-presidente do PSD, a candidata do partido a Lisboa, Passos Coelho disse que considera ter feito "uma boa escolha".

"Eu julgo que será uma boa escolha e que permitirá ao PSD ter uma afirmação em Lisboa de acordo com aquilo que é a nossa tradição, ter um projeto para a capital e poder mobilizar as pessoas, não apenas para uma campanha, mas para um mandato que nós gostaríamos que fosse muito diferente daquele que tem existido até aqui", afirmou, em declarações aos jornalistas durante uma visita à Bolsa de Turismo de Lisboa (BTL), vincando que o objetivo do partido na capital é o mesmo que para o país, "ganhar".» [Notícias ao Minuto]
   
Parecer:

Estamos todos em pulgas para saber quem é o ou a grande escolha para candidato do frete.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Mantenha-se a calma.
  
 Passos tira tapete a Cristas
   
«"No que respeita ao Conselho de Ministros, nunca mas nunca nenhum ministro deixou de exprimir as opiniões que entendesse relevantes ou suscitar as matérias que pudesse achar da maior relevância, nunca nenhum ministro poderá dizer que não discutiu aquilo que achasse relevante discutir", afirmou o presidente do PSD, Pedro Passos Coelho, durante uma visita à Bolsa de Turismo de Lisboa (BTL), quando questionado sobre declarações recentes da líder do CDS-PP, Assunção Cristas.

Em entrevista ao Público, publicada na segunda-feira, a líder do CDS-PP e ex-ministra da Agricultura do Governo PSD/CDS-PP admitiu que o "assunto BES" nunca foi discutido "em profundidade em Conselho de Ministros".

"Nunca os temas da banca foram discutidos em profundidade em Conselho de Ministros", referiu Assunção Cristas, que recordou também que estava de férias quando foi aprovado o decreto-lei da resolução do BES.» [Notícias ao Minuto]
   
Parecer:

Era de esperar.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Sorria-se.»

 A vingança de Paulo Azevedo
   
«Mais de dez anos depois, a OPA lançada à Portugal Telecom está de volta à agenda e Paulo Azevedo lembra que a Sonae passou "muitos anos a dizer que o jogo estava distorcido e que não havia um 'level playing field'", ao mesmo tempo que "muita gente dizia que estava tudo muito bem feito e era concorrência limpa, e depois em privado riam-se um bocadinho nas [suas] caras". 

Durante a apresentação de resultados do grupo, na Maia, o chairman e co-CEO excluiu do discurso "os temas jurídicos, as causas, as culpas e se houve ou não dinheiro", mas não escondeu que "é com algum agrado que [percebe que], de uma forma ou de outra, estavam todos feitos e que isso [lhes] fez a vida muito difícil e de uma forma muito injusta".» [Jornal de Negócios]
   
Parecer:

Parece que o patrão do grupo SONAE envolveu-se nas investigações do Caso Marquês para se vingar, resta agora esperar que o procurador consiga dar-lhe razão.

Ver o sorriso cínico do Belmiro júnior a referir-se ao Caso Marquês tirando proveito do que se diz e depois de ter sido testemunha empenhada é de ir ao vómito. Enfim, quem sai aos seus não degenera...
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Lamente-se.»

blog comments powered by Disqus