quarta-feira, novembro 19, 2014

Umas no cravoe outras na ferradura



   Foto Jumento


 photo _Evora_zpsf9f1cc32.jpg

Évora

   Foto Jumento


 photo _Touradas_zps2411031b.jpg

"Touradas só na cama", Porto [A. Moura]
  
 Jumento do dia
    
Paula Teixeira da Cruz, ministra que mente

A ministra da Justiça teve dois dos seus detidos no Labirinto, mas confrontada com essa responsabilidade fez o que seria de esperar nela, disse que a responsabilidade era da CRESAP, que os tinha proposto na sequência de um cioncurso. Mas a senhora teve azar, nos concursos em causa não se chegou a uma lista final por parte da CRESAP pelo que a escolha foi da inteira responsabilidade da ministra.
 
Enfim, incompetente, ignorante, matreira e mentirosa. pobre mulher e pobre país que a tem como ministra.

«A secretária-geral do Ministério da Justiça participou, como o PÚBLICO noticiou nesta terça-feira, no júri para o cargo de presidente do Instituto dos Registos e do Notariado (IRN). Uma função que era ocupada por António Figueiredo, que também se encontra detido.

No entanto, a nomeação de António Figueiredo não resultou deste concurso, já que, de acordo com documentos a que o PÚBLICO teve acesso, o processo de recrutamento foi suspenso por não terem sido encontrados candidatos com mérito. O cancelamento dos concursos está previsto quando a Cresap não encontra pelo menos três pessoas com um perfil adequado para indicar ao Governo.

Numa notificação da comissão, que foi enviada à ministra da Justiça, refere-se que foram convocados quatro candidatos para a fase das entrevistas. Na lista consta o nome de António Figueiredo. “Terminadas as entrevistas, o júri deliberou (…) que, não tendo verificado a existência de três candidatos com mérito, pode o membro do Governo nesta circunstância proceder ao recrutamento por escolha de entre os indivíduos que reúnam o perfil definido pelo aviso de abertura” do concurso, lê-se no documento, que data de Fevereiro de 2014.

A reunião contou com a presença de João Bilhim, presidente da Cresap, de Maria Margarida de Almeida, na qualidade de vogal permanente da comissão, de Maria Antónia Anes, como vogal não permanente, e de Maria Lagarto Pereira, na qualidade de perita.

Poucos dias depois, a 12 de Fevereiro, seria publicado em Diário da República um despacho da ministra Paula Teixeira da Cruz, em que nomeava “por um período de cinco anos e para o cargo de presidente do conselho directivo do Instituto dos Registos e do Notariado o licenciado António Luís Pereira Figueiredo”.

A nomeação contrasta, porém, com a posição assumida, na semana passada, pela governante. Com base em declarações de Paula Teixeira da Cruz, o jornal Sol escrevia na quinta-feira que a ministra lembrou “que nem o presidente do IRN, António Figueiredo, nem a secretária-geral do Ministério da Justiça, Maria Antónia Anes, foram escolhidos por si, mas sim nomeados na sequência de concurso conduzido pela Cresap”.» [Público]

   A teimosia de Passos Coelho

Com cada vez menos motivos de alegria resta a Passos Coelho agarrar-se à imagem de firme e hirto pelo que se recusa teimosamente a remodelar um governo cheio de incompetentes. Pouco importa o país ou que ministros como Crato ou Paula Teixeira da Cruz se tenham revelado absolutamente incapazees para o desempenho de um cargo governamental, o ainda primeiro-ministro está convencido de que chegar ao fim com todos estes trastes lhe trará mais votos.

Em vez de fazer uma remodelação governamental que há muito é pedida Passos Coelho prefere recorrer a próteses, é caso para dizer que se o governo fosse uma dentadura uma boa parte dela seria feita de dentes postiços. A verdade é que não foram assim tão poucos os ministros e secretários de Estado que já foram remodelados e a regra comum a quase todos é a de que os que vieram e revelaram piores do que os que partiram. Maduro revelou-se pior que Relvas, a Maria Luís não passa de uma aprendiz do Gaspar e o Bobo da Horta Seca faz sentir saudades do Álvaro Santos Pereira.

Pobre Passos Coelho, cada dia que passa vez desmoronar o seu projecto e por mais que não admita o falhanço a verdade é que os resultados do seu governo são um desastre. Sobrevive de escândalo em escândalo e de trapalhada em trapalhada correndo um sério risco de ver o PS descer abaixo da fasquia dos 20% dos votos.
 
