sábado, junho 22, 2013

Dois anos de um governo da troika

Estes dois anos do malfadado governo de Passos Coelho foi dois anos de um governo de troika. MAS desenganem-se os que acham que me refiro aos três rapazolas que de vez em quando vêm passar uns dias no hotel RITZ, o grande problema de Passos Coelho é uma troika  mas não de organizações internacionais, é a toika formada pela imbecilidade, pela inveja e pela incompetência.

Como dizem os senhores da troika, o último a fazê-lo é o senhor que cá para nós se chama cherne mas para os franceses é camaleão, quem governa e adopta as medidas é o governo português. Dizer que a culpa é do memorando ou da troika é aceitar que o governo de Passos Coelho é inimputável. O nível de imbecilidade de Passos Coelho é grande, mas ainda não chega para decretar a sua insanidade mental e ilibá-lo das responsabilidades.

A primeira grande marca deste governo é a inveja que Passos Coelho sente de Sócrates, isso levou um governo que até agora nada fez, porque o Gaspar não quer, porque o Álvaro não sabe ou porque o Portas não está para isso, tenha dedicado uma boa parte das suas energias. Qual foi a obra do Crato? Desmontar a modernização das escolas, facilitar a avaliação dos professores e agravar as condições de trabalho nas turmas. Qual foi a obra do Álvaro? Parar todas as obras e acabar com a aposta nas renováveis. Qual foi a obra do Lambretas? Destruir as Novas Oportunidades.

A segunda grande marca é a imbecilidade, Passos Coelho não tem uma intervenção que mereça ser ouvida, Gaspar já perdeu a graça e onde alguns viam um humor refinado descobrem alguém que parece sofrer de dislexia, dislexia em relação ao raciocínio, em relação à realidade e em relação às previsões. Quando se comparam os ministros deste governo ninguém se lembra de perguntar qual deles é o mais competente, o verdadeiro exercício é conseguir descobrir qual é o mais incompetente. A única excepção é o Paulo Macedo, talvez por isso só aparece ao lado dos outros quando a isso é obrigado.


Por fim, a incompetência de um governo que vinha fazer grandes reformas mas apenas conseguiu realizar uma, a choruda reforma de 50 mil euros que os chineses pagam ao professor catedrático a tempo parcial 0%. O Estado está na mesma, quase tudo o que mudou foi declarado inconstitucional, a despesa pública não para de aumentar, os serviços públicos são os mesmos, gastam mais e funcionam pior. Passado um programa brutal de austeridade o país nada ganhou com um sacrifício irracional motivado pela incompetência.
blog comments powered by Disqus