quinta-feira, dezembro 03, 2015

Umas no cravo e outras na direita


  
 Jumento do dia
    
Paulo Núncio, ex-Núncio Fiscoólico do CDS junto da AT

Não admira que alguém que durante quatro anos designou as chefias da máquina fiscal se torne num homem precioso para as grandes centrais de gestão de influências que são alguns escritórios de advogados. A "promoção" de Núncio, agora com um estatuto melhorado num escritório da praça, não é motivo de surpresa, até porque um dos homens fortes desse escritório é Lobo Xavier, o homem que o mesmo Núncio escolheu para a reforma do IRC.

o escritório do Morais Leitão soma e segue, um dia destes manda mais na máquina do Estado do que qualquer governo. Ficamos a saber que:

i) Dela saiu o presidente da comissão de reforma do IRC (Lobo Xavier);
ii) Designou uma representante para a comissão de reforma do IRS (acho delicioso que a notícia diga: "Na comissão de reforma do IRS, a Morais Leitão também esteve presente através de uma das peritas convidadas pelo ex-secretário de Estado".);
iii) O Secretário de Estado dos Assuntos Fiscais foi seu colaborador; 
iii) Passa a contar agora, a tempo inteiro, com um ex Secretário de Estado dos Assuntos Fiscais.

A mudança de escritório foi tão rápida que apetece perguntar há quantos dias, há quantos meses ou há quantos anos estava o negócio combinado. Aqui ficam os parabéns mas para o .... Lobo Xavier.

«Paulo Núncio, ex-secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, vai trabalhar como consultor na sociedade de advogados Morais Leitão, Galvão Teles, Soares da Silva & Associados (MLGTS). Fonte oficial daquele escritório de advocacia confirmou ao Negócios que o antigo governante deverá voltar a exercer a sua anterior profissão a partir de Janeiro.

O ex-secretário de Estado irá integrar a equipa de Direito Fiscal da MLGTS em Lisboa, cuja coordenação está a cargo do fiscalista Francisco de Sousa da Câmara. O outro sócio coordenador daquela firma, no escritório do Porto, é o também fiscalista António Lobo Xavier.

Trata-se de um regresso à Morais Leitão, onde Paulo Núncio trabalhou até 2007, antes de ingressar como sócio no departamento de Direito Fiscal da sociedade de advogados ibérica Garrigues, de onde saiu, em 2011, para entrar no Governo de coligação entre o PSD e o CDS-PP.» [Jornal de Negócios]

 Ainda existe?

 photo _Anterior_zpsx05smwc8.jpg

A dificuldade da direita em digerir um governo legitimado com uma maioria parlamentar é tão grande que até o Expresso do mano do António Costa ainda se refere ao governo da legislatura anterior como se ele ainda existisse.

 Uns espumam, outros metem nojo

 photo _nojo_zps40cjbmt3.jpg

 Curiosidade

Nestes três dias rês personalidades falaram sobre a economia portuguesa, Pires de Lima, a santinha da Horta Seca que cada vez que fala só diz banalidades, Sérgio Monteiro, um ex-funcionário bancário com modestos recursos académicos que é agora o empregado mais bem pago do banco de Portugal, e Joseph E. Stiglitz, Prémio Nobel da Economia.

Façam um pequeno exercício e verifiquem qual o que teve menos destaque na comunicação social portuguesa.

      
 Lá se vai a grande preocupação com a classe média
   
«Os partidos da maioria no Parlamento já têm sobre a mesa uma solução que reúne consenso relativamente à redução da sobretaxa de IRS em 2016, confirmou o Negócios junto de fonte parlamentar. O objectivo é que contribuintes com rendimentos mais baixos deixem, pura e simplesmente de pagar. Quantos aos outros, a sobretaxa será progressiva, isto é, aplicar-se-á uma taxa diferente a diferentes níveis de rendimentos, que será mais elevada à medida que também os rendimentos forem mais elevados.

Falta agora definir de que forma isto será aplicado. Por um lado, até que níveis de rendimento haverá isenção e, daí para a frente, quais serão os escalões de rendimentos e que taxa se aplicará a cada um deles. "Este trabalho técnico está ainda a ser preparado", explicou a mesma fonte, sendo que a ideia é que o diploma final volte ao plenário da Assembleia da República para ser votado antes de se iniciarem as férias do Natal, a 18 de Dezembro.» [Jornal de Negócios]
   
Parecer:

Pois, está visto que a classe média vai ter de continuar com a sobretaxa, a direita lixou todos menos os ricos, a esquerda lixa todos menos os pobres, o denominador comum dos lixados é a classe média!
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Sorria-se.»
  
 STE no seu melhor
   
«A Frente Sindical de seis organizações liderada pelo Sindicato dos Quadros Técnicos do Estado (STE) defendeu esta quarta-feira, em conferência de imprensa, a anulação total dos cortes salariais em Janeiro de 2016. Helena Rodrigues defendeu, além disso, que estas questões têm de ser negociadas directamente com o Governo, e não no Parlamento, onde já deu entrada uma proposta com uma solução distinta.

"O STE e as associações sindicais que nos acompanham propõem que seja reposta desde Janeiro de 2016 a totalidade da remuneração de 2010. As nossas reivindicativas anteriores, do ano passado, propunham a reposição por fases. Não aconteceu, nós consideramos que já são muitos anos a ter corte salarial", justificou Helena Rodrigues, em conferência de imprensa.» [Jornal de Negócios]
   
Parecer:

Diga-se para o caso de não se saber que o STE é um sindicato fortemente dominado pelo PS e pelo PSD.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Sorria-se.»

   
   
 photo Nicolas-Biron-4_zpszxjdqz5y.jpg

 photo Nicolas-Biron-1_zpsxk60z8ys.jpg

 photo Nicolas-Biron-2_zps2m7yvk69.jpg

 photo Nicolas-Biron-5_zpsnwj88ccw.jpg

 photo Nicolas-Biron-3_zpspdakjg4q.jpg
  
blog comments powered by Disqus