sábado, janeiro 30, 2016

Umas no cravo e outras na ferradura


  
 Jumento do dia
    
António Costa

Convinha que o actual primeiro-ministro deixasse de se dirigir ao anterior primeiro-ministro como se ainda o fosse não vá algum psicólogo concluir que um anda a fazer de conta que deixou de ser primeiro-ministro enquanto o outro cacha que ainda é líder da oposição.

«O chefe do Governo do PS, António Costa, chamou hoje duas vezes "senhor primeiro-ministro" ao seu antecessor, Pedro Passos Coelho, aparentemente por lapso, durante o debate quinzenal.

"Eu compreendo e respeito a dificuldade que o 'senhor primeiro-ministro' tem em libertar-se dos últimos quatro anos. Há de compreender que o meu dever é governar o dia de hoje com os olhos postos no futuro e não passar o tempo a alimentar consigo um debate sobre o seu passado", disse António Costa numa resposta a Passos.

Logo depois, o chefe do Governo do PS voltou a chamar "senhor primeiro-ministro" ao presidente do PSD, causando ruído no hemiciclo, mas depois corrigiu: "Senhor deputado Pedro Passos Coelho, com toda a cordialidade, convido-o a vir para o presente, porque no presente é muito bem recebido".» [DN]

 Passos enganou Bruxelas

Bruxelas conhece muito bem todos os acórdãos do Tribunal Constitucional sobre matérias como a reposição das pensões e dos vencimentos, não só a troika vinha e continua a vir periodicamente a fazer avaliações como a UE tem uma representação em Portugal e o país, por sua vez, tem uma representação permanente em Bruxelas. Portanto, Buxelas não podia ser enganada, quem Passos Coelho enganou foi os portugueses e se esse engano foi apresentado como um corte estrutural da despesa é porque Bruxelas foi conivente com essa mentira.

Passos nunca teve qualquer intenção de repor os vencimentos, antes pelo contrário, tencionava levar esse "ajustamento" ao sector privado, exigindo que os trabalhadores deste sector fizessem o mesmo sacrifício, era desta forma que ele tencionava alcançar o se sonho, transformar Portugal num dos paíse mais competitivos do mundo. Em Março de 2015 disse no Japão que Portugal seria "uma das nações mais competitivas do mundo", voltou a dizê-lo poucos dias depois em Portugal, numa conferência sobre o programa de fundos comunitários Portugal 2020.

Dizia nessa conferência que tinha por ambição que a economia portuguesa fosse "uma das economias mais competitivas, quer na Europa, quer no mundo", algo que, convenhamos, exigiria algo parecido com a reposição da escravatura pois com a nossa carga fiscal e todos os outros custos de contexto só seria conseguido se os portugueses pagassem aos patrões para trabalharem. Passos estava tão convencido da sua ideia paranóica que até garantia que nada o podia impedir. [Ver DN]

Passos Coelho prometeu a reposição dos vencimentos, mas ao mesmo tempo lançou o projecto de uma nova tabela de vencimentos, isto é,  devolvia os vencimentos com base na tabela antiga e voltyava a cortá-los com uma tabela nova. Bruxelas sempre soube destas intenções e só alguém ingénuo acha que Passos enganou Durão Barros e a sua Comissão, a verdade é que Barros e a Comissão Europeia juntaram-se a Passos na tentativa de enganar um todo um povo.

 A Barbie Cristas

Li algures que vai ser lançada uma nova Barbie com as medidas da Assunção Cristas, o que pode ser uma boa oportunidade para o fabricante, amos ver a "Barbie no peditório do Banco Alimentar", "Barbie escuteira", "Barbie sem gravata", "Barbio Opus Dei", "Barbie nas Carmelistas". Até podem vender assessórios como o terço da Barbie ou uma colecção de roupa inspirada nas ordens religiosas.

      
 Turismo político
   
«Paulo Portas estará na próxima semana em Estrasburgo, durante a sessão plenária do Parlamento Europeu. O ex-vice-primeiro-ministro vai encontrar-se na terça-feira à tarde com o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker.

"Ele (Portas) pediu para se encontrar com o presidente. E o presidente vai encontrar-se com ele, com todo o gosto, para discutir a agenda das atuais políticas europeias, de uma forma geral, e, é claro, os desenvolvimentos em Portugal", disse esta sexta-feira o porta-voz da Comissão Europeia, Margaritis Schinas.» [Expresso]
   
Parecer:

Fantochada.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Pergunte-se se leva a afilhada.»
blog comments powered by Disqus