quarta-feira, abril 12, 2017

Umas no cravo e outras na ferradura




 Jumento do Dia

   
Teodora Cardoso

Desde que a direita saiu do poder que a Dra. Teodora Cardoso revela sinais de zanga, o OE é mau porque não será cumprido, é maus porque vai derrapar, é mau porque o défice vai aumentar, é mau porque vai ficar acima do objectivo, é mau porque só será conseguido com medidas extraordinárias, é maus porque é insustentável, é mau porque a economia não cresce, a criatividade da Dra. Teodora Cardoso não tem limites na hora de desvalorizar e quando se pensa que já n´ão há argumentos conclui que foi um milagre. Mas o milagre demorou pouco, agora o défice deveria ter sido de 2,5%.

Do alto da sua vaidade a Dra. Teodora Cardoso não aceita que falhou sucessivamente nas previsões, que não foi necessário cortes inconstitucionais de«o rendimento de alguns para se cumprir o défice. A pobre senhora não percebe que já não é notícia, que começa a cair no ridículo e que as suas posições não lançam a desconfiança em relação ao país. A Dra. Teodora Cardoso falhou como economista.

Se a Dra. Teodora tivesse feito a mais uma avaliação independente de Passos teria agora alguma credibilidade, mas não, grata pelo estatuto que Passos lhe deu em fim de carreira a Dra. Teodora tornou-se na mais fiel militante do passismo. Um espectáculo cada vez mais triste no fim da sua carreira .

«Sem medidas extraordinárias, o défice público de 2016 teria ficado em 2,5% do produto interno bruto (PIB), de acordo com a análise do Conselho das Finanças Públicas (CFP), divulgada nesta terça-feira. O relatório sobre as contas das administrações públicas produzido pelo organismo liderado pela economista Teodora Cardoso indica que o esforço de melhoria do saldo estrutural, ajustado das iniciativas temporárias e não recorrentes e dos efeitos do ciclo económico, ficou aquém das metas ao fixar-se em 2,1%. Perante isto, o CFP refere que “Portugal deverá ainda realizar nos próximos anos um esforço de consolidação adicional em termos estruturais”, de 2,33 pontos percentuais do PIB, “para atingir o objetivo de médio prazo de um excedente estrutural de 0,25%”.


O documento constata que o saldo negativo das administrações públicas baixou 376 milhões de euros no ano passado, ao registar o valor de 3.807 milhões de euros, inferior “ao previsto pelo Ministério das Finanças em todos os documentos de programação orçamental elaborados em 2016”. Além do efeito da operação de resolução do Banif na comparação entre o fecho de contas de 2015 e 2016, a baixa do défice beneficiou de medidas one-off avaliadas em 780 milhões de euros, como a “devolução da comissão paga num dos dois empréstimos concedidos pelo Fundo Europeu de Estabilização Financeira, parte da receita do Programa Especial de Redução do Endividamento ao Estado”, conhecido pela sigla PERES, “e da venda de material militar”, caso da transação de aviões militares à Roménia.» [Observador]

 Juventude exemplar





Há o pessoal chunga, que como diria o holandês só querem copos e gajas, mas há os jovens modelos cujas hormonas sexuais só lhes dá para irem a Fátima e fazerem boas ações:

«Todos os anos também, na mesma época das férias da Páscoa, milhares de jovens europeus aproveitam para ir a outros países, visitar museus e participar em actividades culturais. Muitas centenas de estudantes liceais espanhóis fazem, há já vários anos, o percurso inverso ao dos finalistas portugueses e rumam em direcção a Fátima, onde passam a semana santa. São alunos de colégios católicos, que dedicam o seu tempo livre a actividades de formação cristã e de solidariedade social, com alguns colegas portugueses, nomeadamente no centro de deficientes profundos da União das Misericórdias Portuguesa. Para além das actividades de natureza religiosa, a cargo dos capelães dos seus colégios, também realizam trabalhos de índole cultural e desportiva: por uma estranha mutação genética, as suas hormonas não os levam a atirar com televisões para banheiras, mas a ajudar os outros, sobretudo os mais necessitados. Se não fossem alunos de colégios privados, que contam com a assistência espiritual de padres da prelatura do Opus Dei, decerto que seriam notícia. Se houvesse mais hormonas, álcool e drogas, a cobertura mediática estaria decerto garantida [Observador]

Eu bem dizia que deviam ter ido a Fátima, mas isso é uma qualidade dos colégios de padres.


Um finalista exemplar, um modelo de virtudes

O problema deste extremista religioso é que não se questiona porque razão há tantos padres cujas hormonas dá para violarem crianças. Seria um bom princípio de reflexão antes de escrever um dos artigos religiosos mais execráveis e insidiosos que já li.

