quarta-feira, março 16, 2016

Umas no cravo e outras na ferradura


  
 Jumento do dia
    
Paulo Portas

Paulo Portas usou o congresso do CDS para namorar os endinheirados angolanos, chegou ao ponto de defender a não judicialização das relações entre Portugal e aquele país, sugerindo que os endinheirados daquele país beneficiem em Portugal de algo que não existe em países civilizados, um paraíso fiscal. O que Portas defende é que as personalidades do regime angolano não sejam perseguidas em Portugal mesmo quando esteja em causa a violação da nossa lei penal.
 
Um dia destes algum político tão escrupuloso como Paulo Portas vai defender que as relações com a Colômbia também não sejam judicalizadas e que num país em crise até se poderia adoptar um benefício fiscal dirigido aos investimentos em Portugal feitos pela mafia siciliana. Não admira que o órgão oficial dos ricos angolanos manifeste simpatia para com Portas.
 
Maria Luís vai ganhar gorjetas em Londres. Adivinhem de onde virão as gorjetas para Paulo Portas.

«O "Jornal de Angola” teceu vários elogios a Paulo Portas no editorial de segunda-feira, sublinhando a importância das relações bilaterais defendida pelo antigo líder do CDS no congresso do partido este fim de semana. Sob o título “O apelo de Paulo Portas”, o diário estatal angolano – que tem feito duras críticas a Portugal – cita algumas das afirmações do antigo vice-primeiro ministro relativas à relação diplomática entre os dois países lusófonos.

“Paulo Portas foi claro em realçar a importância de Angola na diplomacia portuguesa e defendeu que Portugal ‘não está em condições de (a) substituir’ na política externa. (...) O antigo líder do CDS-PP (Centro Democrático e Social - Partido Popular) fez ainda referência à ‘tendência para a judicialização’ das relações entre Portugal e Angola, tendo considerado que “isso seria um caminho sem retorno”, escreve o “Jornal de Angola”.


Elogiando a “lucidez e inteligência” do antigo governante português, o diário angolano lamenta que as autoridades de Lisboa – na sua opinião – não respeitem as leis do direito internacional, referindo o facto de o vice-presidente da República angolano Manuel Vicente ser suspeito no escândalo de corrupção conhecido como 'Operação Fizz'.» [Expresso]

 O PSD voltou à estrada

Sob a forma de camionistas.

      
 Morre-se muito de infecções hospitalares
   
«Para tentar contrariar este problema, o Ministério da Saúde vai dar em 2017 incentivos financeiros aos hospitais que consigam reduzir as infecções, adiantou o secretário de Estado Adjunto e da Saúde Fernando Araújo, durante a apresentação do relatório Portugal – Prevenção e Controlo de Infecções e Resistência aos Antimicrobianos 2015, esta terça-feira, em Lisboa. "Morre-se sete vezes mais por infecções do que nos acidentes de viação", frisou Fernando Araújo.

Mesmo "salvaguardando algum viés", porque é impossível determinar se a infecção hospitalar é a causa única da morte, os responsáveis pelo programa da DGS nesta área tão complexa recuperaram no relatório agora conhecido os dados sobre mortalidade (divulgados em 2015 num estudo da Fundação Calouste Gulbenkian) de forma a alertar a população para a dimensão deste problema.

O relatório inclui também as  projecções internacionais no longo prazo que atestam a magnitude deste problema a nível mundial: por volta de 2050, cerca de 390 mil pessoas na Europa e 10 milhões no planeta morrerão anualmente, vítimas das resistências aos antimicrobianos, se nada for feito entretanto.» [Público]
   
Parecer:

Há pouco cuidado nos hospitais.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Adoptem-se medidas.»
  
 Nem quero acreditar
   
«Paulo Macedo é a primeira escolha do Governo para liderar a Caixa e suceder a José de Matos. O nome do antigo diretor geral dos impostos (2004-2007) e ex-ministro da Saúde de Pedro Passos Coelho é apontado como a escolha certa para o cargo, por ter a experiência e o "perfil desejado",

A notícia, publicada na edição desta terça-feira do "Diário Económico", refere a experiência de Paulo Macedo na banca, designadamente no BCP, onde já foi vice-presidente, e o seu peso "dentro e fora de portas". A suportar estes argumentos, fonte governamental citada por este jornal destaca "as qualidades do ponto de vista técnico e de gestão" do ex-ministro da saúde, enquanto fonte do sector financeiro sublinha "a grande experiência bancaria" de Macedo para uma maior dinamização da área comercial da CGD.» [Expresso]
   
Parecer:

Devem estar a brincar.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Vomite-se.»

 Manifestantes finos
   
«Passaram dois dias sobre a manifestação que juntou levou milhões de brasileiros a sair à rua, mas o clima ainda é de protesto. Na internet e na imprensa do país, tem circulado a imagem de um casal, acompanhado da ama que passeia duas crianças em plena manifestação em Copacabana.

A fotografia tornou-se notícia na imprensa brasileira por retratar as desigualdades sociais no país e gerou indignação.

Maria Angélica Lima, de 45 anos, defendeu-se, numa entrevista ao Extra, alegando que o passado domingo foi, para si, um dia de trabalho como qualquer outro, já que trabalha aos fins de semana. Estava, portanto, a passear os gémeos.» [Notícias ao Minuto]
   
Parecer:

A direita brasileira no seu melhor.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «lamente-se.»
  
blog comments powered by Disqus