quarta-feira, dezembro 30, 2015

Umas no cravo e outras na ferradura



   Foto Jumento


 photo _gansos_zpsbepprwkf.jpg

Gansos do Egipto no Jardim Gulbenkian, Lisboa

   Fotos dos visitantes d'O Jumento


 photo _legais_zpssenfaqmz.jpg

A propósito do BANIF (A. Moura, Faro)

   photo _arsenal_zpsycnlwkpn.jpg

Arsenal, Ilha de Moçambique (T. Selimane, Maputo) (A. Moura, Faro)
 Jumento do dia
    
David Justino, ex-ministro da Educação

Dizer que na Educação não se deve mudar a pressa é uma banalidade com que todos concordamos, o problema em que durante os últimos quatro anos muita coisa mudou à pressa e sem qualquer reflexão sem que David Justino tivesse reparado ou sentido a necessidade de criticar.

Quem esteve tanto tempo calado tem agora pouca autoridade moral para falar, quem se calou com as muitas medidas do prior ministro da Educação que passou pelo país deveria agora respeitar um período de nojo ante s se socorrer do estatuto suprapartidário  de presidente do Conselho Nacional de Educação (CNE) para tomar posições críticas em relação a um governo que todos sabemos não ser da sua preferência.

Compreende-se que o PSD e em particular os cavaquistas estejam desejosos de criticar este governo, mas face à realidade que o país tem vindo a conhecer e que esteve encoberta até às eleições deveria haver algum cuidado antes de tentar desviar as atenções para questões de lana caprina, até porque os exames e matéria em que não há inovação, todos os pedagogos conhecem muito bem o seu papel e quando devem ser realizados.

Não é difícil de perceber que o verdadeiro líder da oposição não é Passos Coelho mas sim Cavaco Silva.

«O ex-ministro da Educação e presidente do Conselho Nacional de Educação (CNE), David Justino, critica a “febre” que existe de se estar sempre a revogar e a mudar tudo na educação e, em entrevista ao Diário de Notícias, sugere que as mudanças resultem de avaliações rigorosas.

Questionado sobre o projeto de resolução, apresentado pelo grupo parlamentar do PCP, que recomenda ao governo a suspensão imediata das metas curriculares no primeiro ciclo do ensino básico, David Justino respondeu que “a suspensão não resolve nada”.

O ex-governante admite que “as metas são um instrumento que deve ser alterado” pois “ninguém consegue fazer coisas logo na perfeição”. Mas, para tal, “tem de ser feita uma avaliação exaustiva e ver o que tem de ser melhorado. Estarmos só a suspender, já, não me parecer fazer sentido”, defendeu David Justino, acrescentando que “o processo deverá passar por uma comissão especializada que, junto das escolas, vá ver como essas metas estão a ser apropriadas, como estão a ser aplicadas e em que contextos”. » [Observador]

 CDS: quem quer ser o "Manuel Monteiro" que se segue?

 photo _MM_zpssxxbklvg.jpg

 A  dúvida do dia

Quanto tempo será necessário para que Passos Coelho perceba que deve seguir a viagem de Paulo Portas, mas no seu caso apenas com bilhete de ida?

 Não tenham medo

 photo _medo_zpsud4zpzmv.jpg

Este badalhoco escolheu palavras de João Paulo II no seu discurso inaugural para menorizar o seu partido, reduzindo-o a um grupo de toxicodependentes quie sem a droga Paulo portas irá sofrer de uma dura ressaca.

      
 JJ muda de discurso
   
«"Tem sido muito bom. Não esperava estar onde estamos, fomos líderes até à última jornada e nunca pensei nestes cinco meses estar à frente de Benfica e FC Porto. São dois clubes que nos últimos anos têm sido mais fortes, por isso, estarmos a discutir a liderança da Liga à 15.ª jornada é um trabalho impressionante. O objetivo é tentar ganhar e conquistar título", disse Jorge Jesus, em declarações à Sporting TV.» [DN]
   
Parecer:

Até perder na Madeira tudo o que sucedia resultava de estar à frente de todos, agora adapta o discurso e o importante é estar à frente do SLB, daqui a uns tempos ainda se vai dar por contente por estar à frente do Braga e poder disputar o acesso à Lida dos Campeões.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Dê-se a merecida gargalhada.»
  
 A piada do dia
   
«Hélder Amaral defendeu esta segunda-feira que a saída de Paulo Portas da presidência do partido deve ser encarada com "serenidade e normalidade" e sublinhou que o parlamento não deve ser "palco de disputas".

"Foi uma enorme honra, privilégio e mesmo sorte ser dirigente, militante e deputado sob a liderança do doutor Paulo Portas, que é um dos maiores políticos europeus e o melhor líder que o CDS já teve. Quer pelo respeito que lhe tenho, quer pela amizade, penso que devemos respeitar a decisão, que deve ser encarada com normalidade e serenidade", declarou Hélder Amaral, contactado pela agência Lusa.» [Expresso]
   
Parecer:

Este Hélder Amaral é um rapaz cheio de bom humor.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Sorria-se.»

 Este BCE anda muito radical
   
«Os credores do BES/Novo Banco que foram protegidos na resolução de agosto de 2014 – os detentores da chamada dívida sénior – vão ser chamados, agora, a participar no esforço de recapitalização do Novo Banco, que tem de ser feita até ao final do ano. Esta é, segundo a TSF, uma hipótese que está em cima da mesa – a estação radiofónica cita fonte próxima do Executivo de António Costa.

A negociação das obrigações do Novo Banco está suspensa pelo regulador, à espera da divulgação de informação relevante por parte da instituição liderada por Eduardo Stock da Cunha.

O Novo Banco necessita de cerca de 1.200 milhões de euros para cumprir os rácios de capital exigidos pelo Banco Central Europeu (BCE). E, segundo a TSF, o BCE “sugeriu”, numa operação coordenada pelo Banco de Portugal (BdP) mas com decisão final do Governo, aplicar um bail in, isto é, um resgate por meios internos (em oposição a um resgate).

Na resolução do BES, os acionistas foram penalizados para mitigar a fatura para o Fundo de Resolução. E também sofreram perdas os detentores dos títulos de dívida subordinada, de menor qualidade (estes títulos ficaram no banco mau, o BES, uma espécie de massa falida). Mas os detentores de dívida sénior e os depósitos (mesmo os acima de 100 mil) euros foram protegidos, passando para o Novo Banco. Mas, agora, a solução para as necessidades de capital do Novo Banco passará pelos credores de dívida sénior, a confirmar-se esta notícia da TSF que cita fonte próxima do governo. Também entre as soluções estará a venda de ativos.» [Observador]
   
Parecer:

Os tipos do BCE que se cuidem pois o Cavaco pode não gostar.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Dê-se conhecimento a Cavaco que o CE anda a adoptar as propostas do BE.»
  

   
   
 photo oprisco-2_zpsnjv5v31n.jpg

 photo oprisco-1_zpsttxru0dz.jpg

 photo oprisco-4_zps7eke9blh.jpg

 photo oprisco-3_zpsfehqiocg.jpg

 photo oprisco-5_zpsmozsvvdy.jpg
  
blog comments powered by Disqus