quinta-feira, janeiro 26, 2017

Umas no cravo e outras na ferradura




 Jumento do Dia

   
Assunção Cristas

Assunção Cristas quer crescer à custa de Medina, só isso explica uma reunião que não é mais do que uma reunião da treta. Em vez de conviver com o cidadão anda metida em lares de idosos e agora quer discutir ideias com o autarca de Lisboa. Se calhar vai quer discutir o que é melhor paa os velhotes, se caldo verde ou sopa de espinafres.

«A candidata à Câmara de Lisboa e presidente do CDS-PP, Assunção Cristas, pediu esta quarta-feira uma reunião ao autarca da capital, Fernando Medina (PS), para debaterem “temas relevantes para a cidade”, como habitação, mobilidade e apoio a idosos.

O pedido de reunião efetuado por Assunção Cristas a Fernando Medina foi revelado à Lusa por fonte oficial do CDS-PP. De acordo com a mesma fonte, o pedido foi formalizado por correio eletrónico e os temas a tratar resultam das visitas efetuadas por Assunção Cristas no âmbito da pré-campanha para as eleições autárquicas deste ano.» [Observador]

 Estarão a gozar

Há quase uma década que o país carece de investimento e há cinco anos que é quase nulo, mas foi necessária a palhaçada miserável do salário mínimo para que todos os partidos e até os sindicatos se sentissem impelidos a propor medidas de incentivo ao investimento. Até a Catarina MArtins já parece uma especialista na atracção de investidores.

Estarão a gozar com o país ou é só impressão minha?

      
 E a China aproveita
   
«Um especialista do Instituto de Estudos Internacionais da China (CIIS), um grupo de analistas ligado ao Ministério dos Negócios Estrangeiros chinês, considerou hoje que a China poderá juntar-se ao Acordo de Associação Transpacífico (TPP).

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou na segunda-feira a saída do TPP, que foi sempre visto em Pequim como uma estratégia de Washington para contrariar a ascensão económica e comercial da China.

"Se houver novas negociações sobre o TPP, não creio que haja nenhum obstáculo que impeça a China de participar", afirmou Teng Jianqun, diretor do Departamento de Estudos Americanos do CIIS, num encontro com jornalistas em Pequim.» [DN]
   
Parecer:

Veremos como ficará o mundo reorganizado depois do proteccionismo da trampa.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Espere-se para ver.»
  
 O xerife de Washington
   
«O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ameaçou na terça-feira enviar agentes federais se Chicago não conseguir controlar a criminalidade na terceira maior cidade norte-americana.

O republicano, que fez da lei e ordem um tema chave na sua campanha presidencial, citou as estatísticas de homicídio noticiadas pelo Chicago Tribune.

"Se Chicago não resolver a horrível 'carnificina' que está a acontecer, com 228 tiroteios em 2017 e 42 mortos (mais 24% em relação a 2016), vou enviar os 'Feds' (agentes federais)", disse Trump através da sua conta de Twitter.» [DN]
   
Parecer:

O populismo chega à segurança interna, o homem que defende a liberalização no uso das armas quer agora ser campeão no combate aos tiroteios.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Sorria-se.»

 Real cede ao islamismo rico
   
«O emblema do Real Madrid vai ser modificado em em alguns países do Médio Oriente: a cruz situada sobre a coroa desaparece. O grupo Marka, que assinou acordo com o clube espanhol para produzir, distribuir e vender os artigos do Real nos Emirados Árabes Unidos, Arábia Saudita, Qatar, Kwait, Bahrein e Omã, anunciou que a medida tem por objetivo não ferir suscetibildades de âmbito cultural.

O vice-presidente da Marka afirmou à agência Reuters que o Real Madrid tem duas versões dos seus produtos para o mercado do Médio Oriente e que a empresa iria usar a coroa sem a cruz cristã. "Temos de ser sensíveis em relação a outras regiões do Golfo que são sensíveis a produtos que têm a cruz", afirmou Khaled al-Mheiri, o administrador da empresa que também é proprietário de um café do Real Madrid no Dubai.» [DN]
   
Parecer:

Uma vergonha, nunca respeitaram os adeptos espanhóis ou de outras nacionalidades que não são cristãos, mas a troco de dinheiro vendem-se aos fundamentalistas ricos.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Lamente-se.»

 UK first
   
«A primeira-ministra britânica garantiu esta quarta-feira, 25 de Janeiro, que os acordos comerciais que vier a negociar com os Estados Unidos vão colocar os interesses e os valores do Reino Unido em "primeiro". Uma posição que aparentemente conflitua com a da nova administração norte-americana, que também prometeu colocar os EUA em primeiro plano na negociação com países estrangeiros. 

"Perseguiremos um acordo comercial com os EUA que melhore o comércio entre os nossos dois países e que traga prosperidade e crescimento a este país. (...) E posso assegurar (...) que ao fazer isso porei os interesses e os valores do Reino Unido primeiro," afirmou Theresa May no parlamento britânico, citada pela Reuters.» [Jornal de Negócios]
   
Parecer:

Enfim, não passam de um saco de gatos.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Dê-se a merecida gargalhada.»

 Santander é contra nacionalização do Novo Banco
   
«O Santander Totta conseguiu aumentar os lucros em mais de 35% no ano passado, aproximando-se dos 400 milhões de euros. O resultado, que foi apresentado esta quarta-feira em conferência de imprensa, valeu-se do crescimento de 31% da margem financeira, no aumento de 16% das receitas com comissões e num aumento da margem comercial (28%). Em resposta às questões dos jornalistas, o presidente-executivo Vieira Monteiro mostrou-se “claramente contra” a nacionalização do Novo Banco.

“A nossa posição é clara. Somos contra a nacionalização”, disse Vieira Monteiro, durante a apresentação dos resultados do Santander Totta relativos a 2016, ano em que registou lucros de 395,5 milhões de euros. O presidente do banco, que integra o grupo espanhol Santander, previu que a nacionalização do Novo Banco pode causar “alguma distorção na concorrência”. » [Observador]
   
Parecer:

Alguém devia explicar ao presidente local do Santander que a nacionalização ou não do Novo Banco é uma questão nacional, não cabendo aos representantes locais de interesses strangeiros meterem-se no assunto. Além disso, todos sabemos que para o Santander quantos menos concorentes existirem melhor para os prémios dos seus gestores.
   
Despacho do Director-Geral do Palheiro: «Sugira-se ao senhor que fique calado.»

blog comments powered by Disqus