domingo, novembro 08, 2015

Semanada

 photo _God_zpsil15yrqh.jpg

Esta foi uma das semanas políticas mais hilariantes da história política do país, Cavaco avançou para uma tentativa ridícula de dividir o PS e Passos Coelho apresentou um programa de faz de conta e agora vai discuti-lo já quase na condição de líder da oposição. Mas o que mais marcou a semana política foi a lição de meteorologia teológica dada pelo ministro da Administração Interna, o ministro confundiu-se e achou que que era titular da pasta Administração Religiosa pelo que foi a Boliqueime desejar boa viagem a alguém que na sua opinião decidiu entregar-se a Deus. De Caminho explicou que Deus nem sempre é simpático, que o que aconteceu a Albufeira foi uma fúria demoníaca,. Talvez uma consequência dos muitos pecados por ali cometidos.
  
Quem também anda preocupado com pecados é Marcelo Rebelo de Sousa, que em poucos dias passou ade amado no PSD a quase odiado. Depois de ter apresentando a candidatura em Lisboa num ambiente maçónico, o candidato cata-vento decidiu fazer um sorriso à direita. Depois de Passos ter andado de crucifixo no bolso, de Assunção cristas ter declarado a sua inspiração em Jesus Cristo, de Calvão da Silva ter explicado os fenómenos meteorológicos com base nos humores de Deus, foi a vez de Marcelo garantir que reza o terço todos os dias e que por cada dez pecados que comete faz três boas acções.
  
Mas o mais interessante desta semana foi a esperança da direita de que o PCP não tenha derivas social-democratas de forma a não desiludi-la, por cada sinal de dificuldades nas negociações entre PS e PCP a direita reafirmava que o governo de Passos era para a legislatura, um governo que todo o país sabe que só serviria para a direita gerir o calendário político e escolher a melhor ocasião para desencadear uma crise política.
  
Na Mealhada o negócio dos leitões assados já teve melhores dias.

blog comments powered by Disqus