segunda-feira, fevereiro 13, 2017

O ódio a Centeno

Pela primeira vez em muitas décadas o país tem um défice orçamental na ordem dos 2,3% do PIB. Pela primeira vez em muitos anos não foi necessário fazer aprovar qualquer orçamento rectificativo. A situação do sector financeiro começa a ser resolvida. E quem é que a direita deseja que seja demitido? O ministro das Finanças.

Começaram por dizer que Centeno fez aprovar um decreto para que um tal Domingos fosse dispensado de apresentar uma declaração de rendimentos, mas durante semanas Centeno foi acusado de mentir. Esperem lá, se Centeno queria que a CGD fosse tratada como um banco privado, precisava de mentir dizendo que nada tinha prometido a Domingos?

É óbvio que o argumento da mentira, era preciso encontrar melhor argumento. Como era de esperar, coube a Marques Mendes a mudança de argumentos, a demissão de Centeno já não é exigida por ter mentido, mas sim porque o decreto da CGD só foi publicado no último da de Julho, até faz lembrar uma célebre comunicação ao país de Cavaco, ou a famosa destruição do BES que apanhou Passos Coelho a dar banho aos ditos, lá para os lados da Manta Rota.

Mas no caso do decreto da CGD o objectivo da manobra era impedir os deputados de exigir a ida do diploma ao parlamento, isto é, Marques Mendes sugere que o parlamento fecha para férias, que a democracia é suspensa e só reabre mais ou menos quando reabrem as escolas d ensino secundário. Mas o liderzinho da oposição teve um pequeno engano, acusou António Costa de ter metido o decreto na gaveta, concluindo que se isto fosse a Alemanha o Centeno já estaria demitido. Isto é, quem faz o veto de gaveta é o primeiro-ministro, mas na Alemanha quando isso sucede são os ministros a serem demitidos!

Passos Coelho ouviu o tempo de antena de Marques Mendes e mudou de discurso, o problema deixou de ser a mentira e passou a ser o decreto. Esta mudança de argumentação leva-nos a esperar que no próximo sábado o líderzinho do PSD anuncie quem de ser candidato por este partido a Lisboa, talvez o Passos Coelho o anuncie a  meio do lombo assado no próximo domingo.

Esta direita é divertida, em vez de propostas sugere vindas do diabo, em vez de soluções diz que a penda será entregue pelos reis magos e em vez de elogiar quem é competente não escondem que querem demitir aqueles que lhes destruiu os argumentos. Não é por causa da CGD que querem demitir Centeno, é porque não falhou e a única ideia que Passos tem para justificar o se regresso ao poder é o falhanço do país.

Longe vão os tempos em que uma Maria Luís Albuquerque era apresentada ao país como uma grande sumidade intelectual, até era competente demais para ir para um qualquer cargozito de comissária europeia. A Maria Luís espetou-se na aritmética e é por isso que querem demitir o Centeno a qualquer custo, é bom demais para que esteja no governo.

blog comments powered by Disqus