quarta-feira, novembro 18, 2015

Umas no cravo e outras na ferradura


  
 Jumento do dia
    
Cavaco Silva

Agora temos um presidente que em vez de presidir faz roteiros para medir as bananas dos outros.

«No decorrer desta troca de ideias, conta o JM, Miguel Albuquerque destacou que a Madeira produz 17 mil toneladas de banana. Observação a que Cavaco respondeu com a importância de, por isso, esse tipo de produto regional ter uma presença mais marcante no Continente.

Até porque, acrescentou o Presidente da República referindo-se em particular à banana do arquipélago, “vocês têm uma banana maior e mais saborosa”, afirmou.» [Notícias ao Minuto]

 photo _banana_zpstc4ilnrp.jpg

 De esganiçadas a azougadas

 photo _Azougadas_zps9uqlir2w.jpg

Maria João Avilez, uma senhora certinha e de boas maneiras cuja rosa cheira que tresanda à extrema direita chique, a tal que se diz muito democrática, decidiu juntar-se ao Arroja na classificação das "raparigas do BE", agora chama-lhes azougadas, deixaram de ser ou para além de esganiçadas passaram a ser traquinas e irrequietas.

Enfim, esta gente fina às vezes foge-lhes o pé ara a dança e parecem raparigas do Intendente.

 Este gajo nunca enganou ninguém

 photo _soft_zpss6oojkww.jpg

Tratou de ficar com o lugar na Comissão enquanto fazia de conta que estava promovendo a candidatura de António Vitorino, serviu-se do governo e fugiu quando lhe deu jeito, foi o mais incompetente presidente da Comissão que passou por Bruxelas, colocou o filho no BdP sem concurso. Mas pior do que tudo foi o facto de ter sujado as mãos de sangue quando serviu cafés nos Açores. Este senhor é uma vergonha, nunca foi mais do que a versão soft do imbecil do George Bush.

 A esperança de ser poupado

 photo _poupado_zpssjtfydpa.jpg

Quase ninguém reparou mas a posição assumida por este ainda ministro é digna de nos levar ao vómito, o que o senhor disse foi mais ou menos que nada pode fazer contra os terroristas mas tem esperança de que na hora de escolher a vítima eles optem por outros países. Isto é, o senhor foi a uma reunião manifestar solidariedade com a França e quando sai quase agradece aos terroristas que em vez de atacarem em Portugal continuem a fazê-lo em França ou noutro país europeu com que ele será solidário.

Isto é um governo de gente sem vergonha e que envergonha portugal e os portugueses, digamos que é um nojo de gente e de governo.
  
 Obrigado Rússia

Como agora se começa a perceber a principal força que combate o EI no terreno é a Rússia, com a ajuda do Irão. Todos os outros ou arrastam os pés, ou dizem que atacam o terrorismo e aproveitam para matar uns curdos, outros apoiam os dois lados e dão apoio moral á França e dinheiro aos terroristas.

Não admira que há uma semana todos condenassem a Rússia e agora a França já trata a mesma Rússia como um aliado no terreno. A Europa começa a perceber que o futuro não está em apoiar todos os que ataquem a Rússia e os seus aliados, sem querer saber se são terroristas, fascistas ou as duas coisas.

Em vários anos a grande mudança na guerra na Síria deveu.-se à presença da Rússia, país que já pagou caro essa decisão.

      
 Os políticos não são todos iguais
   
«Novembro será recordado por Miguel Macedo como uma data negra no seu calendário pessoal. Demitiu-se a 16 de novembro de 2014 por causa do seu envolvimento e de pessoas próximas no caso Vistos Gold. Um ano depois é acusado pelo Ministério Público (MP) da prática de três crimes devido a atos alegadamente praticados no exercício das funções de ministro da Administração Interna do XIX Governo Constitucional.

Miguel Macedo foi acusado de três crimes de prevaricação de titular de cargo politico e um crime de tráfico de influência. Em causa estão alegados atos ilícitos que terão favorecido a rede dos Vistos Gold, nomeadamente a intervenção de nomeação de um funcionário dos Serviços de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), órgão sob a sua tutela, para a embaixada portuguesa em Pequim e uma alegada intervenção num processo fiscal relacionado com a farmacêutica Octapharma – empresa que contratou José Sócrates como consultor.


