segunda-feira, outubro 17, 2016

Umas no cravo e outras na ferradura



 Jumento do Dia

   
João Bilhim, ex-presidente da CRESAP

Pelas nomeações que acompanhei Bilhim deve ter sido presidente de uma qualquer outra CRESAP, que não aquela que eu conheci.

«Se o atual sistema, como disse, não permite despartidarizar, não sente que possa ter sido usado como marioneta de um discurso demagógico para mascarar esse pretenso objetivo?

Se me tivesse sentido usado tinha dado um pontapé em tudo e ia embora. Durmo descansado porque acho que evitei muitos boys - leia-se indivíduos que têm o cartão mas não têm mérito - fossem nomeados. Se foram nomeados boys, são boys com mérito e qualificações para os cargos. Quem está neste momento, admitindo que possa ter havido um erro ou outro, tem mais mérito do que aqueles que estariam nesses lugares sem a CRESAP. O facto de existir a CRESAP inibiu o governo de nomear algumas pessoas. Sobretudo nos gestores públicos. Os pareceres negativos da CRESAP travaram a nomeação de 120 que o anterior governo queria. Meteram as unhas para dentro. A CRESAP veio contrariar uma mentalidade característica do sul da Europa, a cultura da cunha.» [DN]

 Assim não Paulo Ferreira

«A gestão da sobretaxa e das pensões mostra como já passámos de uma sobrevivência orçamental ano a ano para uma navegação ao trimestre ou ao mês. Porque o dinheiro não dá para mais, claro.» [Observador]

Terá Paulo Ferreira feito comentários deste género quando a devolução da sobretaxa era um jogo mensal que começou a ser jogado quando se aproximavam as eleições? Duvido que o tenha feito, da mesma forma que duvido que tenha denunciado este comportamento fraudulento dos pafiosos, nesse tempo tudo valia se fosse a bem da Nação, istio é, se favorecesse eleitoralmente da direita.
blog comments powered by Disqus