domingo, dezembro 06, 2015

Semanada

 photo _foto_zpsoqm4yfni.jpg

O regresso de Passos Coelho ao Parlamento era digno de um filme do Padrinho, trazia uma comitiva de admiradores que olhavam para ele extasiados, nos corredores os deputados paravam para o ver, um Zeca Mendonça solicito e atento a toos os movimentos abria caminho pelos corredores parlamentares como se fosse um guarda-costas de John Gotti, por fim o ilustre deputado teve direito a transmissão em directo do momento em que se deixava fotografar numa posse que fazia pensar que seria uma fotografia de corpo inteiro quando era apenas para uma imagem tipo passe. Tudo isto para na semana seguinte vermos um deputado a fazer uma birra e com ar acabrunhado quando estava sentado, Jerónimo de Sousa bem tentou fazer com que o homem se risse da sua piada sobre a luzinha vermelha avariado, mas nem o líder do PSD conseguiu.
  
É provável que o ar acabrunhado daquele que ainda não percebeu que perdeu as eleições se devesse á catadupa de informações dando conta das mentiras que têm sido contadas aos portugueses, tudo começou com a sobretaxa, depois seguiram-se as informações sobre o crescimento económico e, por fim, a dúvidas sobre o défice de 2015.
  
Os maquinistas do Metro de Lisboa decidiram fazer com que os lisboetas desconfiem do governo, seis dias de vida negra para os que precisam deste serviço, muitos dos quais se interrogarão se para estes sindicalistas o primeiro-ministro mais adequado não seria o Passos Coelho. Alguns sindicalistas penam que estamos no PRECV e que os ministros devem obedecer-lhes, se não mudarem de postura ainda se arriscam a ter outra vez o Passos Coelho e o Paulo Portas. 

Cavaco anda desaparecido desde que num dos momentos mais felizes da sua triste carreira política deu posse a António Costa. Há quem diga que Cavaco passou à clandestinidade e andará algures na Serra de Monchique a organizar a guerrilha anti-comunista com que pretende derrubar o governo. Para Já, a reunião de condóminos da Quinta da Coelha poderá declarar o território do condomínio como território libertado dos inimigos da Nato e da Europa, ainda não se sabendo se vão escolher o professor pentelhos ou Oliveira e Costa para liderar o seu governo provisório.
  
Depois de saber o que o artista dos transportes ia ganhar no BdP, sabe-se agora que a Maria Luís também deu uma gorjeta ao inspector-geral de finanças. Esta rapariga é muito generosa.

blog comments powered by Disqus