 Alguém pediu uma taxa ou uma taxinha?

 photo Insolveentes_zpsf9cb13fa.jpg

Digamos que a ministra incompetente quer acabar com a impunidade financeira das insolvênias, não tês dinheiro, estão insolventes, mas a impunidade acabou e vão pagar a taxa das insolvências!

 Isto está mesmo a precisar é de um dissolvente capaz de fazer desaparecer a ministra.

 A nova ministra da Administração Interna

Se a ideia é transformar a ministra na Administração Interna numa adjunta da ministra da Justiça não se poderia ter escolhido alguém com melhor preparação académica. Mas se a ideia é escolher alguém para mandar nas polícias e nos bombeiros parece que o melhor é delegar as competências nos secretários de Estado, isso no pressuposto de que haverá mais cuidado na escolha destes.

Parece que Passos Coelho, apesar de ter sido um aluno brilhante da menos brilhante Maria Luís, sente complexos de inferioridade por ter tirado o curso numa universidade menor e se sente atraído por grandes sumidades académicas. O seu governo é dos mais incompetentes na história de Portugal, mas não é por falta de currículo académico dos seus membros. O pior é que quanto mais cursos têm mais incompetentes são os ministros de Passos Coelho.

 Um Bloco pouco unido

Há alguma ironia no facto de o Bloco de Esquerda que tem a união da esquerda no seu discurso se estar dividindo em pequenos blocos, cada um a tentar segurar um lugarzinho de deputado.
  
 Remodelação governamental?

Em vez de fazer uma remodelação governamental que há muito é pedida Passos Coelho prefere recorrer a próteses, é caso para dizer que se o governo fosse uma dentadura uma boa pate dela seria feita de dentes postiços.


 Este Cavaco sai-nos caro
   
«De um palácio cor-de-rosa para um convento cor-de-rosa. Quando tiver de deixar o Palácio de Belém, em Março de 2016, o Presidente da República já tem a escolha de gabinete feita: uma parte de um Convento em Alcântara. Cavaco Silva está a preparar o futuro pós Presidência da República, já deu ordem para avançar com as obras que vão custar 475 mil euros (IVA incluído) e a assinatura do contrato vai acontecer em breve.

O antigo Convento dominicano, maltratado no tempo da República, terá nova vida daqui a pouco mais de um ano. Ironia do destino: será agora o Presidente da mesma República que lhe deu dias difíceis a dar-lhe nova vida, a de gabinete de trabalho quando deixar as lides de chefe de Estado. Ao gabinete do Presidente, juntar-se-ão também serviços do Ministério dos Negócios Estrangeiros, – ao qual está afeto o edifício -, nomeadamente do Instituto Diplomático.

As obras começam em 2015, um ano antes da despedida de Belém. A escolha do edifício foi feita entre a secretaria-geral da Presidência da República e a direção-geral do Tesouro e Finanças. Em resposta ao Observador, a Presidência da República diz que foi estudada a “disponibilidade de imóveis do Estado para o efeito” e “foi decidida a afetação de uma área correspondente a cerca de 10% do Convento do Sacramento, em Alcântara, pertencente ao Património do Estado, para a instalação do gabinete de trabalho do futuro Ex-Presidente da República”. A escolha do sítio foi feita, de acordo com a Presidência da República, com base em critérios de funcionalidade do espaço e a solução que se afigurava a “mais económica possível”.» [Observador]
   
Parecer:

Não podia ter ficado num qualquer anexo da Quinta da Coelha?
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Faça-se a sugestão àquele que para azar do país é presidente.»

 Português "em alta" no Estado Islâmico
   
«As autoridades portuguesas têm conhecimento da alegada presença de um português, lusodescendente crescido em França, no último vídeo do Estado Islâmico e estão a tentar confirmar a informação, avançada como certa pela imprensa inglesa e francesa.  Abou Uthman (o nome árabe que o português adotou) estará entre os jihadistas que decapitaram 16 soldados sírios e o americano Peter Kassig no vídeo. Nas imagens surge logo à  direita de Jihadi John, o carrasco inglês que mata a única vítima ocidental. 

Dos Santos - o único nome real conhecido - é filho de pais portugueses que emigraram para os arredores de Lille. Foi aí que viveu até partir para a Síria e alistar-se no Estado Islâmico. O site do jornal "France Soir" identifica "Abou Uthman (que tem o nome de guerra NDLR), um francês de Roubaix de origem portuguesa". Também o diário britânico "The Times" identifica o mesmo jihadista no vídeo. "Aparece com o nome fictício Abou Uthman e tem sido fotografado com as suas botas em cima de cabeças cortadas", escreve esta terça-feira o jornal inglês. 

