quinta-feira, novembro 07, 2013

Umas no cravo e outras na ferradura


 
   Foto Jumento
 

 photo Pico-de-peito-ruivo_zps4d9316cd.jpg
     
AVES DE LISBOA

Pisco-de-peito-ruivo [Erithacus rubecula], Parque das Nações

 Jumento do dia
    
Pedro Aguiar-Branco

Animado pelo combate que a direita está travando contra uma Constituição que também foi votada pelo seu partido o ministro da Defesa decidiu armar-se em bom e para além dos ataques à Constituição e ao Estado Social decidiu falar da qualidade dos políticos. É pena que não tenha reparado que os critérios que ele definiu para criticar a lei das incompatibilidades acaba por se virar contra si próprio, acabou como se definir como um político menos capaz, medíocre e ligado ao seu directório.

Enfim, acertou na mouche. Ao fim de uma longa carreira política finalmente disse alguma coisa que mereceu ser ouvida.

«O ministro da Defesa disse esta quarta-feira que a lei das incompatibilidades no desempenho de cargos políticos afasta os mais capazes e "só os mais medíocres" ou os "mais ligados aos diretórios" dos partidos políticos "estão disponíveis" para governar.» [DN]

 Lindo 

É lindo ver Barroso a dizer ao país que deve mostrar que é capaz de cumprir as suas obrigações, ele que se esqueceu das obrigações que tinha assumido e fugiu para Bruxelas. É lindo vê-lo defender consensos, ele que montou a sua candidatura a presidente da Comissão pela calada.

 Cartoon Sa (Jornal de Negócios)

 photo cartoon-sa_zps96aef526.jpg

 
      
 Não deixem que vos roubem os sonhos
   
«Poucas circunstâncias fazem prever o que nos pode acontecer. No entanto, há sinais, porventura escassos e pouco nítidos, que ajudam quem estiver atento. Sei umas coisas destas coisas, e aprendi que não há nada que se consiga sem luta, e que não há luta sem sofrimento. Venho dos bairros pobres e do tempo em que os miúdos como eu jogavam à bola descalços, ou com umas sandálias que os nossos pais mandavam capear com restos de pneus. Os pés feriam-se com pedaços de vidros de garrafa, com puas ou com pregos enferrujados; as sandálias tinham de durar pelo menos dois anos. Havia apenas magras formas de enfrentar o destino: resistir ou abdicar dos sonhos. Resistir seria tentar aprender com leituras nas bibliotecas operárias ou escolares; abdicar era seguir o fadário das oficinas, das fábricas, do trabalho penoso de oito, dez e mais horas, ou entrar na gandulagem: roubar, assaltar, agredir para sobreviver.

Recordo-me de o meu pai a avisar: não permitas que te roubem os sonhos. Quis ser toureiro, pugilista, aviador. No fundo desejava fugir da tristeza viscosa daquela miséria. Dei nisto: num curador de frases, num cuidador de palavras que serão sempre as dos outros. O meu pai morreu à minha espera, assim como a minha avó, conhecida pela Palhaça. Um dia destes hei-de contar a história destas esperas, que contêm algo de sobressaltante e de misterioso. Um dia destes. Os meus filhos sabem--nas. Os meus netos têm de as conhecer.

O Velho Bastos era tipógrafo, construtor de jornais, levemente anarquista, grande jogador de póquer e de burro americano. Amava o ofício, com a paixão de quem não sabe fazer outra coisa. Na oficina do Diário Popular colocava um rolo de papel atado no abdómen, para não sujar as calças de tinta, e transformava os caracteres tipográficos em qualquer coisa de grandioso. Suava em bica e era um homem feliz, porque sabia a importância gloriosa do seu trabalho. Aos sábados ia com os seus camaradas beber e petiscar nas tabernas da Mouraria, onde o vinho procedia directamente do lavrador. Numa dessas tabernas, um papagaio gritava: já pagaste, sacana?, quando os clientes saíam.

