sábado, dezembro 13, 2014

Umas no cravo e outras na ferradura



   Foto Jumento


 photo _Boa-hora_zps46d169c6.jpg

Antigo tribunal da Boa-Hora, Lisboa
  
 Jumento do dia
    
Rui Rio

Rui Rio decidiu propor um entendimento na justiça, o problema é que depois de tanto tempo de silêncio em relação a muita coisa que se passou a sugestão de Rui Rio chegou pontualmente com três anos de atraso. Fica-se sem se perceber se Rio fala para Cavaco Silva, para Passos pu para António Costa, não se percebe também se fala enquanto modesto militante do PSD, enquanto pré-candidato a Belém ou à liderança do PSD. Seria bom que Rui Rio esclarecesse quais seriam as partes do tal acordo para a justiça.

«O ex-presidente da Câmara do Porto Rui Rio defendeu hoje um entendimento, promovido pelo Presidente da República, entre PSD, PS e a sociedade, para uma reforma da Justiça “com vetores muito definidos” que contribua para “revitalizar a democracia”.

As posições do antigo secretário-geral e deputado do PSD foram assumidas durante a apresentação da sua biografia, “Rui Rio, de corpo inteiro”, de Mário Jorge Carvalho, num centro comercial em Lisboa.

Na sessão de apresentação da obra, que coube ao social-democrata Nuno Morais Sarmento, marcaram presença figuras do PSD como o eurodeputado e ex-candidato à liderança do partido, Paulo Rangel, o ex-ministro e antigo dirigente social-democrata José Luís Arnaut e deputados como José Matos Correia, Paulo Mota Pinto, Afonso Oliveira e Virgílio Macedo, este também líder da distrital do Porto.» [Observador]

 O Reality BES Show

É uma pena que a ARTV se dedique apenas a gavar as sessões parlamentares e que a comissão de inquérito ao caso BES esteja ainda no início. Com o espectáculo degradante e por vezes deprimente que nos está sendo dado por algumas das personagens do BES os trabalhos da Comissão davam um excelente reality show e na passagem de ano as garrafas de champanhe e de espumante ficariam por abrir com um país paralisado para saber quem tinha sido votado pelo povo português para vencedor do BES.

Nos tempos mortos a ARTV poderia passar reportagens sobre os momentos privados que retratam a grande amizade de infância entre o Pedo dos Passos Coelho e o José Maria dos Ricciardi, que como se sabe são amigos de longa data e a sua amizade nada tem que ver nem com o dinheiro de um, nem com os cargos políticos do outro. Aliás, matéria para entreter os telespectadores não falta, imagine-se o que seria o país ver as irmãs do Ricardo Salgado a fazer bolos até de madrugada ou as do PQP a irem ás escondidas beber chá à casa do Ricardo.

A grande lição da comissão parlamentar de inquérito é a mesma da velha anedota do compadre que foi às putas e acabou apanhado a meio de uma rusga policial, uma das raparigas era cabeleireira, a outra manicura e o coitado acabou por perguntar a si próprio “querem ver que a puta sou eu?”. Um dia destes ainda vão descobrir que todos os ramos da família ES estão inocentes, o mesmo sucedendo com a Maria Luís, Carlos Costa, Passos Coelho e Cavaco Silva.

Andam, andam e ainda vão descobrir que os culpados disto tudo são os contribuintes, os pequenos accionistas e o presidente da CMVM que neste caso fez o papel do corno pois parece ter sido o último a saber. O espectáculo que está sendo dado pela ARTV é de tão baixo nível e tão depreimente que devia estar assinalado por uma bolinha vermelha.

 Investigar os investigadores

Talvez por se recear que alguém se lembrasse da queixa dos neo-nazis a PGR fez questão de saber que o processo contra Sócrates foi rsultado de uma comunicação da CGD no âmbito da legislação de combate ao branqueamento de capitais. Sucede que nenhuma das fugas ao segredo de justiça aponta para uma suspeita relacionada com tal movimento financeiro.

O dinheiro referido é sempre o dinheiro que terá sido transferido legalmente para Portugal e a lógica da justiça parece ser a de que esse dinheiro surgiu ilegalmente graças a corrupção passiva ou foi gasto em negócios envolvendo corrupção passiva. Para outras palavras, parece que primeiro apanharam os lucros e só agora andam em busca do crime.

E ninguém investiga os investigadores? Se todos os que têm algum dinheiro ou o ganharam indevidamente ou o investiram de forma duvidosa então as prisões portuguesas seriam insuficientes para prender tanta gente.

 Dúvidas que me assaltam

Não seria mais fácil para os magistrados investigadores, sejam do MP ou juízes de instrução, dizerem aos jornais do que é que Sócrates não é suspeito?
  
 Praga na Quinta da Marinha, Lapa e Linha dde Cascais

Parece que as zonas mais ricas da capital estão a sofrer uma praga de mexilhões.´

 Ainda há quem consiga ter sentido de humor

 photo _Humor_zps0deb8b4d.jpg

 Lagosta suada

 photo _Lagosta_zps1c164380.jpg

Está explicado o nome do prato lagosta suada, vem do facto de garaças a Passos Coelho desta vez foram as lagostas e não os mexilhões que tiveram de suar as estopinhas... O Gambrinus já está pensando mudar a ementa de "lagosta suada" para "lagosta suada à Passos Coelho".

A ementa de "lagosta suada à Passos Coelho é simples:

Escolhem-se os funcionários por serem ricos e rechonchudos cortam-se-lhes os vencimentos, aumentam-se-lhe os descontos, reduzem-se-lhes as férias, congelam-se os vencimentos e promoções e jogam-se fora os que ultrapassarem o peso. Poem-se os funcionários a marinar.

