sábado, novembro 28, 2015

O governo não vai ter vida fácil

 photo _minas_zpsjfyekoz0.jpg
  
O governo de Portas e Passos comportou-se como uma força de guerrilha, nos últimos meses preparou-se para as duas situações que poderiam resultar, se conseguissem ser governo continuariam a usar os bandalhos da comunicação social para iludir os portugueses e esconder os maus resultados, se perdesse deixariam o campo minado, transformando a vida do próximo governo num inferno.
  
As coisas correram mal, convencidos de que seriam governo esqueceram-se de colocar as minas, mas Cavaco ajudou-os, aproveitou-se dos seus poderes para indigitar Passos Coelho e prolongou –o no governo durante mês e meio, tempo suficiente para concluir negócios, para fechar concursos, para colocar chefes de gabinete, adjuntos e assessores e para paralisar a Administração Pública.
  
Não admira o sorriso cínico de Portas, o ar tranquilo de Passos Coelho e as declarações de alguns dos seus pares que em privado dizem que daqui a seis meses serão chamados para salvar a pátria. Eles sabem muito bem o que deixaram para trás, e o que deixaram para trás foi um país paralisado, gerido por gente da sua confiança.
  
Durante mais de quatro anos a direita teve tempo para colocar através de concursos viciados centenas de dirigentes do Estado à frente da maioria dos cargos públicos, sectores como o fisco ou a Segurança Social devem mais obediência às sedes partidárias do que aos actuais ministros. Muitos serviços do ministério das Finanças continuarão a responder perante a Maria Luís enquanto arrastam os pés perante as ordens do Centeno, será mais fácil ao Núncio saber como estão a correr as coisas na Autoridade Tributária do que ao Rocha Andrade. E isto vai ser assim em vários ministérios onde o CDS e o PSD assaltaram todas as estruturas.
  
Não foi apenas o país que ficou paralisado durante um mês e meio com a manobra manhosa de Cavaco Silva e Passos Coelho, durante esse período os membros de um governo demitido e sem competência encarregaram-se de assegurar que nem tão cedo apareceriam resultados. Um bom exemplo disso é io que sucede com a máquina fiscal, depois de anos de sucesso parece ter entrado no estaleiro cheia de avarias.
  
Desenganem-se os que pensam que este governo vai ter vida fácil, antes pelo contrário, vai ter centenas de mulas à frente do Estado, dando informações ás sedes do CDS e do PSD, boicotando projectos, ficando em silêncio no momento de apresentar soluções. Os governantes passaram a  deputados sorridentes, mas deixaram para trás um imenso exército de guerrilheiros nos cargos de chefia do Estado.
  

blog comments powered by Disqus