quarta-feira, novembro 16, 2016

Quem vai cair primeiro?



Há poças semanas atrás, Marques Mendes decidiu dar um empurrãozito a Passos Coelho e prognosticou a queda, para breve, do ministro da Economia. Não se percebeu muito em porquê, mas desde que o agora quase candidato liderança do PSD foi promovido a garganta funda do governo da direita, que é considerado uma fonte bem informada, até imagino que o ministro da Economia tenha começado logo a fazer as malas. Afinal, Marques Mendes já não é o que era e o ministro da Economia ainda anda pela Rua da Horta Seca.

Neste fim de semana foi outra personagem da direita decadente, um tal Ferraz da Costa, homem que viveu sempre por conta do associativismo empresarial, que prognosticou, aliás, quase exigiu e anunciou a queda de Mário Centeno. E fê-lo com aquele ar de gozo de quem estava em amena cavaqueira no bar do Gigi, junto à Praia dos Tomates. Mas o destino tem destas coisas, dias depois Centeno está de pedra e cal, até deixou a Teodora Cardoso a falar sozinha.

Aliás, a tia Teodora bem se tem esforçado por contrariar Mário Centeno, chegando quase ao ponto de barafustar com a Comissão Europeia, chamando a si o papel de velar em Portugal pela aplicação dos tratados. É uma pena que em vez de tudo fazer para derrubar o governo, Teodora Cardoso não volte a ler os relatórios e as conclusões a que chegou durante todo este ano de 2016. Os falhanços técnicos de Teodora Cardoso são tantos que já começa a dar dó vê-la divulgar as suas conclusões avaliações dramática. Diz que vem aí um segundo resgate com o OE de 2017 e, três dias depois, a Comissão aprova o OE e levanta as sanções.

Pelos vistos, nem Manuel Caldeira Cabral cai, nem Centeno se vai embora, e a geringonça vai-se aguentando, nada mal para quem a via desengonçada e a abanar por todos lados, prevendo a sua queda antes de 2017. É caso para dizer que nem o pai morre, nem a gente almoça.

Quem está cai, não cai é o Passos Coelho, o qual de quem se elogiava a resiliência e a teimosia, o homem que tinha vergado o irrevogável Paulo Portas e que tinha amansando Cavaco Silva andaria por aí passeando a bandeirinha, mais tarde ou mais cedo viria o segundo resgate e seria levado em ombros para São Bento. Afinal, o resiliente está em queda e é tempo de perguntar:

Quem vai cair primeiro, um dos ministros da Geringonça ou Pedro Passos Coelho?

blog comments powered by Disqus