sábado, março 12, 2016

Umas no cravo e outras na ferradura


>
  
 Jumento do dia
    
Caldeira Cabral, ministro da Economia

A chantagem do abastecimento em Espanha já é antiga e de pouco servem os apelos nacionalistas do ministro, desde sempre que o comércio fronteiriço dá lugar a trocas de beneficiam das diferenças de preços, nuns sectores ganha-se, nos outros perde-se.

É óbvio que os comerciantes andam estupidamente a incentivar os consumidores a irem a Espanha ao serem eles a dizer que vale a pena. Mas de certeza que alguém vai de Faro a Ayamonte encher o depósito da gasolina. A política fiscal e a política económica não poidem depender das estratégias de associações manhosas.

«“Muitos portugueses estão a pagar impostos em Espanha e é algo que temos que em primeiro lugar pedir aos portugueses que não façam”, apelou o Ministro da Economia esta quinta-feira, solicitando assim aos portugueses que não vão abastecer os seus carros a Espanha.

“Temos que trabalhar com as associações do setor e ouvir quais são as propostas que têm para apresentar, e mostramos desde já toda a abertura para ouvir e tentar encontrar soluções, mas estamos num quadro orçamental que é o que é e é também nesse quadro orçamental que vamos ter de trabalhar em todo o país”, declarou Manuel Caldeira Cabral à RTP.


“É um problema que nos preocupa, obviamente, principalmente ao nível da fronteira, porque tem condições fiscais diferentes em Espanha, e que temos que olhar com preocupação porque corresponde também a impostos que em vez de serem pagos em Portugal estão a ser pagos em Espanha”.» [Observador]

 Pergunta ao Presidente Marcelo

Não seria bom prolongar os festejos da posse e dar mais um dia por cada capital de distrito, acabando com uma cerimónia nas Ilhas Selvagens como manifestação da soberania nacional sobre aquele território de cagarras e focas?

      
 Uma monarquia em crise
   
«O sms que Letizia enviou e é agora notícia data de outubro de 2014, pois só esta semana é que o jornal espanhol eldiario.es publicou as mensagens que os reis de Espanha enviaram ao empresário Javier López Madrid, quando este foi envolvido no escândalo da fraude com cartões de crédito da Caja Madrid e Bankia. A rainha de Espanha, que fazia ioga com a mulher de Javier, ficou indignada com uma notícia do El Mundo que falava sobre o envolvimento do amigo no desfalque financeiro, e decidiu manifestar o seu apoio através da aplicação Whatsapp: "Escrevi-te quando saiu aquele artigo dos cartões na merda da LOC [La Otra Crónica, o suplemento cor-de-rosa do jornal] e sabes o que penso, Javier. Sabemos quem és, sabes quem somos. Conhecemos-te, queremos-te, respeitamos-te. O resto, merda. Um beijo compi yogui (tenho saudades tuas)." No mesmo dia em que a mensagem chegou aos jornais, Iñaki Gil, diretor adjunto do El Mundo, publicou uma crónica online com o título: "Sou o chefe "da merda da LOC" e espero, majestade, que nos continue a ler."

Na coluna de opinião, o jornalista anuncia uma longa "carta aberta a Sua Majestade a Rainha de Espanha, do diretor adjunto do El Mundo, Iñaki Gil" e começa logo por lembrar Letizia da sua função na Casa Real. "Permita-me que me dirija a si com o tratamento que a rainha de Espanha merece. Além do mais, não tenho a sorte de pertencer ao seu círculo de amizades para chamá-la simplesmente de Letizia e ainda menos de Ltzia [aludindo à forma como o nome da rainha estava escrito nos contactos do telemóvel de Javier López Madrid]. Também não ousaria dirigir-me a si como "compi yogui". Porque não faço ioga. E porque não sou seu companheiro. Nem seu colega", escreve o diretor adjunto El Mundo, num registo irónico.

