quinta-feira, setembro 08, 2016

Umas no cravo e outras na ferradura


  
 Jumento do dia
    
Fernando Lima, o fedor do cavaquismo

Fernando Lima ficou calado durante anos para manter o emprego, agora que já não depende das  benesses do seu velho amigo veio dizer que Cavaco autorizou a manobra golpista das escutas. Isto significa que Portugal teve um presidente golpista. É triste que na missa do sétimo dia do cavaquismo as leituras sejam feitas no livro miserável dessa personagem diminuta que foi o seu assessor de imprensa.

«Cavaco Silva deu luz verde à denúncia para os media de que Belém estava sob “vigilância” dos homens de Sócrates. Fernando Lima escreve-o no seu livro “Na sombra da Presidência”: “Quando dei conta a um jornalista do ‘Público’ da estranheza, na Presidência, sobre a presença de um adjunto do primeiro-ministro na comitiva de Cavaco Silva que se deslocou à Madeira, foi porque recebi uma indicação superior para o fazer”. O autor garante não ter feito “nada” sem cobertura superior.

“Não fiz nada à revelia da minha hierarquia, como nunca o fizera ao longo da minha vida na relação que, por dever das funções, mantinha com a comunicação social. O assunto era demasiado delicado para que eu avançasse sem mais nem menos”, escreve o ex-assessor de Cavaco Silva, no capítulo em que se dedica ao “intruso” da Madeira.» [Expresso]

      
 Anti-tabagismo extremista
   
«Isabel Moreira é uma das deputadas que não raras vezes se pode ver “vapear” com o seu cigarro eletrónico no Parlamento. Não é a única da bancada socialista que vê o seu Governo avançar com uma lei que equipara estes dispositivos a cigarros tradicionais. “Sou absolutamente contrária a qualquer equiparação. Os cigarros eletrónicos não têm tabaco. Numa imagem simplificada, é a mesma coisa que equiparar cigarros a iogurtes”, atira a deputada socialista que promete “lutar até ao fim” contra esta proposta do Governo, levantando mesmo questões de constitucionalidade.

"É grave o caminho que se está a trilhar”, alerta a socialista.

Admitindo que ainda é cedo para se alargar sobre uma proposta que ainda não viu a luz do dia — mas cuja preparação foi noticiada esta quarta-feira pelo Público — a deputada promete oposição a qualquer legislação neste sentido que venha a debater-se no Parlamento. A favor dos cigarros eletrónicos, Isabel Moreira menciona ao Observador “estudos recentes que mostram que eles devem ser incentivados e não desincentivados. No Reino Unido o caminho está a ser contrário ao do proibicionismo dada a evidência científica dos benefícios de saúde” da utilização dos dispositivos eletrónicos, quando comparados com os cigarros tradicionais.» [Observador]
   
Parecer:

Se os responsáveis do sector da saúde desejam equiparar o tabaco Às drogas que o façam de uma vez ao invés de irem de proibição em proibição. Um dia destes vai ser proibido andar com um cigarro apagado na boca.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Aprove-se.»
  
 Ministra das Finanças da Letónia vence campeã mundial de xadrez
   
«Dana Reizniece-Ozola, a ministra das Finanças da Letónia, pode atualizar o seu currículo e acrescentar: “Uma vitória no xadrez contra a campeã mundial”.

Em Baku, capital do Azerbaijão, durante as Olimpíadas do Xadrez, a ministra bateu a campeã mundial da modalidade, a chinesa Hou Yifan, na quarta volta do torneio, escreve o El País.

Dana Reizniece-Ozola, de 34 anos, foi campeã feminina da Letónia quatro vezes e medalha de ouro nos campeonatos juvenis da Europa em 1988 e 1989. Esta é a oitava vez que participa nas Olimpíadas.» [Observador]

 Até tu ó Fernando Lima?
   
«Ao longo deste processo, há outra personagem que entra em cena, que Lima nunca nomeia. Trata-se de um adjunto do gabinete do primeiro-ministro que se faz convidado na visita presidencial à Madeira. Rui Paulo Figueiredo, "o Toneladas", como chama o autor ao socialista (seria depois eleito deputado pelo PS) é o "intruso" da Madeira e a quem Lima atribui a autoria de um blogue anónimo pró-socrático: O Jumento.

A informação chegou-lhe por "mão amiga" que lhe entregou "um relatório particular de uma investigação feita, a meu pedido, ao referido blogue, em 2009". Esta informação contraria uma manchete do jornal i, de 2 de março de 2010, em que o então jornalista Paulo Pinto Mascarenhas escrevia que tinha chegado à fala com "o autor do blogue", identificado como Victor Sancho, quadro superior da Direção-Geral das Alfândegas e dos Impostos Especiais sobre o Consumo.

Lima usará outro método menos convencional: sentindo-se vigiado toma nota da matrícula de um carro, identificando no livro dados pessoais do proprietário, sem referir o nome.» [DN]
   
Parecer:

Até este pobre diabo encomendou investigações privadas ao Jumento! Assim, o país ficou a saber que o autor deste modesto blogue, pelos vistos muito lido em Belém, é um tal Toneladas!
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Dê-se a merecida gargalhada.»

 Estarão parvos
   
«O Governo está a preparar um projeto de proposta de lei que impõe a proibição de fumar à porta de serviços públicos onde possam estar menores de 18 anos, em particular estabelecimentos de ensino e hospitais. Nesses espaços já existiam interdições ao uso do tabaco. Esta nova proibição deverá entrar em vigor a partir de janeiro de 2017, de acordo com informação avançada pelo jornal Público, e irá ainda estender a interdição de fumar em espaços públicos ao tabaco eletrónico.

