quinta-feira, fevereiro 11, 2016

Umas no cravo e outras na ferradura



 Jumento do dia
    
Nuno Magalhães, deputado do CDS

Há limites para a falta de honestidade e para o oportunismo político mas essa não aprece ser a praia de Nuno Magalhães. Atribuir ao actual governo quaisquer responsabilidades no aumento ou na redução do desemprego revela uma grande falta de respeito pela inteligência dos portugueses, domínio em que o deputado do CDS é campeão.

Só alguém pouco honesto considera que ignora que uma boa parte do último trimestre foi governado pro Passos Coelho e que durante esse período o actual governo pouco ou nada fez. Atribuir um aumento estatístico do desemprego ao novo governo mostra uma forma execrável de fazer política.  Como o desemprego corresponde aos pedidos de emprego porque não concluir que os desempregados que tinha desistido de procurar emprego nos centros de desemprego voltaram a ter esperança tendo voltado a inscrever-se? É uma hipótese, não acha Nuno?

«Nuno Magalhães, do CDS, comentou ao final desta manhã, à saída da conferência de líderes parlamentares na Assembleia da República, os números do desemprego divulgados esta quarta-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

O INE realça que o último trimestre de 2015 terminou com uma taxa de desemprego na ordem dos 12,2%, valor que marca uma subida de 0,3% em relação ao trimestre anterior.


“Números saídos hoje vêm ao encontro do que o CDS sempre disse”, afirmou Nuno Magalhães aos jornalistas, acrescentando de seguida que “quando houve confiança dos investidores, conseguimos reduzir uma taxa superior a 17% para uma taxa inferior a 12%, nos primeiros três trimestres”.» [Notícias ao Minuto]
      
 Mais uma alternativa a Guterres
   
«A Bulgária anunciou formalmente, nesta terça-feira, a candidatura da chefe da Organização da ONU para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO), Irina Georgieva Bokova, ao cargo de secretário-geral das Nações Unidas. “O ministério dos Negócios Estrangeiros enviou uma carta a nomear Irina Georgieva Bokova para o cargo de secretário-geral da ONU”, refere um comunicado da diplomacia búlgara. “Dada a sua formação e experiência, Bokova pode ser um dos principais candidatos na campanha para a secretária-geral da ONU”, acrescenta.

O próximo secretário-geral da ONU assumirá funções a 1 de janeiro de 2017, substituindo o sul-coreano Ban Ki-moon, que cumpriu dois mandatos de cinco anos. Bokova, de 63 anos, foi a primeira mulher a liderar a UNESCO e a primeira figura do antigo bloco soviético a liderar uma agência da ONU, quando foi eleita em 2009.

A admissão da Palestina como país-membro da UNESCO, em outubro de 2011, e a suspensão imediata do financiamento da organização pelos Estados Unidos causaram alguns problemas a Bokova, que acabou por ser reconduzida no cargo. O seu mandato à frente da UNESCO termina no final de 2017. “Sei que vou ganhar a votação na ONU”, disse Bokova ao canal de televisão privado Nova. Vários ‘media’ búlgaros noticiaram que Bokova conta com o apoio da Rússia na candidatura à ONU.» [Observador]
   
Parecer:

Guterres vai acabar mesmo na A. João XXI.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Sorria-se.»
  
 O El Niño da prejuízo na Serra da Estrela
   
«"Reportando-nos ao último ano, e sem termos em conta as perspetivas de crescimento que tínhamos para 2016, estamos seguramente a falar de mais de meio milhão de euros de prejuízo", afirmou Carlos Varandas, em declarações à agência Lusa.

O responsável explicou que as poucas vezes que caiu neve na Serra da Estrela, na Covilhã, distrito de Castelo Branco, não foi em quantidade suficiente para pôr a funcionar as pistas e que, além disso, as temperaturas que se têm registado também não permitiram recorrer à produção de neve de cultura (artificial).

"Temos condições técnicas para fazê-lo, mas com temperaturas elevadas como as deste ano torna-se impossível", acrescentou.» [Notícias ao Minuto]
   
Parecer:

´Como diria o outro e o aquecimento global estúpido!
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Sorria-se.»

blog comments powered by Disqus