O jornalista continua o "ataque" - às vezes subtil e outras nem tanto - a Letizia, e escreve que fica feliz por ela ser uma de "entre os seis milhões de pessoas que leem todos os meses La Otra Crónica". E continua: "É verdade que o seu desprezo constava de uma mensagem privada. Mesmo que o eldiario.es o tenha tornado público e que este tenha sido partilhado em muitas páginas web, não estou à espera de um pedido de desculpas. Talvez um esclarecimento. Pelo menos através de WhatsApp", escreveu ainda Iñaki Gil, que descreveu a mensagem de Letizia como "infeliz" e questionou-se sobre a amizade dos reis de Espanha com um empresário que está a ser investigado por ter usado cartões de crédito em benefício próprio, lesando um banco que foi resgatado com dinheiros públicos. Empresário este que Letizia garantia, no Whatsapp enviado, que conhecia bem.» [DN]
   
Parecer:

O mundo já não leva muito a sério estes reis e rainhas e muito menos uma monarquia parida pelo Caudillo. Coma espanha em crise política, com a mana do rei às voltas com a justiça a rainha enterra o pouco que resta da casa real no lodo do dinheiro fácil de Madrid.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Sorria-se.»
  
 Teremos de comer a carne de porco que ia para a Rússia
   
«Cerca de 250 camiões de transporte de animais e de cereais, oriundos de vários pontos do país, estão a rumar a Lisboa para participarem num protesto contra a crise no setor da suinicultura. Em declarações ao Público, Vítor Menino, presidente Federação Portuguesa de Associações de Suinicultores (FPAS) fala em “mais de 300 camiões”. 

Os veículos estão neste momento a dirigir-se para o Terreiro do Paço, onde vários suinicultores já estão reunidos em frente ao Ministério da Agricultura. O grupo de camiões já chegou à Eixo Norte-Sul e está neste momento a bloquear o trânsito nas principais artérias da cidade. A maioria traz bandeiras negras e cartazes com a frase “consuma porco português”, que incentivam à compra de carne de porco nacional.  » [Observador]
   
Parecer:

Parece e que vamos ter de comer febras ao almoço e entremeada ao jantar.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Sugira-se aos suinicultores que procurem as suas zonas de conforto pois quando a Europa entrou na aventura russa ficaram em silêncio, talvez a pedido da Cristas.»

 E a geringonça lá vai andando

« primeira sondagem (feita uns dias depois de António Costa tomar posse como primeiro-ministro) eram apenas 0,7 décimas. Agora, são já três pontos que separam PS do PSD.

Se as eleições fossem hoje, e de acordo com o barómetro de março da Eurosondagem para o Expresso e SIC, os socialistas até poderiam começar a sonhar com uma "geringonça" diferente da atual, dado que os votos somados de PS (35%) e BE (9,2%) já chegam aos 44,2%, uma confortável maioria (embora ainda dificilmente absoluta). PSD e CDS ficam-se pelos 40%.

A popularidade de Costa aumenta em proporção: o chefe do Executivo soma mais 1,7% de pontos positivos do que há um mês. Só Paulo Portas cresce (ligeiramente) mais do que o primeiro-ministro 1,8%, que lhe permitem sair de cena com uns confortáveis 15,5% de saldo positivo.

Ao contrário do líder do CDS (que hoje mesmo deixa de o ser), Cavaco Silva atinge novos mínimos históricos e deixa o palco com um saldo negativo de 14,1 – menos 0,9 décimas do que no mês passado.» [Expresso]
   
Parecer:

Nada mau para uma geringonça.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Dê-se conhecimento ao rpimeiro-ministro no exílio, degredado em Massamá.»

 DDT e do MP?
   
«O cenário surpreendeu o juiz Carlos Alexandre: a 24 de julho, depois de o Ministério Público ter proposto as medidas de coação a Ricardo Salgado - duas proibições, de contactar pessoas envolvidas no caso e de se ausentar do país, assim como ao pagamento de 1,5 milhões de euros de caução -, o magistrado judicial estranhou que a defesa do ex-banqueiro apenas tenha gasto três minutos a responder ao procurador e a aceitar prontamente o pedido do MP. Com ironia, Carlos Alexandre começou por dizer que até conhece o sistema anglo-saxónico, em que acusação e defesa negoceiam, mas, afirmou: "Não passa pela mente do juiz que alguma vez o MP tenha sancionado tal procedimento."

A consequência deste desentendimento, como foi já noticiado, passou pela decisão do juiz em colocar o ex-presidente do Grupo Espírito Santo (GES), suspeito de burla qualificada, falsificação de documentos, falsificação informática, branqueamento, fraude fiscal qualificada e corrupção no setor privado em prisão domiciliária de julho a dezembro de 2015, altura em que o próprio Carlos Alexandre deu por terminada a medida.» [DN]
   
Parecer:

Se o homem é DDT não admira que também possa ser o DDMP. O problema agora é saber se uo super juiz decide em função das regras ou das suas desconfianças.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Sorria-se.»
  
blog comments powered by Disqus