quinta-feira, outubro 13, 2016

Umas no cravo e outras na ferradura


  
 Jumento do dia
    
Vítor Bento, especialistas em fábulas de porquinhos

Para quem foi o teórico fundamentalista da austeridade, que justificava com o argumento de que os portugueses consumiam demais, e depois de se saber que os que mais foram sacrificados foram os pobres, sem que daí tivesse resultado qualquer progresso económico, mandaria o bom senso que não viesse contar histórias de porquinhos, pois quanto a porquinhos a fábula não começou com o OE de 2017, andam por aí muitos porquinhos que entraram nessa fábula.

Antes de vir dar lições sobre porquinhos Vítor Bento devia fazer um balanço das políticas de que serviu de ideólogo de segunda linha.

«istória infantil dos três porquinhos existe há muito mas foi com ela que Vítor Bento, administrador da SIBS, em entrevista à Rádio Renascença esta terça-feira à noite, se serviu para definir o que julga ser uma política nacional pouco prudente face a um contexto internacional muito arriscado. “É um pouco como a fábula dos três porquinhos. Isto é, se nos esforçarmos por construir uma casa de pedra, resiste mais ao sopro do lobo, do que se estivermos a construir uma casa de palha”, afirma.

Então, que tipo de casa está Portugal a construir? “Estamos a construir uma casa de palha, aí não estamos de facto a fazer o que devemos”, analisa o economista.

A ideia de aumentar as pensões é uma das medidas que o Governo devia ponderar mais, alerta. Estão a ser criadas condições para a “casa de palha” abanar.

O aumento das pensões é uma das medidas que pode avançar no Orçamento do Estado para o próximo ano. Subir as pensões sem ter a garantia de que vamos poder pagar esse aumento no tempo é um erro, “porque estamos a criar expectativas que não vamos poder cumprir”, defende.» [Expresso]

      
 Agradecimento com 1179 anos de atraso
   
«Num discurso de cerca de cinco minutos, Marcelo Rebelo de Sousa referiu que "Portugal deve à Santa Sé o primeiro e decisivo reconhecimento como Estado independente", em 1179, e considerou que se construiu depois um "relacionamento fecundo e especial" que se manteve "praticamente sem ruturas ou descontinuidades".

"É em evocação e homenagem ao que é constante e também ao prestígio pessoal e institucional de vossa eminência, personalidade intelectual e ética, governante perscrutante e incisivo, diplomata experiente e prospetivo, que tenho a honra de entregar as insígnias da Grã-Cruz da Ordem de Cristo, antiga ordem militar, repleta de história e de simbolismo nacional", justificou.» [Notícias ao Minuto]
   
Parecer:

Isto de agradecer ao Vaticano a existência de Portugal desde há 1179 tem a sua piada.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Dê-se a merecida gargalhada.»
  
 Rapaz ambicioso
   
«Membro da equipa de Luís Filipe Vieira desde as eleições de 2009, Rui Gomes da Silva atravessa um dos momentos mais delicados desde a sua chegada à Luz.

O atual vice-presidente continua sem esclarecer se irá ou não integrar a lista do presidente do Benfica para as próximas eleições – será apresentada na quinta-feira – e, escreve o jornal Record, é elevada a probabilidade de que abandone o clube.

O dirigente vê-se como o homem mais indicado para assumir a vaga deixada em aberto por Rui Cunha, atual ‘número dois’ do presidente ‘encarnado’, e, caso não seja o escolhido, deverá deixar a Luz.» [Notícias ao Minuto]
   
Parecer:

Pobre Benfica se esta personagem alguma vez chegar à sua presidência.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Vomite-se.»

 Violador azarento
   
«Uma idosa de 84 anos sofreu uma tentativa de violação e defendeu-se do agressor, mordendo-o e fugindo do local do crime, em Entre-os-Rios, relatou a GNR do Porto ao Notícias ao Minuto.

O alerta foi dado por volta das 17h30, esta terça-feira, e o indivíduo com cerca de 50 anos acabou por ser detido pelas autoridades.

O homem acabou ainda por precisar de assistência médica devido aos ferimentos causados pela mordidela da idosa, e foi transportado para o Hospital Padre Américo, em Penafiel.» [Notícias ao Minuto]
   
Parecer:

Esperemos que as "virgens" façam o mesmo ao taxista labrego e os cortem rente.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Dê-se a merecida gargalhada.»

 Anedota
   
«"Foi dito pelo Governo que será difícil que em janeiro se deixe de fazer o pagamento em duodécimos (...) porque será complicado fazer a alteração do sistema informáticos numa administração pública que é vasta", disse Helena Rodrigues aos jornalistas no final da primeira reunião de negociação geral na Função Pública.

O STE considera que as "dificuldades técnicas" apresentadas pelo Governo são "uma falsa questão", uma vez que poderão ser contornadas e irá insistir neste assunto na próxima reunião negocial, que decorrerá na próxima semana.» [Notícias ao Minuto]
   
Parecer:
Parece que só é fácil quando é para tirar, aí as alterações informáticas foram na hora.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Sorria-se.»

 Mais um assassinato em Moçambique
   
«"Era um homem forte do partido e um grande homem", disse à Lusa Afonso Dhlakama, líder da Resistência Nacional Moçambicana (Renamo), considerando que o homicídio de Jeremias Pondeca "foi uma tragédia triste" para os familiares mas também para o partido, onde era "um pilar".

Dhlakama lembrou que vários membros do partido têm sido executados nos últimos meses, acusando a Frente de Libertação de Moçambique (Frelimo, no poder) de estar a tentar fracassar as negociações.

"Vamos continuar em pé, vamos continuar a lutar para a democracia, para que haja de facto alternância governativa", disse Afonso Dhlakama, sublinhando que seria "cobardia" desistir agora, prometendo a continuação da luta "pela democracia" e para "reformar o regime".» [Notícias ao Minuto]
   
Parecer:

A FRELIMO parece querer matar tudo e todos
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «proteste-se»
  
blog comments powered by Disqus