terça-feira, dezembro 29, 2015

Umas no cravo e outras na ferradura



   Foto Jumento


 photo _pisco_zpszklmfp8s.jpg

Pisco-de-peito-ruivo jo Jardim Gulbenkian, Lisboa
  
 Jumento do dia
    
Paulo Macedo, ex-ministro da Saúde de Passos Coelho e Portas

É bem provável que a morte do septuagenário transferido de Faro para Coimbra era inevitável, é muito provável que o hospital de Faro tivesse cumprido com os procedimentos e que a recusa em receber o doente por parte do hospital de D. José fosse uma decisão adequada. Mas depois da morte de um jovem no hospital D. José os portugueses perceberam que os cortes na saúde não se se ficaram pelos preços dos medicamentos.

A mensagem que Paulo Macedo fazia passar era a de que ele, o grande gestor, tinha salvo o SNS e que gastando muito menos os hospitais portugueses faziam muito mais. Agora percebe-se que isso era mentira e que a coragem não é a praia preferida do dr. Macedo, antes pelo contrário, essa vedeta da nossa comunicação social é igual ao que sempre foi, alguém pouco dado a dar a cara.

«O homem de 74 anos que foi transferido de Faro para Coimbra depois de alegadamente ter sido recusado no S. José, em Lisboa, morreu hoje, disse à agência Lusa fonte dos hospitais de Coimbra.

Segundo fonte do gabinete de comunicação do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra, o idoso faleceu entre as "00:00 e as 00:30 de hoje, na Unidade de Acidentes Vasculares Cerebrais (AVC)".

O septuagenário estava em coma em Coimbra, para onde tinha sido transportado de ambulância no dia 15 de dezembro, às 03:00, depois de alegadamente o hospital de São José, em Lisboa, ter recusado receber o doente de Faro para tratar um AVC isquémico.» [DN]

      
 Marques Mendes tenta sobreviver com o BANIF
   
«“Há muitíssimo por explicar no Banif”. Foi assim que Luís Marques Mendes começou por se referir ao caso Banif no seu comentário na SIC, esta noite de sábado. São cinco dúvidas ao todo que merecem explicações, insistiu. Três devem ser explicadas pelo anterior Governo do PSD/CDS e duas são da responsabilidade de António Costa.» [Observador]
   
Parecer:

Já sem o estatuto de garganta funda oficioso do governo da direita o pobre Marques Mendes esta cada vez reduzido à pouca coisa que sempre foi, não admira que agora se arme em especialista em bancos tentando sobreviver como comentador fazendo surf na onda do BANIF.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Sorria-se.»
  

   
   
 photo Dennis-4_zps4i5kgfvi.jpg

 photo Dennis-2_zpsoewwtvun.jpg

 photo Dennis-3_zpsqvgvbtvl.jpg

 photo Dennis-1_zpsizyz4l6d.jpg

 photo Dennis-5_zpsyyrvnbet.jpg
  
blog comments powered by Disqus