O projeto pretende que seja proibido fumar junto das portas e janelas de locais de edifícios onde possam estar menores e que prestem serviços públicos, como estabelecimentos de ensino – independentemente da idade dos alunos – e unidades onde sejam prestados cuidados de saúde. Segundo o projeto a que o Público teve acesso, a proposta de lei prevê a fixação de uma distância mínima dos acessos ao edifício, ainda por definir, a partir da qual uma pessoa pode fumar. O objetivo é evitar a entrada do fumo para o interior. Este alargamento é justificado porque a exposição ao fumo ambiental é considerada particularmente prejudicial durante a infância e a adolescência.» [Observador]
   
Parecer:

Os barões do sector da saúde desconhecem o país e os hospitais, vamos ver doentes vestidos de pijama fumando a cem metros das entradas dos hospitais! O combate ao tabagismo está sendo conduzido por fundamentalistas para quem combater o tabagismo vale tudo.

Estes senhores que visitem as entradas das enfermarias, começando pelas de pneumologia e vejam o que se passa. Já deixei de fumar mas se fumasse quando estive internado teria mandado esses senhores à bardamerda e, já agora, acrescento que não foi graças às suas medidas jihadista que deixei de fumar, nem acredito que alguém deixe de fumar.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Imbecis.»

 Passos tenta "adiar" debate das autárquicas
   
«O presidente do PSD reafirmou esta quarta-feira que os candidatos às autárquicas em cidades como Lisboa ou Porto não serão conhecidos antes do final do ano e aconselhou aos que no partido “possam estar mais ansiosos” a “respirarem fundo”.

Questionado sobre os apelos a Santana Lopes para que apresse uma decisão quanto à candidatura à Câmara de Lisboa, Pedro Passos Coelho sublinhou que as autárquicas não estão na agenda imediata e não vão ter qualquer desenvolvimento fora do calendário estabelecido em julho pelo Conselho Nacional do partido.

“Não é matéria que esteja na nossa ordem do dia. Nós estabelecemos um programa para tratar as eleições autárquicas e vamos segui-lo. Ninguém está à espera que o candidato do PSD a Lisboa seja anunciado agora. Não vai ser nos próximos meses”, frisou quando questionado sobre o assunto durante uma visita à Agroglobal, Feira das Grandes Culturas que decorre até sexta-feira em Valada do Ribatejo.» [Observador]
   
Parecer:

Compreende-se, em privado toda a direita está montando o cadafalso para o dia seguinte às eleições autárquicas.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Espere-se para ver.»

 Estação Sul-Sueste vai rensacer?
   
«O relógio ficou parado nas 13h54. O edifício já não se aguenta sem a ajuda de andaimes. As bilheteiras estão abandonadas. Os painéis de azulejos desapareceram. As pessoas também. O triste destino a que esteve votada a Estação Sul e Sueste, junto à Praça do Comércio, em Lisboa, parece estar prestes a mudar. A antiga estação fluvial passou esta quarta-feira para as mãos da câmara municipal e a intenção é transformá-la num terminal marítimo-turístico, de onde saiam os barcos para passeios no Tejo.

Em vários anos, esta é a enésima ideia apresentada para aquele espaço, classificado como monumento de interesse público desde 2012. Depois de até se ter sugerido que ali ficasse instalada uma Loja do Cidadão, a estação deverá, assim, regressar à sua função original, a de embarque e desembarque de passageiros que usam o Tejo como via de transporte. Desta vez, porém, os destinatários são os turistas.» [Observador]
   
Parecer:

Aquele átrio em cimento armado junto a esta estação e em frente ao ministério das Finanças é um deserto de cimento miserável.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Aprove-se.»
 A ameaça dos xunga
   

«O presidente da Associação Nacional dos Transportadores Rodoviários em Automóveis Ligeiros (ANTRAL), a principal associação do sector, afirmou, na mesma comissão parlamentar, que depois do período de alta do turismo os taxistas não vão aceitar a concorrência de plataformas como a Uber, que consideram ilegal.

“Vai haver problemas graves”, alertou Florêncio Almeida. “Dizemos publicamente e continuamos a dizer: as responsabilidades por tudo aquilo que possa acontecer têm de ser assacadas ao Governo, que não actua e que não cumpre a lei do país."

“O Governo tem o dever de fazer cumprir as leis que regulamentam os sectores dentro do nosso país. Quando assim não é, alguma coisa está mal”, acrescentou.

Florêncio Almeida considerou ainda que “infelizmente, há membros do Governo que deixam muitas dúvidas sobre a sua conduta em relação a estas coisas”, mas escusou-se a adiantar mais pormenores.» [RR]
   
Parecer:

O presidente da ANTRAL, acompanhado dessa personagem estranha que é o presidente da federação dos taxistas, foram ao parlamento fazer ameaças veladas ao país e ao governo. Sugerem que ou fazem o que os taxistas querem ou estes metem o país a ferro e fogo.

Esta gente ainda não percebeu qual a razão de sucesso da UBER, fazem que não percebem o motivos porque os turistas evitam táxis, porque as jovens que saem à noite raramente os utilizam e porque é que o cidadão comum não confia nos taxistas. Em vez de mudarem e deixarem de ser o transporte xunga que são, optam pela ameaça como se os portugueses tenham de ser forçados a serem maltratados pelos taxistas.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «mande-se o senhor à bardamerda.»
  
blog comments powered by Disqus