quinta-feira, janeiro 26, 2017

A estratégia imbecil

O BE, o PCP e os Veres, incomodados com as sondagens, procuram afirmar-se explorando o voto parlamentar em matérias onde discordam do PS e julgam poder vir a ganhar votos. Já o fizeram com a CGD, voltaram a fazê-lo com o salário mínimo, poderão fazê-lo noutras matérias como a PPP. 

Desorientado e sem estratégia, quando já tinha desistido de uma crise política, Passos descobriu um novo filão. Não importam os valores do seu partido ou o facto de estar montando no parlamento a geringonça que contestou no governo. O partido vitorioso consegue agora protagonismo graças às oportunidades que lhe são dadas pelo BE e pelo PCP. A geringonça governamental era ilegítima e porque incluía gente perigosa era igualmente condenável. Mas a geringonça parlamentar que visa apenas impedir que o governo funcione já serve.

O BE teve uma vitória gloriosa na CGD, com a ajuda do PSD derrubou um presidente da CGD sem vínculos partidários, para lá meter a Opus Dei na pessoa de um ex-ministro de Passos Coelho, precisamente um daqueles que mais contas tinha no cartório da austeridade. Mas da mesma forma que a direita esquece o seu apego à concertação social, também o BE fez vista grossa no momento em que celebrou a designação de Paulo Macedo, agora também um dos seus.

EM pouco tempo o PCP e o BE conseguiram afirmar a sua identidade, não importa que estivesse em causa o salário mínimo ou que tivessem promovido a CGD a Opus CGD, uma vitória é sempre uma vitória e merece aplausos no parlamento perante o gozo dos deputados da direita, a grande pare da maioria parlamentar que votou essas gloriosas vitórias da esquerda conservadora.

O PSD também está convencido que é participando nas gloriosas cruzadas da esquerda conservadora que consegue sobreviver, conseguindo votos. Poderei estar muito enganado, mas esta é a estratégia mais imbecil por parte dos dois extremos do parlamento, a esquerda conservadora e a direita mais trauliteira que São Bento já começou. Só um imbecil acredita que os eleitores do PS ficam a gradados por ver o PSD juntar-se à CGTP contra a concertação social. Mais imbecis ainda terão de ser os eleitores do BE e do PCP para festejarem a escolha de Paulo Macedo para a CD.

blog comments powered by Disqus