sábado, janeiro 07, 2017

Umas no cravo e outras na ferradura




 Jumento do Dia

   
Passos Coelho

É lamentável que o líder do PSD só saiba aumentar a produtividade embirrando com os feriados, as férias, os salários e os horários de trabalho. Quando esteve no governo não se preocupou com as "pontes", agora tenta o apoio dos patrões propondo que se acabe com as pontes e que o Dia de Natal seja na segunda se calhar à terça, que a meia noite do dia 1 seja festejado à meia-noite do dia 2 de o o dia 1 for na quinta e por aí adiantes. Dantes queria que o dia 1 de Dezembro fosse eliminado, agora quer que seja no dia 2 ou no dia 31 de Novembro.

Enfim, ridículo. Dantes acabou com os feriados porque achou que a senhora Merkel iria gostar mais dele, agora fá-lo invocando a produtividade.

«O PSD quer que os feriados ditos obrigatórios possam ser gozados na segunda-feira seguinte, para evitar as pontes. O objetivo é continuar a ter em conta “o impacto das pausas laborais na competitividade económica”, mesmo depois de os feriados suspensos em tempos de exceção já terem sido repostos. A proposta consta de um projeto de resolução entregue esta sexta-feira pelos sociais-democratas no Parlamento, sendo que em cima da mesa está também um projeto d’Os Verdes para definir a terça-feira de Carnaval como feriado nacional. Este vai a plenário já na próxima quarta-feira.

Segundo se lê no projeto dos sociais-democratas, agora que já foram restabelecidos os quatro feriados que tinham sido suspensos por cinco anos durante o período da troika, o PSD não quer que caia no esquecimento o motivo que esteve subjacente à suspensão dos feriados e, por isso, propõe que os feriados que calham às terças, quartas ou quintas-feiras sejam gozados na segunda-feira seguinte. O objetivo, dizem, é evitar as “pontes” em nome da “competitividade das empresas”.

“Uma vez restabelecidos todos os ‘feriados obrigatórios’, importa que os intervenientes políticos, económicos e sociais tomem em linha de conta os efeitos na competitividade das empresas no que diz respeito às quebras de produtividade decorrentes dos dias de ‘ponte’, que ocorrem quando as datas dos feriados coincidem com os dias de terça, quarta ou quinta-feira”, lê-se no projeto de resolução que deu entrada esta sexta-feira no Parlamento.» [Observador]

 As medidas de segurança pessoal dos árbitros 

Todas as equipas de arbitragem devem ser protegidas em função das ameaças mais ou menos veladas que têm sido feitas. Mas não faz sentido que sejam os contribuintes a suportar o custo das muitas dezenas de agentes que isso custa, já basta a perda de recursos humanos desviados da segurança dos cidadãos por causa de irresponsáveis que contam com exércitos privados de marginais a que designam por claques.

A segurança das equipas de arbitragem devem ser pagas pelos responsáveis dos clubes que de uma forma ou de outra instalam um ambiente de violência ou incitam de forma mais ou menos velada à violência.

      
 Assunção Cristas já sonha
   
«Em entrevista, a líder do CDS faz uma promessa surpreendente: se for eleita presidente da câmara, fica fora de um futuro Governo de direita. Culpa Costa pela "trapalhada" da CGD e afasta-se do Diabo.

Assunção Cristas chegou antes da hora marcada à redação do Observador, no Bairro Alto — as obras em Lisboa não a atrasaram. Acusou Fernando Medina de ser “desrespeitoso para os lisboetas” por causa dos transtornos na cidade em vésperas de eleições, disse que “ficaria satisfeita” se o PSD apoiasse a sua candidatura à câmara e garantiu que se for eleita abdica do Governo e de uma nova candidatura ao Parlamento.

Rejeitou ainda uma nacionalização do Novo Banco e, mais do que o ministro das Finanças, responsabilizou António Costa pelo “processo trapalhão e lamentável” da Caixa. Não acredita que vem aí o Diabo, mas acha que ainda é cedo para baixar impostos e devolver rendimentos e pensões na totalidade. A mensagem pode ser difícil de passar, admite, por isso as bombas de gasolina às vezes dão uma ajuda.» [Observador]
   
Parecer:

Esta senhora tem um fino sentido de humor.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Dê-se a merecida gargalhada.»
  
 Afinal o Costa não tem complexos?
   
«O primeiro-ministro não esconde a emoção que sente com a visita à Índia, que terá início este sábado. "Esta visita tem uma natureza muito particular. Desde logo do ponto de vista afetivo, pois é para mim uma grande honra poder voltar à terra do meu pai como primeiro-ministro ", explicou aos jornalistas numa curta escala no aeroporto de Frankfurt, durante a viagem.

António Costa sente-se também "muito honrado" com a distinção que lhe vai ser atribuída pelo governo indiano - o prémio Pravasi Bharatiya Divas - que homenageia indianos ou descendentes que se tenham destacado no estrangeiro. "É a primeira vez que uma pessoa de origem indiana preside a um governo da União Europeia", salientou.» [DN]
   
Parecer:

Durante a campanha houve quem tivesse insinuado que o então candidato tinha "branqueado" a sua foto com recurso ao Photoshop.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Sorria-se.»

 Luís Cunha faz render os seus 4 meses de governo
   
«O antigo primeiro-ministro José Sócrates desmente Luís Campos e Cunha, antigo ministro das Finanças, que disse no parlamento ter sido pressionado por Sócrates – então líder do executivo socialista – para demitir a administração da Caixa Geral de Depósitos (CGD).

"Há anos que o Dr. Campos e Cunha aproveita os quatro meses da sua passagem pelo Governo para atacar os seus antigos colegas. Considero tal comportamento desprezível e sempre o ignorei por não querer quebrar a regra que sigo de não comentar a vida interna do Governo a que presidi", acusou Sócrates numa nota enviada à comunicação social, em que contraria algumas das afirmações que o seu antigo ministro fez, na quinta-feira, durante a sua audição na Comissão Parlamentar de Inquérito à CGD.» [Público]
   
Parecer:

A acusação de Sócrates tem algum fundamento, antes de ter passado pelo governo Cunha era um ilustre pensionista do BdP a quem ninguém prestava grande atenção, graças aos sesu 4 meses de governo tem uma grande notoriedade que só tem servido para atacar a esquerda. Faz lembrar o Medina Correia, outro enorme erro de casting dos governos do PS.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Sugira-se a Passos que o convide para o PSD.»

 Trump recorre ao terrorismo comercial
   
«Donald Trump ameaçou e as acções da Toyota deram um trambolhão, demonstrando até que ponto o Presidente eleito dos Estados Unidos está disposto a levar a sua ofensiva contra a deslocalização de postos de trabalho. “A Toyota diz que está a construir uma nova fábrica em Baja, no México, para produzir automóveis Corolla para os EUA. NEM PENSAR! Construam a fábrica nos EUA ou vão ter de pagar uma grande taxa aduaneira”, escreveu Trump no Twitter, naquela que é a sua primeira pressão pública sobre uma empresa estrangeira por causa de um investimento que não está directamente relacionado com o seu país.

A mensagem contém imprecisões. A Toyota tem já uma fábrica em Baja, onde produz carrinhas e camiões, escreve a Reuters. A unidade que está a construir, anunciada em Abril de 2015, situa-se no estado de Guanajuato e em Novembro vão começar a ser montados ali os Corolla que são actualmente produzidos numa fábrica do Canadá, que passará a fabricar um outro modelo.» [Público]
   
Parecer:

Trump vai fazer o comércio mundial recuar algumas décadas.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Espere-se para ver.»

blog comments powered by Disqus