domingo, maio 12, 2013

Jumento do DIa


  
Paulo portas

Será que Paulo Portas não podia poupar o país a este espectáculo em torno da sua suposta preocupação em relação aos reformados, quando já tda a gente percebeu que não passa de uma encenação para encobrir a cobardia de um líder do CDS agarrado ao poder e receoso de sair do governo?

«Não está fácil o acordo para fechar a 7ª avaliação da troika, por causa da oposição de Paulo Portas à nova taxa sobre as pensões anunciada por Passos Coelho. O Governo espera terminar o processo antes da reunião do Eurogrupo de amanhã e depois, mas o ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros recusa aceitar que a criação dessa taxa fique, preto no branco, no acordo da 7ª avaliação, ainda que apenas como hipótese em aberto, dependente de se encontrarem alternativas de poupança para compensarem esse valor.

Conforme o Expresso adiantou na sua edição de ontem, Pedro Passos Coelho admite que essa taxa venha a ficar pelo caminho, tendo em conta a oposição declarada do seu parceiro de coligação, mas para já quer mantê-la em cima da mesa, para permitir fechar de vez a 7ª avaliação. Ou seja, ficaria de pé todo o "menu" de medidas anunciadas por Passos no dia 3 de maio, e que constam da carta que o PM enviou à troika - até porque essa carta, que Portas se recusou a assinar, é que vale como posição oficial do Governo de Lisboa.» [Expresso]
blog comments powered by Disqus