domingo, fevereiro 07, 2016

Umas no cravo e outras na ferradura



 Jumento do dia
    
Passos Coelho

Passos Coelho já não disfarça a sua oposição á reposição dos vencimentos dos funcionários públicos tal como ordenou o Tribunal Constitucional e ele próprio prometeu fazer, ainda que se soubesse que se tratava de mais uma das suas mentiras. Agora até diz que repor os vencimentos é "distribuir dinheiro". Acabar com a carreira deste senhor começa a ser uma questão de higiene para o país.

«"Sai-nos muito cara a política a política da fanfarrice (...) na educação sempre que se quis um sistema mais facilitista e menos exigente, de andar a gastar dinheiro em coisas que não ajudam ao crescimento do país, a ideia de que o que temos é de agradar e distribuir dinheiro quando muitas vezes ficamos muitos anos a pagar esse dinheiro sem que ele possa gerar um emprego sustentável e riqueza", declarou num discurso dirigido à plateia.» [DN]

 Televisão generosa

Sábado, onze da manhã. A RTP faz uma ligação directa a Bragança para transmitir o discurso de Passos Coelho numa sessão interna do do PSD de promoção da sua campanha. Não será melhor mudar o gabinete de informação da RTP para a São Caetano à Lapa, ao menos os contribuintes poupavam, na iluminação e aquecimento do gabinete do servil senhor? Alguém se esqueceu de dizer aos responsáveis da RTP que Passos apesar de insistir em usar o pin da bandeirinha e de andar armado em primeiro-ministro no exílio já não é governo e dificilmente conseguirá voltar a sê-lo enquanto o cata-vento estiver em Belém.

      
 TAP, afinal foi fácil
   
«O Governo de António Costa vai pagar 1,9 milhões de euros para o Estado ficar com 50% da TAP, resultado das negociações com o consórcio Atlantic Gateway, que detinha 61% do capital do grupo dono da transportadora aérea. A Atlantic Gateway fica agora com 45%, podendo chegar aos 50% com a aquisição do capital à disposição dos trabalhadores.

Na cerimónia que firmou o novo acordo, na manhã deste sábado, o empresário Humberto Pedrosa, que lidera o consórcio privado que venceu a privatização da TAP em 2015, afirmou estar confortável com a nova solução encontrada. "A boa vontade de ambas as partes permitiu que terminasse em casamento", referiu. "O importante é que está assegurada a continuação da gestão privada da TAP e  assegurado o nosso plano estratégico", sublinhou Pedrosa.» [DN]
   
Parecer:

Foi mais fácil do que parecia.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Espere-se para ver.»
  
 Pior do que uma Marisa são duas Marisas
   


«Marisa Matias cruzou-se com uma sósia e não resistiu a partilhar o momento nas redes sociais. "Separadas à nascença. Finalmente conheci hoje a Elisabete Fernandes, produtora do Alta Definição, e confirma-se. Na próxima campanha - se houver - já somos duas", escreveu a candidata pelo Bloco de Esquerda às presidenciais na sua página de Facebook.

Na fotografia, Marisa Matias e Elisabete Fernandes surgem lado a lado e de sorriso rasgado. O facto da sósia da antiga eurodeputada ser produtora do programa Alta Definição, conduzido por Daniel Oliveira na SIC, deixa no ar a possibilidade de Marisa Matias ser uma das próximas convidadas do formato.» [JN]
   
Parecer:

É uma praga de Marisas.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Sorria-se.»

 Passos quer esclarecimentos sobre a TAP
   
«O presidente do PSD, Pedro Passos Coelho, reclamou nesta sábado do Governo esclarecimentos sobre a reversão da privatização da TAP para que não fique a ideia de que se trata apenas de “uma questão de birra”. “Acho que é importante que o Governo explique bem, com transparência [o negócio da TAP], para que não fique a ideia que o Governo, por uma questão de birra, queria ficar com mais de 50% da TAP. Afinal não são mais de 50%, mas os privados é que mandam”, afirmou.

O antigo primeiro-ministro falava à margem de uma sessão com militantes, em Bragança, para apresentação da sua recandidatura a presidente do PSD e lembrou que o partido “já hoje deu indicação de que é preciso que o Governo, nomeadamente o ministro que tem a tutela desta matéria possa rapidamente ir ao parlamento esclarecer os detalhes desta operação”.

“Não percebemos bem qual é a intenção do Governo em ficar com 50%. É preciso ver se o interesse público está devidamente acautelado, mas tudo isso terá de se ver em sede de audição do próprio ministro, no parlamento”, observou.» [Observador]
   
Parecer:

Pois, vendeu a TAP sem dizer nada a ninguém e quando era um primeiro-ministro de faz de conta a agora quer transparência.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Que vá à fava.»
  
blog comments powered by Disqus