Abou Uthman surge de cara destapada e barrete preto na cabeça. Tem uma longa barba. Tal como os outros jihadistas, também decapita um soldado sírio com uma faca.» [Expresso]
   
Parecer:

Esperemos que antes de voltar seja apanhado pelos curdos ou por alguma bomba americana.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Reze-se a Alá para que o sacana tenha direito antecipado às suas dezenas de virgens.»

 Afoguem-se vocês, eu afogo-me depois
   
«António Costa recusa os "compromissos de curto prazo" para Portugal propostos pela direita, pois iam atar ao PS "a pedra" que está a levar os partidos do Governo ao fundo. O país precisa de uma estratégia que o resgate da crise e não "da solidariedade do afogamento", disse esta segunda-feira no Funchal durante o encontro com militantes onde apresentou a moção que irá levar ao congresso. 

O candidato a primeiro-ministro e candidato à secretário geral do PS mostrou-se disponível para diálogo, mas a longo prazo e não aquele que Pedro Passos Coelho pediu há pouco menos de uma semana e também numa deslocação ao Funchal: um amplo entendimento coletivo e compromisso na discussão da reforma do IRS e da fiscalidade verde. António Costa tem uma proposta para uma década, não quer compromissos de curto prazo. » [Expresso]
   
Parecer:

Pelas declarações que Costa tem vindo a adoptar em relação ao futuro parce que prefere afogar-se mais tarde.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Sorria-se.»

 Filho prendado
   
«A empresa do filho da secretária--geral da Justiça, Flowmotion, recebe mensalmente desde 2008 mais de 1500 euros do Instituto dos Registos e Notariado (IRN) por consultoria. A empresa de Bruno Anes é um dos alvos da Polícia Judiciária no âmbito da Operação Labirinto, que investiga uma alegada teia de atribuição de vistos gold mediante pagamentos a responsáveis com poder de decisão.

Dois dos 11 detidos na última quinta-feira foram Maria Antónia Anes, secretária-geral da Justiça, e António Figueiredo, presidente do Instituto de Registos e Notariado, seu amigo, que assinou o contrato de prestação de serviços em 2008 da empresa de Bruno Anes.

Segundo o i apurou, a empresa Flowmotion chamou a atenção dos investigadores da PJ por ter como sócio o filho de uma das suspeitas no caso de atribuição de vistos, e de fazer consultoria para o IRN, cujo presidente também fora detido. Apesar de ainda não ser certo que esta empresa está directamente envolvida na atribuição de vistos gold a cidadãos não europeus, os investigadores do Departamento Central de Investigação e Acção Penal e os inspectores da PJ consideram--na importante para perceber as ligações de toda esta alegada rede que conta com a participação de altos funcionários da administração pública.» [i]
   
Parecer:

Enquanto aplicam austeridade a uns dão dinheiro fácil a outros e agora pretendem fazer crer que os governantes nada sabiam.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Vomite-se.»
 Passos vai pedir uns trocos ao Moedas?
   
«O comissário europeu Carlos Moedas realiza esta semana a sua primeira deslocação a Portugal desde que assumiu a pasta da Investigação, Inovação e Ciência, numa visita em que se reúne com o Presidente da República e com o primeiro-ministro.» [Notícias ao Minuto]
   
Parecer:

Pobre Maria Luís, vai ter de ver o Moedas pavonear-se em Lisboa enquanto ela perdeu a oportunidade de abichar o tacho por causa do maldito BES que foi logo rebentar na pior altura, precisamente na hora de mandar o nome do novo comissário português.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Sorria-se.»
  
 Há um deputado que volta para casa mais cedo
   
«Miguel Macedo vai regressar ao Parlamento, apurou o DN. O ex-ministro da Administração Interna regressa assim à casa onde foi deputado de 1997 até 2011.» [DN]
   
Parecer:

A este serviu de pouco a teimosia d Cavaco em manter o governo entubado até ao fim da legislatura.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Sorria-se.»
  

   
   
 photo Ulf-Hedhinn-4_zpsf484f2d3.jpg

 photo Ulf-Hedhinn-5_zps4ad06016.jpg

 photo Ulf-Hedhinn-2_zps1111f158.jpg

 photo Ulf-Hedhinn-1_zps4376d87f.jpg

 photo Ulf-Hedhinn-3_zpsf9e6fcbe.jpg
  
blog comments powered by Disqus