segunda-feira, abril 25, 2016

Umas no cravo e outras na ferradura



   Foto Jumento


 photo cabo_zpseszzlkft.jpg

O cabo Pinheiro retira os santos da capela das instalações da PIDE, no Porto

(Fotografia de A. Moura)

Comentário da idosa "Mas que malandros! Torturavam as pessoas e depois iam rezar à Nossa Senhora". Sempre foi assim a nossa direita mais conservadora, cobarde e muito temente a Deus.
  
 Jumento do dia
    
Jorge Jesus, treinador da bola

Ao justificar o que vai ganhar com o apuramento para a Liga dos Campeões Jorge Jesus parece esquecer que também perdeu o acesso à mesma Liga ao ser eliminado na pré-eliminatória. Esquece igualmente que não é a primeira vez que o SCP vai à Champions e com um treinador que ganhava muito menos e que não contou com investimentos no plantel. Recorde-se que isso sucedeu em 2015, ano em que JJ foi considerado pelo SCP o melhor treinador do ano em todas as modalidades do clube.
 
Enfim, esperemos que o SCP saiba mostrar a gratidão ao treinador e mande erigir uma estátua de JJ na entrada principal do Estádio de Alvalade. Enfim, presunção e água benta cada um toma a que quer.

«Jorge Jesus surpreendeu depois de o Sporting ter garantido o acesso direto à fase de grupos da Liga dos Campeões, com uma vitória sobre o União da Madeira, por 2-0, na 31.ª jornada da I Liga.

O treinador português, que ganha cinco milhões e quatro euros brutos por época em Alvalade, diz que a qualificação para a Liga milionária permite ficar "à sombra da bananeira".

"Em oito meses já paguei o meu contrato de três anos. O apuramento da Champions dá para estar quatro anos à sombra da bananeira", disse o técnico.» [DN]

      
 Ambiente quente no MRPP
   
«O líder do MRPP, Arnaldo Matos, acusou este sábado o antigo militante Garcia Pereira de estar por trás dos atos de vandalismo registados na sede do partido, na avenida do Brasil, em Lisboa.

Na noite de 17 para 18 de abril alguém pintou com spray as frases “ARNALDO MATOS GRANDE AMIGO DO DAESH” e “SEDE DO DAESH”. A acusação surge no jornal online “Luta Popular”, órgão central do MRPP. Em dezembro, Arnaldo Matos, também conhecido como “o grande educador da classe operária”, disse que os atentados de Paris foram “ato legítimo de guerra”.

Tive oportunidade de explicar ao membro do Comité Central com quem imediatamente discuti o assunto, o Dr. Carlos Paisana, que se tratava de uma campanha provocatória conduzida pelo grupelho liquidacionista Franco/Pereira, agora afastado do Partido e já ligado às atividades da Nova Pide, com vista a ilegalizar o Partido dos comunistas, apresentando-o como um partido terrorista ou amigo de terroristas”, escreveu Arnaldo Matos.

O “grupelho liquidacionista Franco/Pereira” é uma clara referência a Conceição Franco e a Garcia Pereira, que até novembro eram dois dos quatro membros do Comité Permanente do Comité Central do MRPP. Nessa altura, demitiram-se.» [Observador]
   
Parecer:

Esta do MRPP designar Garcia Pereira por grupelho é para rir!
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Dê-se a merecida gargalhada.»
  
 Há uma guerrilha urbana em Lisboa
   
«Desde o início do ano passado, foram reportados às autoridades pelo menos 71 casos de agressões a condutores que trabalham com a multinacional norte-americana Uber em Lisboa e no Porto, as duas cidades onde a empresa opera em Portugal. A maior parte terá sido cometida por taxistas, uma classe que, nesta segunda-feira, arranca com uma semana de luta contra a actividade da Uber em Portugal e contra o Governo que dizem “nada fazer para travar” a plataforma “ilegal” e “criminosa”.

O ano passado a PSP contabilizou em Lisboa 22 denúncias “por ameaças e agressões a condutores e danos” nas viaturas disponíveis através da plataforma digital, a que acrescem mais seis casos ocorridos até final de Fevereiro passado. No Porto, a PSP só conseguiu recolher dados entre o início do ano e a passada sexta-feira. Nesse período, foram registados 11 casos de danos em viaturas, duas agressões e uma ameaça.» [Público]
   
Parecer:

Os taxistas ainda não perceberam que são vítimas deles próprios e o ambiente xunga desta guerra vai conduzir à morte ainda mais rápida de um mau sector empresarial nos transportes.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Espere-se para ver.»

 Estranha forma de limpar a honra
   
«A Igreja Paroquial de S. Lázaro, em Braga, está apinhada. Ao centro, o corpo de Diogo Macedo, 22 anos, está pronto para as cerimónias fúnebres. Uma hemorragia cerebral, sem mais, matara-o, pensava-se. A mãe, Maria, convidou a Tuna Académica da Universidade Lusíada de Famalicão, onde o filho pandeireta foi praxado horas antes de entrar em coma. Pediu-lhes que tocassem a sua música favorita. Teu nome ao luar ecoava na igreja quando um oficial de justiça e a polícia irrompem com uma ordem judicial. Levam o corpo para autópsia. Levanta-se a suspeita sobre a tuna e, nessa terça-feira de Outubro de 2001, o templo fica tomado por uma dúvida: teria a tuna matado Diogo?

A pergunta teve resposta oito anos depois. Sim, na noite de 7 de Outubro de 2001, Diogo morreu devido a agressões infligidas numa praxe da tuna, concluiu um juiz que, num processo cível no Tribunal de Famalicão, condenou a universidade a pagar à mãe 90 mil euros de indemnização. Em 2013, o Supremo confirmou a sentença: a universidade deveria ter controlado e evitado as praxes violentas no seu campus. Mas os culpados directos nunca foram julgados. Por falta de provas, o processo-crime acabou arquivado. Três anos de investigação sucumbiram a um muro de silêncio imposto na tuna.

(...)

Na queixa, Olavo Almeida, tuno agora com 39 anos, lembra que o processo-crime foi arquivado e que a sua mãe lhe pediu dias antes de morrer, em Janeiro deste ano, “para limpar o seu nome e o da sua família das acusações caluniosas e infames proferidas” por Maria de Fátima Macedo. Queixa-se do “sofrimento”, do “nervosismo, humilhação, grandes incómodos e amarguras doridas”. Lembra ainda que tem um filho de três anos que quando “começar a aceder à Internet” será “surpreendido com tão gravosas [notícias] e nefastas referências ao seu pai”. O seu advogado, Eduardo Magalhães, não falou ao PÚBLICO.» [Público]
   
Parecer:

Neste caso a única forma de limpar a honra de todos os membros da tuna suspeira de ser assassina era denunciando os criminosos em vez de os encobrir.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Vomite-se.»

 Síria: EUA compram terras aos curdos para construir base aérea
   
 photo Siria_zps7sinvxjg.jpg

«Hundreds of acres of land near the Turkish border and southeastern Syrian city of Kobane have been sold to the US military by the Democratic Union Party (PYD) for a second airbase in the city.
According to local sources, as the city is controlled by the People's Protection Units (YPG) terrorist group, an armed wing of the PYD, the US military bought the 300-acre area for one-third of real value of the land.» [YeniSafak]
  
blog comments powered by Disqus