sexta-feira, maio 24, 2013

Se Cavaco fosse inteligente


Já seria pedir muito que Cavaco Silva fosse brilhante, um político de grande estatura ou um grande Presidente, sempre foi óbvio que não se poderia esperar nada disto de Cavaco, os portugueses conhecem-no e sabem que não se poderia esperar muito mais deste boliqueimense. Homem mais dado às contas de mercearia foi longe ao libertar-se do trabalho de encher depósitos de motorizadas na aldeia, não se poderia esperar muito mais.
Mas se de Cavaco não se pode esperar uma grande cultura, o homem sempre foi pouca dado a leituras menos úteis, seria de esperar algum bom senso, em limite seria desejável que a idade não lhe provocasse grandes estragos poupando-o à perda de faculdades, isto para não falar das perdas da Faculdade de Economia da Universidade Nova onde foi acusado de se esquecer de dar as aulas aos seus alunos, enquanto as dava na Universidade católica, enfim, já nesse tempo tinha vocação para cumular rendimentos.
Perdida a esperança de ser um homem brilhante e mesmo de se poupar a uma quebra de faculdades, restava-nos a possibilidade de ser um homem inteligente, isto é, que não fosse aquilo que são as pessoas que não são inteligentes e que dão o nome a este modesto blogue. Se Cavaco fosse um homem inteligente seria um grande progresso nos tempos que correm, e ao lado do discurso paupérrimo e quase bárbaro do Gaspar, das patetices do Álvaro, das repetições autistas do Maduro ou dos fracos recursos intelectuais do homem de Massamá até poderia brilhar.
Mas para isso teria, por exemplo, de pedir à dona Maria que evitasse dizer em públicos os seus palpites em matéria de crendices religiosas porque o tempo não está para nossas senhoras de Fátima ou mesmo para a tão lusa e popular santinha da Ladeira. Mas não, Cavaco não só não pediu à esposa que se contivesse como ainda a repetiu com uma convicção digna de um pastorinho candidato à beatificação.
Teria também de perceber que não se pode fazer uma reunião com ex-presidente que ao lado dele fazem mais sombra do que um embondeiro e depois querer fazer um comunicado que tinha a mesma relação com a realidade que as previsões a um mês do Instituto Português do Mar e da Atmosfera. Mandaria o bom senso que uma boa mentira tem sempre um bocadinho de verdade, mas daí a pensar que uma mentira para ser verdadeira não pode conter qualquer verdade e transformar um Conselho de Estado numa primeira página do Notícias Falsas do dia 1 de Abril já é gozar com os portugueses.
Começa a ser difícil esperar que Cavaco acabe o mandato com dignidade, por este andar quando acabar o mandato e for no seu jipe livre de processos para a Quinta da Coelha corre um sério risco de dar com ele acampado na Ilha do Pessegueiro.
blog comments powered by Disqus