Poucos conseguiram escapar àquele crisol de infortúnio. Que foi feito do Descasca Milho? E do Asdrúbal, cujo nome tínhamos dificuldade em soletrar? E do enfermeiro Baltazar que tratava das doenças venéreas que contraímos nos bordéis de Alcântara, do Bairro Alto e do Benformoso? Já foram, adiantando-se? O tempo revoluteia, e nada, ou quase nada é o que foi. A não ser a fome, o desespero, a desventura de viver que regressaram, num tumulto inclemente e perseverante. Reconheço que sou um senhor caturra, um pouco chato e invadido por múltiplas incertezas. Mas não deixo, não posso deixar de repetir as recomendações do Velho Bastos: não permitam que vos roubem os sonhos. Podem roubar-vos tudo. Os sonhos é que não.» [DN]
   
Autor:
 
Baptista-Bastos.
   
   
 Este Maduro é mesmo um maduro
   
«O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, decretou 08 de dezembro como "dia da lealdade e amor" a Hugo Chávez, o seu antecessor, uma iniciativa que procura "honrar" o pensamento e herança do falecido Presidente.

O decreto presidencial Nº 451, datado de 4 de novembro de 2013, foi publicado na Gazeta Oficial Nº 40.286, que circulou terça-feira e apela ao povo e às instituições que "honrem com ação e pensamento a herança e o legado universal do máximo líder da revolução bolivariana".» [DN]
   
Parecer:

E porque não dedica um dia a Passos Coelho.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Adopte-se o dia 1 de Abril.»
   
 Sinais do milagre
   
«Portugal liderou as quedas nas vendas do comércio a retalho na União Europeia (UE) no mês de setembro, com -6,2 por cento, comparativamente a agosto.

O Eurostat, gabinete de estatísticas europeu, indica que também se agravou a tendência negativa na comparação homóloga (-2,2 por cento). Relativamente a setembro de 2012, o índice de vendas do comércio a retalho aumentou 0,3 por cento na zona euro e 0,8 por cento na UE.» [A Bola]
   
Parecer:

Este Pires de Lima lembra o Maduro, um mudou o dia de Natal, o outro voltou a ver a Nossa Senhora de Fátima ali para os lados de São Bento.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Dê-se conhecimento ao mister Super Bock.»
   
 O inesperado admirador de Paulo Portas
   
«O ex-ministro dos Negócios Estrangeiros afirmou esta terça-feira que o Guião da Reforma do Estado apresentado pelo Governo «reflete com seriedade» alguns dos problemas do país e, como tal, é merecedor da atenção de todos os políticos. 

«O Guião da Reforma do Estado é uma base de trabalho que o Governo propõe. Tinha-se comprometido a isso, provavelmente deveria tê-lo feito há um ano atrás, até se o tivesse feito há dois anos a situação estaria provavelmente melhor do que está», referiu o ex-ministro, durante a sessão inaugural do VI Congresso Internacional da África Lusófona - I Encontro da África Global, que decorre na Universidade Lusófona, em Lisboa, até quinta-feira.» [A Bola]
   
Parecer:

Parece que esta transformação em banqueiro fez milagres ideológicos.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Vomite-se.»
   
 DAs mentiras à insinuação
   
«Questionado pela Lusa, o gabinete da ministra das Finanças disse que não seria feito qualquer comentário à conclusão avançada na terça-feira pelo Ministério Público.

De acordo com a Procuradoria-Geral da República, os documentos que implicavam o Citigroup e o ex-secretário de Estado Pais Jorge na tentativa de venda de 'swap' ao Governo de Sócrates, para disfarçar o défice, não foram adulterados pela imprensa, como alegava a ministra Maria Luís Albuquerque.

"O Ministério Público determinou o arquivamento do inquérito originado por participação da senhora ministra das Finanças tendo por objeto uma eventual desconformidade entre os documentos apresentados em reportagens televisivas da SIC, designadamente a do jornal da noite de 05 de agosto de 2013 e os documentos oficiais", lê-se na nota de imprensa da Procuradoria-Geral da República.» [DN]
   
Parecer:

Esta ministra gosta muito de tentar sujar os outros.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Questione-se a ministra das Finanças.»
   
