quarta-feira, abril 09, 2014

UImas no cravo e outras na ferradura


 
   Foto Jumento
 

 photo chapeus1_zpsdf743799.jpg
     
Alfama, Lisboa
  
 Jumento do dia
    
Marco António, um pequenino com nome de imperador

cada regime tem as suas personagens pequenas, umas mais imbecis do que as outras, umas mais sinistras do que as outras , uma mais ridículas do que as outras, mas todas elas pequenas, há vezes muito pequenas. No caso do Marco António temos alguém que consegue ser pequeno física e politicamente, dir-se-ia mesmo que além de ser pequeno é mesmo muito pequeno, para além de acumular os restantes defeitos atrás referidos.

É difícil de imaginar o que poderá ir na cabeça de alguém que nasceu pequenino e a quem deram o nome de um imperador romano, mas não deve ir grande coisa e isso sente-se nos seus raciocínios. Se bem nos lembramos foi Passos Coelho que há pouco tempo ainda defendia uma redução do salário mínimo que veio agors sugerir um aumento, aumento que deverá ser de 15 euros por mês segundo os patrões ou de 30 segundo a proposta dos sindicatos, isto é, estamos falando de mais 12 cêntimos à hora segundo a melhor das propostas!

Mas o pequenino imperador ficou incomodado com o debate, esqueceu quem o iniciou e atira-se aos que acreditaram na seriedade da proposta e dos políticos do partido que a fez. O homem não se limita a ser pequenino e achar que o debate do salário mínimo é pitoresco, vais mais longe e exibe a sua imbecilidade desonesta sugerindo que temos tanta fartura que até já se pouparam mais de dez mil milhões de euro, dinheiro adquirido a juros altíssimos e com a cobertura do BCE.

«Marco António Costa disse, há instantes, aos jornalistas que se “instaurou em Portugal um debate um tanto ou quanto pitoresco” em torno do aumento do salário mínimo e que “o Governo não se quer precipitar com nenhuma decisão imediata sobre a saída do programa de ajustamento”.
  
“Há três anos, 300 ou 800 milhões de euros era o que existia nos cofres do Estado. Hoje, temos uma reserva financeira na ordem dos 16 mil milhões de euros, o que revela que os sacrifícios dos portugueses surtiram efeito”, começou por dizer o vice-presidente do Partido Social Democrata, em conferência de imprensa.» [Notícias ao Minuto]

 
 Pré-candidato presidencial rasca

 photo rasca1_zps5a70854d.jpg

Recorde-se que uma das ajudas eleitorais de que Durão Barroso beneficiou para chegar a primeiro-ministro, cargo que abandonou quando encontrou melhor, foi precisamente um jantar do mundo mafioso da bola que na época foi promovido por Santana Lopes, o "treinador" que o substituiu ao comando da equipa quando se transferiu para Bruxelas.

Parece que depois de falhar no remate a Vítor Constâncio o pré-candidato presidencial da direita portuguesa aposta novamente neste submundo para lançar a sua candidatura a cinco anos de boa vida à custa dos contribuintes portugueses.
 
 Cavaco Silva está de baixa?

Anda desaparecido.
 
 Deixem-me tentar perceber

Os russos que vivem na Ucrânia e que são maioritários nalgumas regiões devem aceitar serem tratados como ucranianos de segunda pelos extremistas de Kiev e ficarem calados.
   
   
 Durão Barrroso, o pró boches
   
«Para Philippe Legrain, ex-conselheiro do presidente da Comissão Europeia, Durão Barroso “em vez de se manter à margem, escolheu estrategicamente alinhar-se com a Alemanha”. Uma situação que, a seu ver, transformou as instituições europeias num “instrumento para os países credores imporem as suas vontades aos países devedores”.

O ex-dirigente europeu, que abandonou a Comissão Europeia no mês passado, frisa ainda que houve um enfraquecimento político daquele organismo.

“[A Comissão Europeia] esteve muito bem em aumentar a sua influência no sentido técnico. Mas no sentido político está mais fraca que nunca”, garante.

