segunda-feira, maio 16, 2016

A oportunidade perdida

Como se poderá explicar que uma equipa que ganhou aos adversários mais difíceis e que chegou a ter 7 pontos de diferença em relação ao SLB tenha perdido o campeonato para este clube? Paixões à parte, num mundo em que a gestão desportiva começa a ser um assunto sério a forma como o SCP viu o título ir parar ao SLB é quase um case study.
  
O SCP começa a época motivado, com uma equipa técnica experiente, um modelo de jogo testado e jovens valores que cresceram com a ajuda de dois bons treinadores. Beneficiou da desorientação inicial do seu rival, a equipa técnica, ao contrário do que tinha sucedido com Marco Silva, não foi questionada por não utilizar os mini Messis contratados pelo presidente do clube, concentrou-se numa única competição e utilizou as restantes competições ara testar soluções e descansar jogadores.

Tudo correu bem, o SCP cedo chegou à liderança, no FCP a contestação ao treinador cedo anunciou a desgraça, Jesus teve carta branca para renovar quase meia equipa a meio da época, ao contrário do que sucedeu com o rival não teve de enfrentar muitas lesões. Mesmo com a perda de Carrillo e dos os incidentes associados à renegociação do contrato deste jogador o SCP chegou a meio da época com o título quase ganho.
  
Não faltaram jogadores e ainda se vendeu um bom ponta de lança, o guarda-redes não sofreu frangos durante toda a época, algo raro na sua carreira, a equipa chegou ao fim em boa forma física e sem jogadores lesionados, os erros de arbitragem não tiveram grande peso. Algo teve de suceder para que que o SCP viesse a perder o título em meia dúzia de jogos e durante a segunda volta.
  
O SCP ganhou quase todos os jogos com os três principais rivais, nos jogos com o SLB ficou em vantagem por ter marcado mais golos, raramente perdeu pontos em jogos fora de casa, nos jogos em casa raramente se ouviram assobios e nunca foram exibidos os quase habituais lenços brancos. Seria fácil dizer que a culpa foi de uma qualquer arbitragem ou dos erros de Bryan Ruiz.
  
Talvez a explicação tenha sido dada pela derradeira provocação de Jesus, na entrevista que se seguiu ao jogo em Braga. Disse o treinador do SCP “eu crio e os outros copiam, é por isso que eu ganho!”. Pois, mas a verdade é que não ganhou, falou muito e não ganhou quase nada. Tentou provar que era ele que ganhava títulos e não os clubes e o resultado foi o que se viu, o SLB continua campeão, o SCP ganhou a supertaça que Jesus disputou porque o seu antecessor tinha ganho a Taça de Portugal.
  
Há quem diga que o SCP conseguiu ficar em segundo, o primeiro dos últimos. A verdade é que perdeu a oportunidade de ganhar um dos títulos mais fáceis da sua história e não o conseguiu, Mas Jesus está a melhorar, há uns anos ficou com o Kevin atravessado na garganta, agora ficou só com uma amêndoa, sempre é mais fácil de enfolir.


blog comments powered by Disqus