sexta-feira, novembro 11, 2016

Umas no cravo e outras na ferradura




 Jumento do Dia

   
Passos Coelho, o Trump de Massamá

Seria melhor se Passos assumisse as suas posições em vez de andar armado em trump, a mentir dezoito vezes por dia. O teórico da  austeridade pura e dura, o mais fiel apoiante do ministro alemão, oa maior opositor a qualquer ajuda vinda do BCE, o defensor do sacrifício puro e duro, vem agora dizer o contrário do que defendeu.

«Pedro Passos Coelho não concorda com o rumo que António Costa deu ao país, com o Orçamento de Estado para 2017, mas também não quer regressar ao poder a qualquer custo. “Ninguém pode acreditar com sinceridade que eu, que lutei tanto para que o país saísse do atoleiro em que estava, agora esteja interessado em que o país fique no atoleiro... para que eu seja necessário. A última coisa que quero fazer é ir para o Governo gerir resgates do país, isso seria um absurdo. Eu próprio desejo para mim um futuro melhor do que estar a fazer a política, que já tivemos de fazer no passado, em circunstâncias muito difíceis”, disse o ex-primeiro-ministro social-democrata, em entrevista à “Renascença” esta quinta-feira.

O ex-governante confessa que ambiciona vir a ser primeiro-ministro novamente, mas não num registo económico do país ligado à austeridade. “Não tenho nenhuma fixação pelo lugar, devo dizer. Não é por uma questão de currículo, como deve calcular, porque já fui primeiro-ministro e, portanto, não estou à procura do meu currículo”, disse.

Mais: quando abandonou o poder, Passos Coelho diz que “já não era primeiro-ministro da austeridade, era o da recuperação económica do país” e foi por isso que as pessoas lhe “deram a vitória eleitoral”.» [Expresso]

 Sejamos otimistas

O George Bush era bem mais imbecil do que o Trump.

O pior é que Le Pen é bem pior do que Trump e na Europa os poderes de uma primeira-ministra francesa da extrema-direita serão bem maiores do que os de Trump, que será mais condicionado pelos poderes da máquina de Washington e pela finança de Wall Street.

Os prejuízos que a extrema-direita poderão infligir à Europa poderão ser bem mais graves do que aqueles que Trump vai infligir aos EUA. Uma líder de extrema direita inteligente e com poderes efetivo é bem mais perigosa para a Europa do que um presidente americano meio destrambelhado.

O pior pode estar para vir.

      
 Comprou metade da TAP e já parece dono do aeroporto
   
«Acionista da TAP David Neeleman afirmou esta quinta-feira que a falta de espaço no aeroporto de Lisboa condiciona o crescimento da transportadora e apelou ao Governo para resolver rapidamente o problema, sugerindo transferir as 'low cost' para o Montijo.

"Temos de fortalecer o nosso 'hub' [base de operações] de Lisboa. Estou um pouco frustrado com o aeroporto que não está a abrir mais espaço. Nós estamos a crescer mais rápido do que o aeroporto e isso é muito importante para o país", disse o empresário aos jornalistas, após uma intervenção na Web Summit, em Lisboa.

David Neeleman sublinhou que quer abrir mais rotas, "voltar para Toronto e para Montreal (Canadá)", chegar a mais cidades secundárias nos Estados Unidos, no nordeste do Brasil e em África, mas o aeroporto tem de crescer também.» [Expresso]
   
Parecer:

Anda, anda e ainda qer um novo aeroporto em Lisboa para utilização exclusiva da TAP.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Sorria-se.»
  
 Aos poucos vai lá
   
«Se o PSD não subir nas sondagens e ganhar mais voz no Parlamento até 2018, é expectável que apareça uma alternativa à liderança de Pedro Passos Coelho, assume Rui Rio, ex-autarca social-democrata do Porto, em entrevista ao “Diário de Notícias” esta quinta-feira. “Poderá” inclusive ser ele próprio, admite.

Rui Rio diz que na hora de tomar a decisão vão estar muitos fatores em cima da mesa. “Perceber se os apoios que eu possa ter são convictos e se acreditam mesmo em mim. Se as outras alternativas são suficientemente credíveis e robustas para servirem o PSD e o país. Se há espaço para implementar o fundamental das minhas ideias e da minha maneira de ser, que como sabe tendem a ser um pouco disruptivas relativamente à política na sua forma mais tradicional. Se sinto condições para gerar uma dinâmica de mudança e de desenvolvimento em Portugal. E, até, se tenho os inimigos políticos corretos”, explica.» [Expresso]
   
Parecer:

Este Rui Rio anda, anda e é candidato a correr com Passos Coelho, o problema são as sondagens, nem todos têm vocação para camelos e se o PSD não recupera pela frente vai haver muito deserto.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Sorria-se.»

 Bufalo Trump
   
«O museu Madame Tussauds está fazer uma estátua de Donald Trump para juntar a sua coleção de figuras de cera.

O trabalho estará pronto em janeiro, com os escultores a tentarem apressar o trabalho agora que o magnata foi eleito Presidente dos Estados Unidos da América, escreve o Mirror.

E para representar o cabelo tão característico do magnata está a usar… pelo de búfalo. Isto porque, explicam os escultores, é mais fácil encontrar pelo branco destes animais do que cabelo humano dessa cor.» [Notícias ao Minuto]
   
Parecer:

Como gosta muito de muros podiam usar arame farpado.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Ofereça-se uma lata de tinta cor de laranja.»

 14 anos?
   
«Quase quinze anos depois, o antigo deputado e dirigente do PSD António Preto foi ilibado em tribunal dos crimes de fraude fiscal qualificada e falsificação de documentos. A decisão judicial foi conhecida esta terça-feira, depois de, em 2002, o social-democrata que ficou conhecido por “homem da mala” ter sido acusado de receber 150 mil euros, em dinheiro, de empresários da construção civil para pagar as quotas em atraso que lhe permitiram a eleição como presidente da distrital de Lisboa do PSD. Ao Observador, o advogado e ex-dirigente social democrata fala de “mágoa” mas diz que não ficou surpreendido com a decisão do tribunal porque “sempre soube que quando houvesse julgamento seria absolvido”.

Em 2005, António Preto já tinha sido ilibado das suspeitas de corrupção e tráfico de influências, mas o processo relacionado com a acusação de fraude fiscal e falsificação de documentos arrastou-se durante cerca de 14 anos. O ex-dirigente partidário defende que teve “sempre uma atitude ativa para que o processo fosse mais rápido”, tendo inclusive pedido a separação dos processos. António Preto tentou durante o processo invalidar as escutas e separar o processo de fraude fiscal (por supostamente ter ajudado os empresários em questão a fugir ao pagamento de milhares de euros de IRC) do processo da mala (isto é, do dinheiro que os empresários lhe terão dado em troca).» [Observador]
   
Parecer:

Se isto é justiça vou ali e já volto, toda a gente envolvida nos tribunais devia ter vergonha de ir à rua. São umas das principais causas do nosso subdesenvolvimento, mas quem os ouve julga serem uma espécie de sacerdotes da nação.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Proteste-se.»

blog comments powered by Disqus