sábado, fevereiro 06, 2016

Umas no cravo e outras na ferradura


  
 Jumento do dia
    
Pedro Passos Coelho, suposto líder da oposição

Onde anda o suposto líder da oposição? Em vez de dara cara como líder da oposição Passos Coelho parece preferir o papel de primeiro-ministro no exílio e um dia destes ainda será convidado por D. Duarte para um gabinete na Fundação da Casa de Bragança, que até aqui tem sido presidida por aquele que o líder do PSD chamou cata-vento. Portugal não tem oposição,m tem um maluco que anda com a bandeirinha na lapela a queixar-se de que lhe roubaram a residência oficial de São Bento.

 Não incomodem a senhora Merkel sff



Durante quatro anos a direita portuguesa tentou promover a senhora Merkel a madrinha e a bruxa má da oposição, todas as semanas alguém ia a Berlim dar graxa ao ministro das Finanças local e até se adoptaram algumas medidas só para exibir em Berlim, como foi a eliminação dos feriados.

Este comentário de António Costa repõe a normalidade nas relações luso-alemãs, não chateiem mais a senhora sff.

 Parolice tuga



Os nossos parolos exultam porque a senhora Merkel fez aquilo que um governante faz nas relações internacionais, sem ofender o seu visitantes elogiou u antecessor com o qual colaborou durante quatro anos. Transformar isto num elogio ao líder da oposição com cheio a raspanete não passa de parolice tuga. Estarão esquecidos do convite da mesma Senhora Merkel a Sócrates para a visitar em Berlim? Aliás, quando Sócrates saiu do governo a senhora Merkel foi clara e disse "estar grata a Sócrates" pelas suas posições no domínio das finanças, apesar de a oposição ter chumbado as suas propostas.

      
 Só cá faltavam estes
   
«A Associação Portuguesa das Famílias Numerosas (APFN) defende que a substituição, em sede de IRS, do anterior quociente familiar por deduções fixas de €550 euros por cada filho e de €525 por ascendentes vai representar "um aumento real do imposto" para as famílias que tenham "rendimentos médios mensais superiores a €690".

"É completamente errada a ideia que tem sido transmitida de que cada família receberá 550€ por cada filho e 525€ por cada ascendente a cargo. Esse valor é, antes, utilizado para o cálculo das deduções no IRS, como uma despesa de educação ou saúde, do que resulta um aumento real dos impostos para a esmagadora maioria das famílias portuguesas com filhos", refere o comunicado da APFN, antes de apresentar casos concretos dessa sua perspectiva.

"Numa família com salários médios mensais de 800€ líquidos, haverá aumento real de imposto de 70€ por ano no caso de haver um filho, de 130€ com dois filhos e de 200€ com três filhos", exemplifica. "A utilização do quociente familiar, que esteve em vigor no último ano, embora carecesse de melhorias, assegurava um tratamento mais justo das famílias com filhos no cálculo do IRS", defende a associação, considerando "inaceitável" que "cada filho seja equiparado a uma despesa de saúde ou educação, e que tenha um valor fiscal semelhante a um aparelho dos dentes".» [Expresso]
   
Parecer:

Este associação de progenitores descontrolados tem sido um importante cajado da direita e ainda não reparou que já não manda na política fiscal para as famílias.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Sorria-se.»
  
 Acabou a bandalhice
   
«O documento, hoje entregue na Assembleia da República, refere que "ficam suspensas, durante o ano de 2016, as passagens às situações de reserva, pré-aposentação ou disponibilidade, nos termos estatutariamente previstos, da GNR, de pessoal com funções policiais da PSP, do SEF, da PJ, da Polícia Marítima e de outro pessoal militarizado e de pessoal do corpo da Guarda Prisional".

A proposta do Orçamento do Estado para 2016 adianta que as "situações de saúde devidamente atestadas" são uma exceção para a passagem à reserva ou pré-aposentação.» [Notícias ao Minuto]
   
Parecer:

Muita gente jovem tem passado à reserva para criar vagas de promoção e são os contribuintes que pagam.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Aprove-se.»

 O único banco que deu lucro!
   
«A carta, com a data de hoje e assinada pelo ministro das Finanças, Mário Centeno, especifica as medidas adotadas na negociação relativa ao esboço de orçamento.

"Uma melhoria nos dividendos do banco central, anteriormente estimados em 200 milhões de euros e agora estimados em 240 milhões de euros", lê-se na carta.» [Notícias ao Minuto]
   
Parecer:

Grande ti Costa, o país pode ir à falência com as resoluções mas o BdP sempre dá uns trocos.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Sorria-se.»
blog comments powered by Disqus