quarta-feira, abril 20, 2016

Taxas e taxinhas à moda do Algarve

 photo pernalonga_zps9fdd14f9.jpg

Muito dada à tentação de ridicularizar os adversários políticos a direita portuguesa divertiu-se à custa de António Costa falando de taxas e taxinhas a propósito da taxa de 1 euro a cobrar aos turistas que visitam Lisboa.

Só que a nossa direita parece ser como o feijão frade e tem duas caras, só isso justifica que os mesmos que se opunham a uma taxa que acusaram de retirar competitividade ao nosso turismo, anunciando que vinha aí a desgraça para o sector, estão tentando adoptá-la em Vila Real de Santo António, terra onde a autarquia é liderada por uma personalidade importante do PSD.
 
Até apetece dizer à direita para que ponham os olhos no seu homem do Algarve e nem me refiro às suas posições dissidentes em relação ao Caso Marquês. Grande defensor do Estado Social o autarca mandou meia vila a Cuba tratar das cataratas e até trouxe fisioterapeutas daquele país para promover um centro de reabilitação privado em Vila Real de Santo António.

Aliás a propósito destas idas a Cuba o autarca também poderia servir de exemplo ao PSD em matéria de consensos alargados, talvez Passos Coelho estivesse mais confortável com o governo de esquerda que o aliviou das tarefas da governação. Vila Real de Santo António é hoje uma verdadeira embaixada cubana na Europa e não é raro verem-se fotografias do autarca enquadrados por ícones da revolução cubana.

Como diria a direita este despesismo da esquerda só poderia dar em taxas e taxinhas, é isso que tem acontecido. Ainda antes de copiar Lisboa já o dinâmico autarca tinha imitado a capital na instalação de parquímetros. O problema e que fez o negócio com uma empresa privada, transformando toda uma cidade num parque de estacionamento privado, amealhou o dinheiro do negócio, mas como a população se revoltou o investimento foi dado por perdido. Daí o recurso à taxinha dos turistas.
 

Enfim, ponham os olhos neste exemplo de governação da direita!
blog comments powered by Disqus