No entender do porta-voz da Comissão Europeia, Simon O’Connor, “estas declarações refletem a opinião de um antigo membro do staff que, infelizmente, optou por não contribuir com alguma coisa útil ou uma ideia prática para a resposta à crise”. » [Notícias ao Minuto]
   
Parecer:

O mais curioso desta notícia é o reaparecimento do Simon, o "pitbull" do Oli.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Sorria-se.»
  
 Marcelo vi sair da TVI?
   
«O comentador mais carismático da televisão nacional, Marcelo Rebelo de Sousa, pode estar de malas aviadas para um outro projeto televisivo, fora da estação de Queluz, onde nos últimos anos marca presença todos os domingos. O professor assume, em declarações ao Diário de Notícias, que está a ponderar uma “hipótese alternativa” ao ‘Jornal das 8’.» [Notícias ao Minuto]
   
Parecer:

Muito provavelmente ficou com tanta inveja de Sócrates que vai exigir um programa de entrevistas semanais feitas pro José Rodrigues dos Santos.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Sorria-se.»
   
 Bandalhice
   
«Hoje, o Diário de Notícias escreve que a revelação feita pelo SIRP ao Expresso deixou a Unidade de Coordenação Antiterrorismo (composta por elementos das ‘secretas’, Polícia Judiciária, Polícia Marítima, GNR, SEF e PSP) incrédula.

Fonte da Unidade de Coordenação Antiterrorismo (UCAT) disse ao Diário de Notícias ter ficado surpreendida com a revelação.

“A regra, inquebrável até agora, tem sido sempre não se falar sobre terrorismo para não criar alarme público”, começou por explicar a mesma fonte, acrescentando ainda que “na UCAT, aliás, os representantes do SIS (Serviço de Informações de Segurança) e do SIED raramente partilham dados desta natureza com as forças representadas”.» [Notícias ao Minuto]
   
Parecer:

O Estado está transformado numa imensa bandalheira.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Lamente-se.»
   
   
 As boas novas do ajustamento
   
«Portugal perdeu 662 sociedades de elevado crescimento (SEC) entre 2009 e 2012 e o número de pessoas ao serviço destas empresas registou uma quebra de 97 341 neste período.

De acordo com as "Estatísticas do Empreendedorismo", ontem divulgadas pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), o número de SEC - sociedades com um crescimento médio anual superior a 20% ao longo de três anos e com pelo menos 10 pessoas ao serviço, remuneradas - passou de 1692 para 1030 no período em análise.

Se o critério de análise for o do volume de negócios, o decréscimo é ainda maior (913) entre 2009 e 2012, ainda que se tenha registado um ligeiro acréscimo de (32) em 2011 em relação a 2010. O INE faz questão de frisar, porém, que o critério do número de pessoas é mais "consensual a nível europeu" na medida em que "assegura uma melhor comparabilidade intersectorial dos dados".

Seja qual for o critério, o INE concluiu que "o número de SEC decresceu significativamente entre 2009 e 2012 em linha com o abrandamento da actividade económica". Esta evolução registou-se igualmente nas sociedades jovens de elevado crescimento, um subgrupo das primeiras mas com uma idade até cinco anos.

O número de "gazelas", como estas últimas são conhecidas, caiu de 272, em 2009, para 201 três anos depois. Se o critério de análise for o do volume de negócios, a quebra neste período é ainda maior: 95. Em relação ao pessoal ao serviço das gazelas, os dados do INE indicam uma descida de 6052 pessoas em três anos.» [I]
   
Parecer:

Passos Coelho colecciona indicadores de sucesso, agora até nos relativos a um dos seus temas predilectos, o empreendedorismo. Isto é, anda o Paulo portas a dar vistos gold a mafiosos chineses enquanto os investidores portugueses são atirados para a falência.

Curiosamente o ministro da Economia desta vez não apareceu a anunciar milagres, parece que só aparece para inaugurar o resultado do seu trabalho, o 14º centro de competências da Siemens.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Lamente-se o espectáculo triste.»
     

   
   
 photo Simion-Felicia-4_zps6adbc9a5.jpg

 photo Simion-Felicia-2_zps3f547a0f.jpg
 
 photo Simion-Felicia-3_zpse0582e5e.jpg

 photo Simion-Felicia-1_zps6c86dc1c.jpg
 
 photo Simion-Felicia-5_zpsefe73d14.jpg

 
 
 
     
blog comments powered by Disqus