Da rede dos Vistos Gold propriamente dita, as figuras mais conhecidas são António Figueiredo (ex-presidente do Instituto de Registos e Notariado), Manuel Palos (ex-diretor do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras) e Maria Antónia Anes (ex-secretária-geral do Ministério da Justiça).» [Observador]
   
Parecer:

A frase do título foi de Passos Coelho, o mesmo que tudo fez para manter Miguel Macedo no Governo
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Solicite-se um comentário ao primeiro-ministro em gestão.»
  
 A masturbação constitucional
   
«Carlos Blanco de Morais e Gonçalo Matias foram conselheiros de Cavaco Silva e integram o grupo de constitucionalistas, dirigentes e governantes que esta terça-feira se reunem com Pedro Passos Coelho e Paulo Portas em Lisboa para analisarem a situação política.

Entre os constitucionalistas, além dos dois citados, estão Assunção Esteves, Catarina Santos Botelho (Católica do Porto), Gonçalo Almeida Ribeiro, Jorge Pereira da Silva (Católica de Lisboa), Miguel Nogueira de Brito (Faculdade de Direito de Lisboa), Ricardo Leite Pinto (Univsersidade Lusíada), Afonso Oliveira Martins (Reitor da Lusíada) Tiago Duarte e Joaquim Pedro Cardoso da Costa.

Joaquim Aguiar, ex-conselheiro presidencial de Ramalho Eanes, também integra o grupo, que conta, na frente política, com a presença dos deputados do PSD Teresa Leal Coelho, José Matos Correia, Miguel Morgado e Carlos Abreu Amorim; de Telmo Correia, do CDS; do eurodeputado do PSD Paulo Rangel e do ex-eurodeputado do CDS Diogo Feio, e dos membros do Governo Luís Marques Guedes,Carlos Costa Neves Luís Pedro Mota Soares, Rui Medeiros e Pedro Lomba.

Miguel Poiares Maduro, ex-ministro adjunto de Passos Coelho e professor de Direito, também estará presente.» [Expresso]
   
Parecer:

Não devem ter muito que fazer.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Dê-se a merecida gargalhada.»

 Quem se mete com o MP?
   
«Segundo o despacho de acusação, a que o Observador teve acesso, António Figueiredo “teve conhecimento que o juiz desembargador Rui Rangel teria negociado com Eliseu Bumba a elaboração de códigos jurídicos, percepcionando-o como um seu concorrente uma vez que, pelo trabalho daquele, via defraudadas algumas expectativas que tinha em obter elevados ganhos monetários“.

A investigação do Ministério Público (MP) terá ainda apurado que um livro da Coimbra Editora intitulado “Código de Registo Civil Anotado e Legislação Complementar”, pago pela instituição Merap, liderada por Bumba, terá sido “afinal escrito pelo juiz desembargador Rui Rangel”. Rangel fez inclusivamente a apresentação pública do livro em Luanda, no dia 20 de junho de 2014. Na presença de Rui Mangueira, ministro da Justiça de Angola, e dos “formais co-autores da obra: Isabel Almeida e Eliseu Bumba”.

Bumba e Rui Rangel conheceram-se, segundo a acusação do MP, em 2013 quando o desembargador da Relação de Lisboa terá ministrado formação a juízes do Tribunal Constitucional de Angola através da MERAP.» [Observador]
   
Parecer:

Da próxima é melhor ter cuidado com os acórdãos que propõe...
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Sorria-se.»

 Rio ou Santana candidato da extrema-direita chique
   
«Os dois afastaram-se da corrida presidencial face ao avanço de Marcelo Rebelo de Sousa. Mas agora, mesmo com o professor já em campo e com hipóteses de arrebatar as eleições à primeira volta – assim apontam as sondagens -, Rui Rio e Pedro Santana Lopes voltam a ser equacionados como possíveis candidatos à direita. Confuso? Nem por isso. É que PSD e CDS querem alguém em Belém que mantenha em aberto a hipótese de convocar eleições antecipadas – coisa que Marcelo parece ter afastado.

No final de outubro, em visita a Coimbra, Marcelo Rebelo de Sousa deixou clara a sua posição: o país não precisa “de governos de seis meses, oito meses ou de um ano” nem “de eleições a cada seis meses, oito meses ou a cada ano”. Duas semanas mais tarde, depois de ter reunido com os representantes da UGT, o professor veio deixar outra ideia: era preciso “esperar para ver” se um eventual Governo socialista apoiado por Bloco e PCP tinha consistência e condições de durabilidade. » [Observador]
   
Parecer:

Isto está a ficar bonito, está.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Aposte-se que o Rio não se suja nesta guerra e o Santana não sai do luxuoso conforto da Santa Casa.»
blog comments powered by Disqus