sexta-feira, fevereiro 12, 2016

Umas no cravo e outras na ferradura



  
 Jumento do dia
    
Rui Rio

Agora que o PSD está na oposição e sem ter a intenção de se candidatar à sua liderança eis que Rui Rio descobre que era conveniente que o seu partido andasse um poucochinho para a esquerda, isto é, quando se está no poder adopta-se um programa bem à direita, na hora na oposição dá jeito andar um poucohinho.
a esquerda.

«Não é a esquerda da direita de Marcelo, mas “a direita da esquerda” de Rui Rio. Em entrevista à RTP, o ex-presidente da Câmara do Porto reconheceu que “gostaria de ver o PSD flectir um bocadinho mais à esquerda ou mais para o centro”, depois de quatro anos em que, entre algumas opções ideológicas, não houve grande espaço de manobra para colocar em prática uma verdadeira linha social-democrata. Quanto à continuidade de Passos, poucas dúvidas: é, nesta altura, quase um “formalismo que tem de ser cumprido”, diz Rio.

O antigo autarca, que durante algum tempo foi visto como possível alternativa a Passos na liderança do partido, garante que ainda não sabe se vai ao congresso social-democrata, onde alguns dos opositores internos já prometeram dizer o que pensam sobre o atual momento do partido. Ora, Rui Rio descarta essa hipótese: “Se for [ao congresso] não é para dar nenhum recado a ninguém e se não for também não. Essa é uma não-questão”.


Ainda assim, o portuense não deixou de fazer algumas observações sobre o caminho que o partido deve tomar e deixou uma sugestão: a “separação óbvia” em relação ao CDS “pode ajudar a clarificar essas águas” e devolver, de vez, o partido ao centro.» [Observador]

      
 Alguém o convidou?
   
«André Villas-Boas antigo treinador e confesso adepto do FC Porto assegura que nunca irá treinar o Benfica. O técnico do Zenit, adversário do Benfica na Liga dos Campeões, garante que o regresso à cidade Invicta “é uma questão de tempo”.

1“Penso que o regresso ao FC Porto será uma questão de tempo, não sei em que posição, nem tenho prazo estabelecido para isso. Tive um período muito feliz que me dá essa possibilidade de regressar. Felizmente, sei que tenho essa porta aberta, e espero um dia ser útil ao FC Porto”, atirou, em entrevista à SIC, respondendo de forma pragmática caso fosse sondado pelo Benfica sobre a possibilidade de orientar as ‘águias’: "Não".» [Notícias ao Minuto]
   
Parecer:

Fez-se convidado...
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Sorria-se.»
  
 O Deutsch Bank faz a asneira e Portugal é que paga
   
«A escalada dos juros da dívida pública portuguesa é um dos factos que mais atenções estão a concentrar nos mercados internacionais. A taxa de juro da dívida a 10 anos estava às 12h30 desta quinta-feira nos 4,230%, o que representa uma subida de quase 0,7 pontos percentuais face ao dia de ontem, de acordo com os dados publicados pela Reuters. Durante a manhã, a situação chegou a ser pior, com a taxa de juro a aproximar-se dos 4,5%.

Esta é, de longe, a maior subida nas taxas de juro da dívida na União Europeia. Apenas a Grécia se aproxima, com uma subida de 0,4 pontos percentuais, o que coloca a sua taxa de juro da dívida pública nos 11,585%. A Grécia continua desde 2010 sem conseguir recorrer ao financiamento de longo prazo nos mercados.

A subida das taxas de juro da dívida dos países do Sul da Europa acontece num cenário global de fuga dos investidores ao risco. São várias as notícias a preocupar os investidores, desde os problemas no Deutsche Bank, a pressão a que se assiste em toda a banca europeia por causa da introdução das novas regras de resolução e os sinais de abrandamento da economia mundial, nomeadamente na China.» [Público]
   
Parecer:

É uma pena que o ministro alemão das Finanças ache que deve ser Portugal a aplicar austeridade para que os mercados tratem bem os seus bancos.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Espere-se para ver.»
  
blog comments powered by Disqus