segunda-feira, abril 04, 2016

Umas no cravo e outrs na ferradura



  
 Jumento do dia
    
Passos Coelho

Passos Coelho mudou, mudou tanto que agora é um grande defensor da Constituição, a mesma Constituição que desrespeitou sistematicamente e que tentou rever por duas vezes, uma primeira vez com um projecto de revisão diametralmente oposto ao texto actua, uma segunda evz quando tentou que se realizassem tantas eleições antecipadas quanto as necessárias para a direita ter uma maioria absoluta. Mas Passos encontrou uma desculpa, ele não violou a Constituição, violou princípios que não estão lá escritos.

 Assunção Cristas aderiu ao PSD?

Bateu mais palmas no discurso de encerramento de Passos Coelho do que alguns dos delegados ao congresso, por momento achei que estava na cadeira errada, tanto empenho justificava um lugar ao lado da Maria Luís.

      
 Gastar acima das possibilidades
   
«Num montante de crédito concedido que ascendia a €7,3 mil milhões, olhar para uma pequena verba de dois milhões pode parecer um pormenor. Mas não é se este valor disser respeito a financiamento de partidos. No final do primeiro semestre do ano passado, de acordo com os dados da lista a que o Expresso teve acesso, havia empréstimos a partidos políticos num total de €1,8 milhões, dos quais a grande maioria (€1,6 milhões) para o Partido Social Democrata. Eram três empréstimos de, respetivamente, €964 mil, €382 mil e €213 mil concedidos entre 2014 e 2015.

O PSD apresenta outros números. O partido indicou ao Expresso que a comissão política regional da Madeira tinha em junho de 2015 dois créditos com o Banif, um de €2,3 milhões e outro de €0,9 milhões.» [Expresso]
   
Parecer:

Parece que as críticas de Passos ao recurso ao crédito são apenas para os trabalhadores.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Sorria-se.»
  
 O FMI não fez nada contra Portugal?
   
«Alexis Tsipras acusa dois altos quadros do Fundo Monetário Internacional (FMI) de utilizarem “táticas perigosas” nas negociações em torno do primeiro 'exame' ao andamento do terceiro resgate grego que ameaçam a unidade europeia e que poderão causar “uma desestabilização geopolítica mais ampla” na Europa.

Este domingo o jornal “Ethnos tis Kyriakis” ("Nação" dominical) revela que o primeiro-ministro helénico reagiu, com dureza, ao conteúdo de uma transcrição de uma teleconferência entre Poul Thomsen, chefe do Departamento Europeu do FMI, e Delia Velculescu, chefe de Missão do FMI em Atenas, revelada no WikiLeaks. Os dois altos quadros do Fundo alegadamente discutiram a 16 de março a possibilidade de esperar por um “evento” para se pressionar o governo grego a aceitar medidas de austeridade mais duras e os credores oficiais europeus, nomeadamente a chanceler alemã Ângela Merkel, a darem luz verde a uma segunda reestruturação da dívida helénica.» [Expresso]
   
Parecer:

É óbvio que não andaram a fazer coisa boa na companhia de gente como Passos.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Investigue-se.»
  
blog comments powered by Disqus