Apanham-se os pensionistas e corta-se-lhes um bom pedaço e acrescentam-se à marinada de funcionários. Pega-se em todos os que recebem apoios sociais e junta-se igualmente à marinada.

Pega-se na marinada e aumenta-se brutalmente o IRS e o IVA.

No fim dá-se dois dias de tolerância aos funcionários porque são idiotas, devolve-se as pensões aos pensionistas a mando do RXC e deixam-se os mais pobres como estão pois desde sempre estão habituados a serem pobres.

Junta-se tudo e serve-se em bandejas de prata aos Ulrichs e outras vítimas da crise.


 A PGR mentiu?
   
«O processo em que o ex-primeiro-ministro José Sócrates está indiciado por fraude fiscal, corrupção e branqueamento de capitais teve afinal origem numa outra investigação iniciada em 2011 e que visava o seu amigo Carlos Santos Silva, também detido no âmbito da Operação Marquês. Santos Silva, empresário na área da construção, está em prisão preventiva indiciado pelos mesmos crimes que são imputados a Sócrates.

A informação consta de um requerimento apresentado pela defesa do ex-governante a pedir a nulidade de todos os actos praticados no inquérito a Sócrates a partir de 31 de Maio deste ano, nomeadamente escutas telefónicas, buscas e a própria detenção.

Nesse requerimento a que o PÚBLICO teve acesso, é citado um despacho do juiz de instrução Carlos Alexandre, datado de 3 de Julho deste ano. No mesmo, refere-se que o inquérito que visa José Sócrates teve início em Julho de 2013. Porém, o juiz remete para um processo anterior que investiga um “esquema” alegadamente usado por Carlos Santos Silva e que lhe permitiria “ocultar património e rendimentos de terceiros".

"Inicialmente indiciavam os autos que o suspeito Carlos Santos Silva teria ligações a pessoas colectivas e singulares beneficiárias de esquemas de circulação de fundos com contas na Suíça", refere ainda o despacho.» [Público]
   
Parecer:

A PGR emitiu um comunicado em que informava que o processo tinha sido iniciado com uma comunicação de um banco no âmbito da legislação de combate ao branqueamento de capitais. Agora percebe-se que começaram a investigar um amigo, mais ou menos o mesmo que já tinha sucedido com o processo Face Oculta.

Se a PGR mentiu então temos uma justiça que mente para perseguir cidadãos, algo muito perigoso em democracia e um expediente que nem todas as ditaduras usam.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Vomite-se.»

 À atenção dos senhores procuradores
   
«Duas semanas depois do congresso de Lisboa e em pleno furacão José Sócrates, o PS de António Costa consegue uma nova subida. Os socialistas já estão praticamente nos 38% registados em maio quando o partido era liderado por António José Seguro.

Aliás, desde que António Costa foi eleito (como candidato do partido a primeiro-ministro) nas primárias de setembro, o PS cresceu 4,5 pontos percentuais. E o PSD, em igual período, caiu 2,8.

Nas contas deste estudo, o Partido Socialista alarga a distância em relação à soma dos partidos da coligação. Agora, a diferença entre PS e PSD/CDS é de cinco pontos - há um mês era de quatro. E já falta menos de um ano para as eleições legislativas. » [Expresso]
   
Parecer:

Esta sondagem é um sinal de maturidade dos portugueses, significa que as purgas já não influenciam a sua opinião. Quanto a resultados brilhantes há que dar os parabéns ao CDS e a quem acredita que o actual CDS ainda consegue mais de 7% dos votos, Paulo Portas e a Eurosondagens estão de parabéns.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Dê-se conhecimento aos magistrados envolvidos em processos com políticos e aos movimentos políticos que recolhem informação bancárias para moverem processos contra políticos.»

 E  viva o PSD-Madeira
   
«De forma sumária, sem prévia discussão no plenário, a Assembleia Legislativa da Madeira (ALM) aprovou esta sexta-feira, com os votos do PSD e contra de toda a oposição, o respectivo orçamento para 2015, que consagra um acréscimo de 5% no financiamento partidário e mantém as subvenções vitalícias aos ex-deputados abolidas a nível nacional.

O presidente do parlamento, Miguel Mendonça, submeteu a votação o primeiro diploma da ordem de trabalhos sem especificar que se tratava do orçamento da assembleia. Foi já na discussão do diploma seguinte que José Manuel Coelho (PTP) criticou a aprovação “rápida e ultra-sónica” e acusou Mendonça de ter agido de “má-fé” na condução dos trabalhos para “enganar os madeirenses”. Também Hélder Spínola (PND) classificou de “inadmissível aldrabice” este processo que, segundo José Manuel Rodrigues (CDS/PP), visa “esconder o escândalo dos cinco milhões do jackpot” partidário.

Já a 29 de Abril de 1990, a Assembleia da Madeira aprovou “em segredo”, por unanimidade, um novo estatuto do deputado que consagrou um substancial aumento no vencimento dos parlamentares. Tal como o orçamento de 2015, a aprovação do diploma propositadamente não especificado (e que não constava da ordem de trabalhos) ocorreu num tempo recorde de 30 segundos. Este caso, denunciado então pelo PÚBLICO, aconteceu já de madrugada, quase sem jornalistas presentes.» [Público]
   
Parecer:

O Jardim é que sabe fazê-las.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Dê-se a merecida gargalhada.»

   
   
 photo Damian-Kane-1_zpsca148e19.jpg

 photo Damian-Kane-2_zps7e01eee0.jpg

 photo Damian-Kane-4_zps1a9f8c48.jpg

 photo Damian-Kane-3_zps3d68e8e5.jpg

 photo Damian-Kane-5_zpse0ca1682.jpg
  
blog comments powered by Disqus