segunda-feira, abril 18, 2016

Jumento do dia

   Jumento do dia
    
Pedro passos Coelho, ex-director financeiro da Fomentivest

Quando um político pretende que tudo fique na mesma sugere que a solução dos problemas só é possível a uma escala europeia, foi isso que Passos Coelho veio defender em relação às offshores, sabendo muito bem que os interesses instalados na Europa dificilmente permitirão um consenso.

São muitos os países europeus que obtêm proveitos com a promoção de offshores e se isso sucedesse apenas com o Portugal laranja certamete que a Europa já tinha posto fim à brincadeira. Passos sabe muito bem que Portugal tem um problema chamado Madeira laranja, onde há muito funciona um conglomerado de offshores.

A situação da Madeira é tão perfeita que não tem apenas uma zona franca, como a legalidade imposta a partir do "contenente" era muito incómoda Manuela Ferreira Leite, durante o seu consulado fiscal à frente do ministério das Finanças, descentralizou a máquina fiscal naquela região autónoma e quem manda em exclusivo é o governo regional.


Pois, parece que temos que recorrer ao estrangeiro para meter ordem neste protectorado laranja onde os desvios colossais foram cobertos com um corte brutal de vencimentos e de pensões a que depois chamaram de reforma.

«A recomendação que o PSD vai apresentar esta semana ao Governo, obriga a que os países tenham, dentro do espaço europeu, "uma comunicação mais limpa, mais harmoniosa" sobre o que significam e como deve ser feito o controlo sobre os paraísos ficais.

"Só vemos que ele possa ser exercido por autoridades financeiras e neste caso pelo próprio Banco Central Europeu (BCE), sobre a relação entre o sistema financeiro europeu e essas praças que têm regimes fiscais muitíssimo mais favoráveis", disse Passos Coelho, na Curia, distrito de Aveiro, no encerramento da Universidade Europa.

Na intervenção de mais de 45 minutos que fez perante os participantes na 9ª edição da iniciativa promovida pelo PSD, JSD, Instituto Francisco Sá Carneiro e Partido Popular Europeu (PPE), Passos Coelho lembrou que Portugal, nos últimos anos, cumpriu "uma política bastante prudente" sobre a matéria das offshores.» [Notícias ao Minuto]
  
blog comments powered by Disqus