domingo, janeiro 29, 2017

Umas no cravo e outras na ferradura




 Jumento do Dia

   Pedro Mota Soares, o "Lambretas" do governo de Passos

O Lambretas não participou no governo de Passos, não aprovou o corte de muitas despesas públicas, não aprovou as medidas contra as escolas do Estado, não ignorou a necessidade de renovação de muitas escolas. Não, o Lambretas nada teve a ver com tudo isso, esteve ausente e agora tem autoridade moral para acusar António Costa das consequências da chuva deste ano.

«Num requerimento a que a Lusa teve hoje acesso, os deputados do CDS-PP questionam: "Vai o Ministério da Educação manter os planos inicialmente traçados para a requalificação e modernização do edifício da Escola Secundária Alexandre Herculano ou, pelo contrário, vai tomar diligências com vista à realização de obras urgentes, de modo a garantir o normal funcionamento da escola e a segurança de todos os que a frequentam?".

Ana Rita Bessa, Pedro Mota Soares, Cecília Meireles e Álvaro Castello-Branco pretendem também que o Ministério da Educação esclareça se está "a equacionar alternativas a dar aos alunos, caso o tempo os impeça de frequentar as aulas na Escola Secundária Alexandre Herculano".

Os deputados relembram no requerimento entregue na sexta-feira na Assembleia da República que, em março de 2016, o Grupo Parlamentar do CDS-PP já tinha enviado ao Governo uma pergunta parlamentar sobre o estado de degradação já então conhecido naquela escola, após o Sindicato de Construção de Portugal ter denunciado que o edifício apresentava "tetos e paredes a cair" e "chão a ruir".» [Notícias ao Minuto]

 Onde esteve o Arménio

É comum a toda a escola do PCP, mal se sentem confrontados reagem com a treta do fascismo, não admira a resposta de Arménio Santos ao líder da CGTP, como se em 2017 fizesse sentido tirar o argumento do fascismo. Seria interessante que Arménio Carlos nos exibisse o seu grande currículo anti-fascista e nos contasse quantas greves liderou na condição de trabalhador.

 Trump idiota

Trump proibiu a entrada nos EUA dos cidadãos de alguns países de maioria muçulmana, incluindo cristãos ou milhares de iraquianos que trabalharam para os EUA. Para justifica a sua aberração persecutória o imbecil dia que os EUA não esquecem o 11 de Setembro. Pois, mas a verdade é que todos os que pariciparam no 11 de Setembro poderiam voltar aos EUA, incluindo o Bin Laden, nenhum deles estaria abrangido pelas resrições impostas á entrada de muçulmanos. O terroristas ricos podem continuar a entrar livremente nos EUA.

 TT, a Theresa Trump



      
 Quem quer se candidato de Passos a Lisboa?
   
«Pedro Passos Coelho tem somado almoços para tentar encontrar uma solução para o PSD em Lisboa, e vai acumulando recusas às sondagens e convites das últimas semanas. Ao que o Expresso soube junto de sociais-democratas que têm acompanhado o processo, uma das últimas tentativas foi Pedro Reis, o independente que lidera o Instituto Sá Carneiro. O presidente do PSD desafiou-o a candidatar-se contra Fernando Medina mas, após terem abordado a questão em várias conversas, o ex-presidente da AICEP declinou o desafio.

Reis coordenou o grupo de economistas que preparou o programa eleitoral do PSD em 2015. Depois disso, foi promovido à presidência do Instituto Sá Carneiro, o think-tank do PSD. Uma das razões por que recusou candidatar-se a presidente da câmara da capital, sabe o Expresso, liga-se às suas atuais funções como CEO do BCP Capital. O “não” de Pedro Reis tem sido interpretado nos bastidores do PSD como mais um sintoma da dificuldade de Passos em encontrar um voluntário para Lisboa — dificuldade acrescida conforme passa o tempo e vão sendo conhecidas mais tentativas falhadas.» [Expresso]
   
Parecer:

este Passos Coelho está a ficar mais gordo e já se percebeu o motivo, é dos almoços a tentar encontrar um candidato a Lisboa. Sampaio teve a coragem de se candidatar a Lisboa dizendo que lhe faltavam generais, Passos ainda pnão percebeu que não tem generais, tenentes, sargentos e cabos.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Sorria-se.»
  
 Afinal havia outra
   
«A Casa Branca também erra e escreveu mal o nome da primeira-ministra britânica Theresa May. O lapso não passou despercebido e as redes sociais não perdoaram. A simples falta do “H” fez com que o nome fosse associado a uma atriz porno.

A residência do presidente dos Estados Unidos emitiu um comunicado, esta sexta-feira, no qual dava conta dos eventos do dia e escreveu, por três vezes, o nome da primeira-ministra britânica mal: Teresa May, nome de uma modelo e atriz pornográfica também ela britânica.

A administração do Reino Unido não comentou o erro, mas a atriz porno Teresa May mostrou-se bastante incomodada. “Por causa de idiotas que não sabem a diferença entre mim e a primeira-ministra Theresa May a minha conta foi bloqueada”, lia-se no Twitter da atriz. Entretanto, Teresa May colocou a sua conta como privada.» [Observador]
   
Parecer:

Convenhamos que a Teresa sem h deverá sem bem interessante do que a emproada do Reino Unido, uma despe-se, a outra farta-se de ganhar dinheiro para se vestir.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Sorria-se.»

blog comments powered by Disqus