domingo, setembro 21, 2014

Semanada

Foram tantas as confissões e arrependimentos públicos nesta semana que das duas uma, ou os antigos maoístas tiveram uma crise de maoísmo e desataram a fazer uma sessão de autocrítica ou o Paulo Portas conseguiu que todos os seus colegas fossem tão crentes quanto o Paulo Macedo e sinal de gratidão promoveu uma semana de confissão sendo de esperar que na próxima semana o Paulo Macedo siga o exemplo do que fez na DGCI e promova uma missa de acção de graças para que todos os seus colegas comunguem do corpo de Deus.
  
Quem não precisa de pedir desculpa por asneiras que tenha feito na vida é Passos Coelho, o por enquanto primeiro-ministro está convicto de que nunca terá feito qualquer ilegalidade. Para Passos Coelho a sua própria inocência é uma questão de convicção e não de certeza, com base nos dados de que dispõe e com as provas que foram apresentadas ele tem essa convicção. Enfim, de boas convicções está o inferno cheio.
  
José António Seguro ainda não se decidiu por organizar uma missa de acção de graças na igreja paroquial de Penamacor porque por sua vontade anteciparia o madeiro do Natal e nele queimaria essa escória oportunista da corte da capital liderada pelo gandulo do António Costa, um traidor que esteve três anos à janela do município esperando que o Tozero fizesse o trabalho brilhante que colocou o PS à beira do governo.

Apesar de todos os esforços da ministra da Justiça o Citius ainda não funciona mas a incompetente continua firme e hirta no seu cargo, está convicta de que é muito competente e o problema do Citius foi apenas um azar d percurso da sua bela reforma do sistema judiciário.
 
Seguro diz que há treês anos que se está a preparar para ser governo. Agora só falta sabermos o que andou a fazer nos outros vinte anos em que esteve na sentado na sexta fila.

blog comments powered by Disqus