 A culpa não era do sul?
   
«A Comissão Europeia deverá abrir na próxima semana uma investigação sobre os excedentes comercias e das contas correntes da Alemanha cada vez mais encarados pelos parceiros europeus como o principal obstáculo à resolução da actual crise económica.

A confirmar-se, esta investigação resultará das previsões económicas avançadas na terça-feira pela Comissão que apontam para um excedente das contas correntes alemãs de 7% do PIB este ano, 6,6% em 2014 e 6,4% em 2015. Em paralelo, a balança comercial será igualmente largamente excedentária e superior a 6% do PIB nos três anos em causa.

Estes resultados colocam os dois indicadores claramente acima do limiar de 6% do PIB durante três anos seguidos definido pela Comissão como um sinal da existência de um desequilíbrio macroeconómico que, por ser potencialmente perigoso para a estabilidade do conjunto da zona euro, tem de ser vigiado e corrigido logo que possível.» [Público]
   
Parecer:

Com o Barroso sem apoios para ser reconduzido a Comissão até já critica a Alemanha.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Dê-se conhecimento aos admiradores locais da senhora Merkel. »
   
 O PSD (Madeira) no seu melhor
   
«Alberto João Jardim mandou executar as dívidas de eletricidade das sete câmaras da Madeira que deixaram de ser do PSD nas últimas eleições autárquicas.

O município de Santa Cruz considera a decisão um "ato de terrorismo" vindo do responsável pelo maior "calote" da história da região. No Funchal, já se fala de uma possível medida de retaliação por parte da Câmara da cidade, o que poderá obrigar o Governo a ter de pagar de imediato todas as contas de água atrasadas dos hospitais, centros de saúde, escolas, piscinas e pavilhões desportivos. 

A ameaça de corte no fornecimento de eletricidade às autarquias conquistadas por independentes e partidos da oposição começou pouco depois das eleições. Duas semanas após as tomadas de posse, a ameaça passou a decisão e as sete câmaras estão agora confrontadas com uma ordem de execução de dívida. O irónico da situação é que as dívidas foram todas feitas por Executivos do PSD. » [Expresso]
   
Parecer:

Esta gente não presta.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Vomite-se em cima da besta.»
   
 Mais um sinal do milagre do mister Super Bock
   
«Rui Bernardes Serra, economista chefe do Montepio, e Paula Gonçalves Carvalho, do departamento de Estudos Económicos e Financeiros do BPI apontam para uma subida da taxa de desemprego para 16,7% e 16,9%, respetivamente.

O Instituto Nacional de Estatística (INE) divulga quinta-feira os dados do desemprego referentes ao terceiro trimestre e a confirmarem-se as estimativas dos dois bancos, o desemprego voltará a subir depois de, entre o primeiro e segundo trimestre de 2013, ter descido de 17,7% para 16,4%, naquela que foi a primeira descida trimestral desde o segundo trimestre de 2011.» [Notícias ao Minuto]
   
Parecer:

Ainda por aí muita gente que ou não acredita em milagres ou estão do lado do diabo.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Denuncie-se esta gente junto do mister Super Bock.»
   
 Zorrinho inicia estáagio para deputado europeu
   
«O ex-líder parlamentar do PS Carlos Zorrinho é o novo coordenador da bancada na Comissão de Assuntos Europeus, substituindo nestas funções a ex-ministra Helena André, disse hoje à agência Lusa fonte socialista.» [Notícias ao Minuto]
   
Parecer:

Está-se mesmo a ver.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Pergunte-se a Zorrinho se está mesmo a pensar em ser emigrante.»


   
   

 photo Emma-Grigoryan-5_zps44aa7983.jpg

 photo Emma-Grigoryan-1_zps83e8249b.jpg

 photo Emma-Grigoryan-2_zps66da7b09.jpg

 photo Emma-Grigoryan-4_zps4e6e0376.jpg

 photo Emma-Grigoryan-3_zpsc584dd48.jpg

   

  
blog comments powered by Disqus