terça-feira, dezembro 16, 2014

A escola dos rapazes da Lusíada


A crer no discurso de Pedro Passos Coelho a austeridade teve tão bons resultados que dificilmente a direita poderá queixar-se do pedido de intervenção externa, sem tal pedido Portugal não teria proporcionado ao mundo esta experiência económica de efeitos tão milagrosos que deverá ficar nos anais da história do pensamento económico. Até é bem provável que distintos economistas como Passos Coelho e Maria Luís fiquem conhecidos pelos rapazolas da Lusíada.
  
Um doa grandes dramas do crescimento económico é conseguir que do aumento de riqueza resulte igualmente uma distribuição mais justa da riqueza criada. Se em crescimento a justiça social é uma meta difícil de alcançar devido à natureza do sistema económico e da manipulação dos eleitores nos regimes democráticos, recessão a tradição é a penalização dos mais pobres em favor dos mais ricos.
  
Se a austeridade brutal resultou numa redução das desigualdades, num aumento brutal da receita fiscal sem penalizações adicionais dos mais ricos, numa redução substancial dos impostos que incidem sobre os lucros das empresas, estamos perante um case study que devia ser seguido com atenção não só pelos países mais pobres, mas também por aqueles que sendo mais ricos procuram mais justiça social.
  
Portugal é ujm fenómeno, acaba com a classe média e diminui as desigualdades enquanto ao mesmo tempo essa redução das desigualdades se traduz por uma forte contracção do consumo, o que faz pensar que um dia destes os capitalistas portugueses são os pobres e os chineses, enquanto as famílias mais ricas se dedicam a fazer bolos para vender nos restaurantes e o comentadores bem sucedidos deixam de ir passar o ano no luxo dos banqueiros.
  
Mas o fenómeno é bem maior, Portugal consegue quase o pleno emprego sem investimento e com um crescimento económico abaixo do 1%. Pela primeira vez uma economia se transforma numa economia altamente competitiva expulsando os quadros mais qualificados, substituindo o investimento produtivo pela compra de casas por chineses que estão de passagem.
  
Este milagre só possível graças ao governo anterior, à crise financeira americana e à crise da dívida soberana da zona euro pelo que a escola dos rapazolas da Lusíada. Segundo esta escola estas crises não devem ser evitadas, antes pelo contrário, devem ser estimuladas pois delas resulta mais riqueza, mais emprego, mais pobres enriquecidos, mais justiça social. Ainda por cima as economia poupam recursos pois conseguem tudo isto destruindo o Estado, eliminando a qualidade do ensino público, estimulando os quadros mais qualificados e por isso mesmo mais caros a emigrar, eliminando todo e qualquer esforço de qualificação.
  
A Escola dos rapazes da Lusíada encontraram a solução para todos os males, o progresso económico com mais riqueza e mais justiça ao mesmo tempo que se poupa em investimento, em Estado Social, em ensino e investigação. A Maria Luís e o Passos Coelho não vão ganhar apenas as eleições, vão também ser os escolhidos para o Nobel da Economia de 2015.

blog comments powered by Disqus