terça-feira, março 15, 2016

Abastecer em Espanha

 photo Macario_zpspk2p3c0l.jpg

Há uns anos atrás, era o PS que estava no governo sem a ajuda da perigosa extrema-esquerda, era moda as televisões irem a Espanha filmar a estações de serviço, de caminho visitavam os restaurantes  de Elvas que se queixavam de estar às moscas porque pagavam taxas de IVA superiores às de Espanha. O autarca de Tavira, um tal Macário que estava na moda e chegou a autarca de Faro, até decidiu que as viaturas da Câmara Municipal de Tavira passariam a abastecer-se em Ayamonte.

Na época ninguém se indignou porque o  Estado cobrava ISP mas na hora de se abastecer optava por Espanha, onde deixava uma parte dos impostos que cobrava deste lado. Mas a mesma Assunção Cristas que andou de feira em feira agrícola apelando aos portugueses para que consumissem produtos agrícolas nacionais, ou um tal Pires de Lima que foi preciso chegar a ministro para se decidir a usar sapatos portugueses, ficaram muito indignados porque  o ministro da Economia apelou aos portugueses que não se fossem abastecer os seus carros a Espanha.

É óbvio que o apelo do ministro proporciona uma boa oportunidade para tanta indignação, mas não são os que num dia apela a que se coma a entremeada de porco portuguesa, que no dia seguinte se tornam defensores do mercado único dos combustíveis. Aliás, este nacionalismo dos suinicultores da nossa praça tem alguma graça, quando os russos comiam os bifes por cá faziam-se promoções à entremeada que não conseguiam exportar, agora que os russos deixaram de comprar bifes e que repararam que os seus concidadãos andavam a comprar os bifes em Espanha.

E o que dizer dos camionistas que estão tão preocupados cm os custos das exportações que andam revoltados e decidiram passar a abastecer-se em Espanha? Quem os ouve berrar até pode pensar que estes nossos concidadãos muito dados ao nacionalismo nunca se abasteceram em Espanha, que fazem as contas aos pingos de combustível para que dê para chegar à primeira bomba portuguesa. Nesta semana alguns combustíveis aumentaram 4 cêntimos, mas revolta é por causa do ISP, o mesmo ISP que há tempos atrás devia baixar para compensar o aumento do preço do crude.

Parece que anda por aí muita gente que no parlamento faz birras por não terem soluções alternativas e que cá fora organizam manifestações de camionistas, suinicultores e outras vítimas dos princípios e compromissos europeus.

blog comments powered by Disqus