sexta-feira, maio 13, 2016

Umas no cravo e outras na ferradura



 Jumento do dia
    
Ana Sofia Fontes, Jornalista do Expresso

É suposto que os jornalistas se informam sobre o que escrevem e isso significa que quem escreve sobre a ADSE se informa sobre se é o Estado que suporta a ADSE. Acontece que a ADSE é suportadas por descontos sobre o vencimentos dos funcionários que aderem ao sistema e que actualmente o sistema não tem custos para o Estado. mas parece que a jornalista do Expresso ou se enganou, ou pretende enganar os leitores que confiam no seu jornal, sugerindo-lhes que a ADSE é suportada pelo Estado, ideia muito propalada por alguma direita pouco séria.

«A nova tabela de copagamentos do sistema de saúde dos funcionários públicos entra em vigor nesse dia e determina que, no caso das próteses intraoperatórias, os pacientes passem a pagar 20% do valor do dispositivo, quando até agora 100% deste custo estava coberto pela ADSE.

Porém, a ADSE criou um 'travão' que impede que este encargo supere os 200 euros para o beneficiário. Ou seja, o utente paga os 20% até um custo por prótese de 1000 euros porque a partir deste valor, o Estado continua a assegurar os 100%. Ou seja, se a prótese custar 4 mil euros, o paciente paga na mesma os 200 euros.» [Expresso]

      
 Mais um comentador da direita
   
«Paulo Portas assinou esta tarde contrato com a TVI para um programa de comentário político. Ao que o Expresso apurou, o ex-líder do CDS quis evitar uma colagem ao modelo protagonizado durante anos por Marcelo Rebelo de Sousa e que é atualmente assumido por Marques Mendes - por essa razão, a matéria-prima do programa de Portas será a atualidade internacional. Será uma forma de rentabilizar o conhecimento e os contactos acumulados por Portas nos anos em que foi ministro dos Negócios Estrangeiros e vice-primeiro-ministro com a tutela da diplomacia económica.

Apesar deste enfoque no noticiário internacional, o programa não será desligado da realidade portuguesa, adiantou ao Expresso fonte que acompanhou as negociações com a estação de Queluz. Sempre que se justifique, Portas deverá correlacionar os diversos assuntos com a realidade portuguesa, analisando o seu impacto na vida das pessoas e do país.» [Expresso]
   
Parecer:

Mais uma hipótese para a famosa liberdade de escolha, agora podemos escolher entre o Paulo Portas e a Manuela Ferreir leite. Quem quiser alguém de esquerda pode escolher o Medina Correia, que para os nossos gestores da pluralidade é do PS.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Sorria-se.»
  
 Os governantes fazem falta nos jogos de futebol?
   
«O presidente da Assembleia da República Eduardo Ferro Rodrigues, o primeiro-ministro António Costa e o Presidente Marcelo Rebelo de Sousa combinaram repartir entre si a representação institucional nos três primeiros jogos da seleção de futebol no Euro 2016 em França.

Está previsto que Ferro Rodrigues assista ao jogo inaugural da seleção, com a Islândia, que António Costa esteja no segundo frente à Áustria e que Marcelo assista ao terceiro jogo da fase de grupos do Europeu de Futebol, com a Hungria, confirmaram à agência Lusa fontes dos três órgãos de soberania.» [Expresso]
   
Parecer:

Se forem ver os jogos de todas as modalidades desportivas não há orçamento que aguenta, nem orçamento, nem governo, imagine-se quantos são necessários só para toas as modalidades olímpicas!
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Sorria-se.»

 Haja honestidade!
   
«“Em 2015, houve um concurso a que se candidataram as escolas, houve ajustamentos à forma de cálculo. Era algo que parecia que estava a funcionar, os critérios estavam estabilizados. Agora, de repente, o ministro da Educação acha que é assunto para discutir. Não consigo perceber porque é que este é um problema”, afirmou a antiga ministra das Finanças.

Relembrando que este método funciona “há mais de 30 anos”, Manuela Ferreira Leite deixou claro o seu entendimento. “Se as escolas estão a funcionar bem, se são procuradas pelas famílias, se correspondem aos resultados que se espera, não vejo porque se há-de mexer no que funciona bem. O custo médio de uma turma com 20 alunos é tão grande no público como no privado”.» [Notícias ao Minuto]
   
Parecer:
Digamos que a ex-líder do PSD omite muita coisa no seu raciocínio,.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Lamente-se.»
  
blog comments powered by Disqus