quinta-feira, fevereiro 25, 2016

Umas no cravo e outras na ferradura


  
 Jumento do dia
    
Pinto da Costa

O ideal é que a TAP (Transportes Aéreos do Porto) tivesse sede nas Antas, desse borlas aos Super Dragões e deixasse de operar em Lisboa, não era? Esta disputa tacanha entre os do Porto e os da capital começa a enjoar todo o resto do país que nada ganha, que nada recebe e que nada tem que ver com estas golpadas orçamentais.

Era mais interessante que Pinto da Costa dedicasse o seu tempo a analisar o comportamento dos seus jovens do que a analisar a gestão das empresas públicas.

«nto da Costa afirma que a TAP deveria mudar de nome, para "transportadora aérea da Portela". "Devemos compreender que os tempos mudam e que as circunstâncias são diferentes, pelo que os nomes também deviam mudar. A TAP deveria chamar-se transportadora aérea da Portela", disse esta quarta-feira o presidente do FC Porto, à margem da apresentação da "Peace Run", no estádio do Dragão, no Porto

Para o líder portista, que comentava a polémica sobre a suspensão de quatro voos de médio curso da TAP de e para o aeroporto Francisco Sá Carneiro, "se era para isto que o Governo queria 50% [da TAP] mais valia receber o dinheirinho e deixar que a transportadora da Portela fosse apenas mais um negócio para alguns indivíduos ganharem muito dinheiro e porem aviões velhos a voar".


"A partir do momento que a TAP foi privatizada já deveríamos estar à espera de tudo", comentou.» [Expresso]
      
 Procuram-se talentos por 800€
   
«O Governo vai avançar, já em 2016, com a criação de centros de competência dentro da Administração Pública que apoiem tecnicamente os ministérios e prestem serviços transversais a essa mesma administração. O objectivo consta da nota explicativa que o Ministério da Modernização Administrativa enviou ao Parlamento a propósito da discussão do Orçamento do Estado e avança ainda que o Estado “deve ser capaz de atrair novos talentos para a Administração Pública, rejuvenescendo os seus quadros”. 

Nessa nota, o gabinete de Maria Manuel Leitão Marques explica que a Administração Pública Central “perdeu, entre 2012 e 2014, 8,4% dos seus quadros na área das Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC), tendo passado de um total de 2.764 colaboradores, em 31 de Dezembro de 2011, para 2.533 colaboradores, em 31 de dezembro de 2014. Além disso, a idade média destas pessoas é agora de 46,6 anos, sendo que apenas 5,2% dos colaboradores tem menos de 34 anos. O que para o Governo é “particularmente crítico”, uma vez que se fala de uma área em “constante evolução e renovação”.

É, por isso, que o Governo quer rejuvenescer o corpo de funcionários públicos, “assumindo o firme propósito de disponibilizar esse talento de um modo transversal a todas as entidades que a integram”, lê-se na nota.» [DE]
   
Parecer:

Por mesmos de mil euros, com chefes escolhidos pelos partidos, sem quaisquer garantias de que os governos não decidam de um dia para outros cortar-lhes 10% do vencimento ou de os mandar para a mobilidade daqui a meia dúzia de anos.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Sugira-se ao governo que acenda bem as luzes antes de os procurar.»
  
blog comments powered by Disqus