 O nacionalismo da direita



Liderada pelo garganta funda da SIC Notícias a direita portuguesa teve um ataque de nacionalismo, quase defende que o ministro Centeno em vez de ignorar o Eurgrupo devia lá ter ido dado um murro no ministro das Finanças holandês. Esta gente sempre foi muito arrebitada em frente dos estrangeiros...

      
 O Equador foi um sucesso
   
«O pretexto da entrevista a João Oliveira era o livro Euro, Dívida, Banca. Romper com os constrangimentos, desenvolver o País, onde os comunistas defendem a saída da moeda única, a renegociação da dívida pública e o controlo público da banca, explicando que passos deve percorrer o país para atingir esses três objetivos. E foram esses pilares que o comunista passou em revista durante cerca de 20 minutos.

Em Coimbra, à margem das jornadas parlamentares do PCP, o líder parlamentar comunista aproveitou o processo da venda do Novo Banco — “um erro para o país”, considera –, para defender o controlo público da banca, fundamentado-se nas vantagens da nacionalização do banco no pós-25 de abril. Demarcou-se do Governo socialista e garantiu que os comunistas tudo farão para travar o processo — sem se comprometer, no entanto, com a retirada do apoio a António Costa.

Quanto à saída do euro, João Oliveira explicou de que forma o país deve proteger-se da “submissão” à moeda única, admitindo que os “interesses particulares” dos “grandes grupos económicos” serão “sacrificados” com uma eventual saída. Sobre a renegociação da dívida, o líder parlamentar do PCP citou os exemplos “bem-sucedidos” da Argentina e do Equador e sugere, a título de exemplo, as vantagens de uma aproximação de Portugal à Rússia e aos restantes BRIC.» [Observador]
   
Parecer:

Pois, fazemos o mesmo e dá um resultadão.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Em semana santa tenha-se paixão.»
  
 Rui Moreira responde a Passos Coelho
   
«A Câmara do Porto fechou o ano de 2016 com uma dívida bancária de pouco mais de 28,2 milhões de euros, segundo um comunicado publicado na página da Internet da autarquia, anunciando alguns resultados das contas municipais do ano passado, que deverão ser apreciadas na reunião do executivo da próxima semana. Designando 2016 como “um ano histórico de redução do endividamento bancário”, o comunicado frisa que a câmara “baixou mais o endividamento neste mandato do que nos três mandatos anteriores”.

O comunicado do executivo de Rui Moreira surge depois de, no sábado, o líder do PSD, Pedro Passos Coelho, ter dito que o Porto estava “parado há quatro anos” e a viver “da herança que foi recebida [de Rui Rio] e do adiamento”. Passos Coelho falava durante a apresentação do candidato social-democrata à presidência da Câmara do Porto, Álvaro Almeida, e tendo Rui Rio sentado ao seu lado. Sem fazer qualquer referência a estas declarações, a câmara gerida por Rui Moreira apresenta agora parte das contas, numa comparação directa com a herança financeira deixada pela anterior governação autárquica.» [Público]
   
Parecer:

Pobre Passos Coelho, cada cavadela é uma minhoca.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Sorria-se.»

 Pobre Georgina
   
«A namorada de Cristiano Ronaldo ficou sem trabalho por causa da fama do craque português. Georgina Rodríguez, de 22 anos, trabalhava no El Corte Inglés em Madrid, como funcionária num espaço de venda da Prada dentro do centro comercial. Mas, segundo o El Mundo, chegou a acordo com a empresa para rescindir o contrato, devido à pressão dos fãs de CR7, que constantemente a assediavam para pedir autógrafos e selfies.

Segundo a imprensa espanhola, a jovem ganhava 1200 euros mensais, mais comissões por vendas. "A situação era surreal e insustentável. Havia pessoas curiosas que entravam na loja só para a ver. Até chegaram a pedir-lhe selfies enquanto estava a trabalhar", contou fonte próxima da empresa, que não deixou de destacar o profissionalismo de Georgina e a forma amável com que atendia os clientes.» [DN]
   
Parecer:

Pobre rapariga.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «dê-se a merecida gargalhada.»

 Afinal a carga fiscal diminuiu
   
«O Conselho das Finanças Públicas (CFP) divulgou hoje que a carga fiscal caiu pela primeira vez em 2016 desde 2012, fixando-se nos 34,2% do PIB, refletindo sobretudo a redução do peso do IRS.

Na análise da conta das administrações públicas de 2016, hoje publicada, o CFP refere que "em 2016, a carga fiscal decresceu pela primeira vez desde 2012, encontrando-se ao nível de 2014", ou seja, 34,2% do Produto Interno Bruto (PIB).» [DN]
   
Parecer:

Devolveram-se rendimentos, a carga fiscal diminuiu e o défice fica nos 2% e é a pobre Dra. Teodora que dá a conhecer estes resultados.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Tenha-se compaixão da pobre senhora.»

blog comments powered by Disqus