domingo, novembro 24, 2013

Semanada

Estes rapazolas que nos governam estão convencidos de que isto é uma associação de estudantes onde se ganham as eleições e se faz o que quer durante um mandato. Mas Paulo Portas, o ideólogo e verdadeiro primeiro-ministro deste governo, foi mais longe e decretou que em democracia a forma de expressar a opinião é o voto. Isto é, Paulo Portas, o rapazola que em tempos até foi o director do semanário Independente descobriu que a partir de agora devemos andar todos de bico calado e se tivermos alguma coisa a dizer ou alguma manifestação a fazer teremos de esperar pelas próximas eleições.

Cavaco Silva deu ares da sua graça ao anunciar de forma estapafúrdia a intenção de enviar o diploma da convergência das pensões para o Tribunal Constitucional. Tanta generosidade vinda de um Cavaco promovido a presidente do conselho é para desconfiar, mas entende-se o gesto, denunciado como incompetente por Mário Soares, com as sondagens a fazer dele um presidente de uma junta de freguesia e com o anúncio do PS de que iria solicitar a fiscalização sucessiva do diploma não lhe restava outra decisão.


Dividida entre os traumas do passado e a mania da autoridade a direita não soube como reagir à manifestação dos polícias. Até ao princípio do dia seguinte ficou feliz, tinha evitado mais uns “secos e molhados”. Mas perante as críticas generalizadas à bandalhice a que se assistiu o governo achou que devia dar mostras de autoridade e ao fim de um dia de hesitações demitiu o director nacional da PSP para nomear para o lugar o responsável operacional da bandalhice.
blog comments powered by Disqus